Encanthé
Shopping
Ubaitaba Inst novo
URUÇUCA
Vidro Tech

MEU DESABAFO SOBRE A FORMA CRUEL QUE CEIFARAM A VIDA DE UM COLEGA DE FARDA.

Por Cabo Neto

Não são inversão de valores, é sim a falta de valores, de humanidade.

E isso acontece e acontecerá com qualquer cidadão neste país.

Atrelado a isso, a essa revolta social e interna, dentro das polícias militares, vem a famigerada DEMONIZAÇÃO A FARDA.

Isso mesmo! A cada morte de um policial neste país, ela é justificada explicitamente por conta da violência das ações policiais ou do “despreparo” dos agentes de segurança.

Observo os debates via rede social, quando acontece qualquer ato ilícito de um militar, seja ele das Forças Armadas ou das PM’s, achincalham as corporações de maneira vergonhosa, covarde, preconceituosa e política.

Isso no intento de desvalorizar, menosprezar e colocar a todos num mesmo patamar de ilicitude, assemelhando ou atribuindo crime a quem não o cometeu.

Erros sempre existirão. Os países mais desenvolvidos do mundo tem seus erros em ações policiais.

Que se investigue, que se incrimine, que os “culpados” sejam punidos.

Existe um ditado interna corporis que sempre falamos aos mais novos da caserna…

A POLÍCIA PERTO INCOMODA, MAS LONGE FAZ FALTA.

A formação do Estado se deu para pacificação social, e quando estes agentes, pacificadores de conflitos são perseguidos, atacados, violentamente mortos devido a sua condição profissional, há algo errado.

A sociedade está doente, é ilógico tantas mortes.

Ver, ler e ouvir discursos ideológicos contra a farda, contra a PM, enfraquece todo o Estado brasileiro.

Quem ganha? O CRIME E O CRIMINOSO ETERNAMENTE VITIMIZADO.

E deixo aqui uma pergunta…

Existe RESSOCIALIZAÇÃO para esse indivíduo?

1 comentário
  1. Anônimo Diz

    Não existe socialização para esse miserável.
    Ele não tem o direito de viver depois de ter cometido essa barbárie.
    Que Deus nos proteja

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.