Ieprol
Teatro Candinha Doria
Ubaitaba Inst novo
Buerarema
URUÇUCA
Vidro Tech

DEFESA DA CANDIDATURA PRÓPRIA À PREFEITURA UNE TRÊS CHAPAS NA ELEIÇÃO DO PT

Três das principais candidaturas à presidência do diretório do PT em Salvador anunciaram a unificação das chapas para a disputa da eleição interna do partido, o PED, em ato realizado na manhã desta segunda-feira (12), na sede do Movimento dos Sem Teto de Salvador (MSTS). A eleição está marcada para 8 de setembro.

O acordo prevê um revezamento: em caso de vitória, Ademário Costa, da corrente Avante, irá para presidir o partido em Salvador nos anos de 2020 e 2021; e a professora Iracema Moura, da Esquerda Popular Socialista (EPS) e dirigente do MSTS, comandará em 2022 e 2023. No acordo, Hamilton Menezes, da Construindo um Novo Brasil (CNB), retirou sua candidatura e seu grupo político fará parte da gestão.

“Construímos uma unidade programática primeiro, já há algumas semanas, na defesa da candidatura própria à Prefeitura de Salvador, com compromisso de convergirmos também na tática eleitoral. Ao construir essa aliança, que foi a principal movimentação desse PED, demos uma demonstração de nossa capacidade de construir unidades em torno do que é melhor para o PT e para Salvador. Temos que enfrentar e derrotar o governo Bolsonaro, o seu representante em Salvador, que é ACM Neto”, destacou Iracema.

“Iracema uma mulher forte, professora, dirigente do maior movimento social popular que está nas ruas do dia de hoje. Eu tenho uma trajetória do movimento estudantil, da luta popular de massas. Juntos, vamos recolocar o PT de Salvador no caminho de fazer luta social, de colocar o povo na rua, num programa democrático e popular. É a aliança que não só vai eleger o presidente do PT de Salvador, como fortalecer o PT para que o partido apresente uma candidatura própria à Prefeitura de Salvador”, completou Ademário.

“É fundamental que o PT não seja um PT de gabinetes, que compreenda a luta política é diferente da luta parlamentar, elas se completam. O PT precisa ter um pé na luta e outro no parlamento, e resgatar essa base histórica é fundamental para lutar pela liberdade do presidente Lula. Eu que sou fundador do partido na década de 80 me sinto honrado a me somar a Ademário Costa e Iracema nesse novo momento”, justificou Hamilton.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.