Ieprol
Ubaitaba Inst novo
Buerarema
URUÇUCA
Vidro Tech

JAIRO ARAÚJO: “SOU PRÉ-CANDIDATO DAS NOVAS IDEIAS”

Lançando sua pré-candidatura a deputado estadual neste domingo (15), o vereador Jairo Araújo (PCdoB) faz uma análise da experiência legislativa adquirida em dois mandatos, da gestão do prefeito Fernando Gomes e de seus projetos para o desenvolvimento da região.

Jairo Araújo – Estamos no segundo mandato de vereador em Itabuna, cumprido o que os eleitores nos delegaram. Temos compromisso com a luta da classe trabalhadora e com a nossa cidade, nosso povo. Fiscalizamos o poder executivo no sentido de garantir que o orçamento do município seja aplicado na infraestrutura da cidade. Também temos pautado na Câmara um grande debate acerca de temas nacionais que impactam a vida de toda a população, como a reforma da previdência, a questão do desemprego, a reforma trabalhista. Dessa forma, temos feito um mandato mais próximo do nosso povo, seja nos bairros, nas portas das fábricas, seja no comércio.

Como você avalia a gestão do atual prefeito?

Jairo – Faço uma oposição responsável, ciente de que precisamos contribuir para o desenvolvimento de nossa cidade. Contudo, ao assumir, Fernando Gomes cometeu equívocos que a população paga hoje um preço alto. Um dos maiores erros do governo foi não ter feito uma avaliação da crise econômica e da recessão que o país atravessa, com consequências para a arrecadação municipal. Logo no início de sua gestão, o governo enviou para a Câmara uma reforma administrativa que onerou os cofres públicos, criando diversos cargos com salários de 5 a 11 mil reais. Como se não bastasse, o governo tratou logo de fechar grandes contratos, com valores acima do razoável. Como por exemplo, o contrato da coleta de lixo, que supera os 2 milhões de reais; contrato de fornecimento de gasolina, que chega a quase 2 milhões de reais; contratos com diversas consultorias; realização de eventos sem levar em consideração a capacidade do município de bancar estas atividades. A ausência de um planejamento aumentou a crise em nossa cidade. O governo entra no seu segundo ano de gestão já com os salários atrasados dos servidores públicos. Se um governo, praticamente no seu início, não tem condições de pagar salários em dia, a tendência é que essa falta de rumo comprometa parte importante da prestação de serviços básicos para a população. E hoje nós já assistimos isso. Uma cidade do porte de Itabuna não terá futuro se continuar sendo governada por uma gestão que não tem sequer uma direção política…

Qual o objetivo e quais suas propostas para a região?

Jairo – Diante de todas as dificuldades que a região vive, é fundamental que tenhamos representantes comprometidos com o fortalecimento regional na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. Estamos falando de uma região que ainda sofre as consequências da crise da monocultura do cacau, mas que também apresenta novos horizontes de desenvolvimento. Seja pelo fato de estarmos na eminência de resolver o problema do abastecimento de água, com a construção da barragem no Rio Colônia, em Itapé; seja pela possibilidade concreta da construção do Porto Sul; seja pelo funcionamento da Universidade Federal, que consolidou Itabuna e região como pólo educacional; sem falar no gás natural, que é um vetor econômico importante, que atrai industrias, por se tratar de uma fonte de energia mais barata. Entendo ser necessário que todas estas possibilidades promovam a inclusão da população. Todo este aparato precisa estar relacionado com a melhoria da infraestrutura de nossas cidades. Eu não consigo perceber desenvolvimento, por exemplo, numa cidade que só trata 10% de seus esgotos, cujo maior cartão postal, que é o Rio Cachoeira, morra todos os dias.

Como pretende enfrentar a decepção do povo com a política?

Jairo – Por tudo que o país está vivendo, compreendo que parte da população esteja decepcionada. Contudo, eu não vejo alternativas para o nosso povo se não for através da participação. Não há como construir caminhos para sair das crises que vivemos (econômica, social, política, de falta de perspectiva) se a própria população não entender que ela é fator importante dessa transformação. Como em qualquer segmento da sociedade, na política tem pessoas comprometidas e sérias e também tem pessoas desonestas e oportunistas. A nossa ausência, a omissão, a desilusão, a revolta individual, não contribuem para superarmos os problemas. Nossa pré-candidatura anseia superar o debate meramente eleitoral. Só através da democracia e da participação popular construiremos um país justo.

O que sua pré-candidatura apresenta de novo?

Jairo – Sou pré-candidato das novas ideias. Entendo que uma sociedade se faz com inclusão. Lamentavelmente, o sistema capitalista concentra a riqueza nas mãos de poucos, excluindo cada vez mais as pessoas. Luto por políticas públicas que promovam a inclusão da população e melhore a qualidade de suas vidas. Nesse sentido, nossa pré-candidatura defende a qualidade do transporte coletivo, a acessibilidade, a inclusão das minorias, o respeito à diversidade, o combate ao racismo, ao machismo, ao feminicídio, contra a violência, que atinge a juventude negra. Uma sociedade plural precisa de espaço e voz para ter suas reivindicações atendidas. Nosso objetivo é construir um mandato participativo, onde as pessoas possam contribuir para o desenvolvimento da Bahia. Que a vida em sociedade seja construída a partir da fraternidade, da solidariedade e da paz. Não teremos isso se a nossa juventude continuar morrendo nas periferias, se não desenvolvermos políticas públicas para a geração do primeiro emprego, para aumentar a qualidade do ensino público, se não lutarmos por igualdade de oportunidade para todos e todas. Este é o melhor caminho para corrigirmos as distorções e as desigualdades presentes em nossa sociedade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.