CUNHA E A DELAÇÃO “BISCOITO DE POVILHO”

Ex-presidente da Câmara Federal não quer delatar políticos próximos a ele.

As negociações da Procuradoria-Geral da República (PGR) para a delação premiada do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), estão encerradas. Os procuradores envolvidos reclamam que o ex-deputado não é capaz de reconhecer sua participação em falcatruas na Petrobras, aponta a revista época.

Segundo os procuradores, Cunha também poupa políticos próximos a ele e não consegue provar as acusações que faz contra o presidente da República, Michel Temer. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já havia classificado a proposta de delação de Cunha como “biscoito de polvilho” porque só fazia barulho.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.