Serra Grande
Ieprol
Ubaitaba Inst novo
Buerarema
URUÇUCA

ITABUNA: EM ASSEMBLEIA GERAL COMUNIDADE DO CIOMF REPUDIOU MUDANÇA DE NOME E FALTA DE DIÁLOGO DA SEC

A primeira Assembleia Geral do ano convocada pelo conselho escolar do Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (CIOMF), apresentou de forma unânime diversos posicionamentos contrários a mudança de nome da unidade escolar. Realizada na última terça-feira (14), no auditório do CIOMF, a reunião apontou diversas maneiras para mobilizar ainda mais a comunidade, caso o Governo Estadual mantenha a suposta decisão.

Segundo o professor Márcio Miranda, “existe algo ainda pior do que a perda da história por trás do nome CIOMF. Porque independente do mesmo corpo de professores estarem presentes, vão vir outros professores. O formato será diferente. Então é necessário que haja o respeito a essa comunidade, e que a SEC, o NTE venha dialogar conosco”.

Na mesma linha a professora Rosângela Costa alertou que a mudança poderá interferir na carreira dos professores: “Um dos critérios para a programação dos professores é justamente o tempo de escola, então a gente não está falando aqui de uma mudança de nome simplesmente, se está liquidando uma escola e criando uma outra escola. Nessa situação professores que tenham mais tempo como servidor do Estado, terão uma prerrogativa sobre outros que já estão aqui”.

Já para o representante do Comitê em Defesa da Educação Pública, Davidson Brito: “Nós estamos aqui para tratando do fechamento do CIOMF, pois é isso que significa quando se muda o nome de uma escola, seu plano pedagógico, direção, e claro, se muda totalmente o seu formato. É preciso garantir que a unificação entre as duas escolas aconteça da melhor forma possível. Respeitando o direito dos trabalhadores, da juventude e da comunidade escolar como um todo. Certamente, se a SEC tivesse procurado o diálogo anteriormente, teriam sido aparadas as arestas e nem sequer estaríamos aqui, mas faltou democracia.”

Entenda o caso

Já nos primeiros dias do ano a SEC anunciou o fechamento do Colégio Estadual Josué Brandão. O comunicado veio acompanhado da informação que os cerca de 600 alunos seriam transferidos para o Centro Integrado Oscar Marinho Falcão. Notícia que pegou de surpresa não só a comunidade do Josué Brandão, que anunciaram fazer uma manifestação em frente ao NTE, mas também a do CIOMF.

Isso porque, segundo informações de membros do conselho escolar do CIOMF, desde o ano passado que a direção busca informações junto aos setores responsáveis para saber como ficaria a situação da escola em 2020. Nunca antes recebendo uma resposta de fato.

Assim, na semana passada, como aponta nota lançada, toda a comunidade foi surpreendida com a nova notícia divulgada em meios de comunicação da região, através de redes sociais, que as atividades no CIOMF seriam encerradas e que um novo colégio seria criado na área onde atualmente funciona o Centro Integrado.

Diante desse novo impasse, a comunidade alega ter procurado os responsáveis novamente, os indagando sobre o suposto fim do colégio. Para a surpresa dos mesmos, ainda diante de uma situação tão alarmante como essa, a SEC continua sem dialogar.Restando a comunidade escolar uma possível abertura de conversas no dia 20 de janeiro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.