Ieprol
Teatro Candinha Doria
Ubaitaba Inst novo
Buerarema
URUÇUCA
Vidro Tech

A SUCESSÃO MUNICIPAL EM ITABUNA E A FALSA POLARIZAÇÃO QUE SE COLOCA

*Por Davidson Brito | davidson_brito@yahoo.com.br

O processo eleitoral em 2018 mal tinha acabado quando começaram a fervilhar os rumores sobre a corrida ao Centro Administrativo Firmino Alves. Hoje, já em 2019, é possível enumerar algumas dezenas de pré-candidaturas a prefeito(a) de Itabuna, em um claro reflexo ao desgoverno que a cidade atravessa.

O número elevado de pré-candidaturas, de maneira correta, faz ecoar em todos os cantos da cidade uma certa polarização no atual cenário político do município. Para os mais afoitos essa polarização se resume no candidato do Governador Rui Costa, que também seria o do prefeito Fernando Gomes, e no grupo conformado por Mangabeira. Na modesta opinião de quem vos escreve, o perigo mora justamente quando essa falsa polarização começa a ganhar eco.

Isso porque, se analisarmos com o devido cuidado, podemos observar que não há grandes diferenças. Rui, possui nas pré-candidaturas já colocadas, a maioria membros da base de seu governo. Porém, têm ido além, já dando provas que está disposto a ampliar essa base, até mesmo com os “golpistas” e “fascistas” de plantão, em outros tempos, vistos como adversários, hoje, como possíveis aliados . Exemplos não faltam, Otto Alencar, Fernando, Angelo Coronel… e o mais recente deles, o ex-candidato ao senado, o Irmão Lázaro. Dessa forma, o projeto petista na Bahia, aponta que está disposto a flexibilizar na sua tática, mesmo que o preço disso seja atacar direitos e precarizar a vida.

Já Mangabeira, parece ter esquecido a promessa do “novo” com a qual se apresentou em 2016, e já vêm demonstrando não ser mais o mesmo que não aceitava alianças a qualquer custo. Se aliou ao maior atraso em nosso Estado, declarando apoio a velha forma de fazer política, ao lado do carlista José Ronaldo na corrida à Governadoria. O ex-candidato a prefeito parece se adaptar ao jogo político da pior forma possível, buscando angariar cada vez mais apoios de partidos e pessoas, “esquecendo”, da mesma forma que o projeto petista, que não se tem como governar para o povo, ao lado daqueles que historicamente governaram a Bahia e Itabuna para si. Mangabeira, dessa forma, demonstra acreditar que só existem dois caminhos a seguir. Mais um de seus enganos.

É preciso lembrar que esse jogo das falsas alianças, já é velho conhecido do povo itabunense. Itabuna tem provado historicamente do revezamento entre esses dois projetos à frente da prefeitura. O resultado dessa história a gente já conhece bem de perto, e sabe que nessa conta só quem tem saído perdendo é a maioria da população, diga-se passagem, pobre e/ou periférica.

A única polarização política possível de se imaginar em nossa cidade é a entre a maioria da população e aqueles que de forma direta ou indireta sempre estiveram governando Itabuna a partir do projeto político que representam. Itabuna não precisa de novos nomes que representem velhos projetos, mas sim, de novos projetos. Afinal de contas, verdade seja dita, carlistas e petistas, nunca estiveram tão próximos quanto agora. Principalmente, quando se trata em retirar direitos e precarizar a vida das pessoas. Se algo os separa nesse momento, é a mera disputa pelo poder, nada mais.

Nossa cidade precisa sair dessa falsa polarização e construir uma alternativa real. Assim, o único partido que enxergo capaz de cumprir esta tarefa, é o PSOL. Onde especialmente aposto, na pré-candidatura do engenheiro e militante dos movimentos sociais, Diêgo Brito. Justamente, porque mesmo estando distante dos holofotes dos meios de comunicação, nunca deixou de ter optado na prática diária a estar ao lado da maioria da população, diante da verdadeira polarização existente.

*Davidson Brito é estudante de Direito e militante dos movimentos sociais

4 Comentários
  1. Victor Pedreira Diz

    Concordo até a parte que fala sobre o PSOL… Acredito que essa polarização supramencionada não faz bem a nossa cidade, contudo penso que há projetos melhores e alternativos a essa polarização e ao PSOL, citado na matéria como um bom projeto.

  2. Jose Diz

    PCDB COMUNISTAS NUNCA!

  3. Harrisson Nobre Diz

    O Novo está em Itabuna e se existe um partido com propostas e princípios corretos, é o Partido Novo. Não vive de fundo partidário, os eleitos abrem mão de diversos rendimentos, como verba de gabinete, etc… Recomendo conhecer melhor o partido que está mudando o Brasil!
    http://www.novo.org.br

  4. Tadeu Caldas Diz

    Essa candidatura do PSOL é natimorta. Inexiste, nem vou alongar. De relação a Mangabeira vai continuar sendo o quase prefeito de 2016. Desconheçe as mazelas sociais da pobreza de Itabuna.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.