Forró rico liso
Pref Ilheus aplicativo
Buerarema
URUÇUCA
Clube dos òculos
Encanthé
Ubaitaba Inst novo
Vidro Tech

PREFEITOS DO SUL DA BAHIA PARTICIPAM DA MARCHA EM DEFESA DOS MUNICÍPIOS, EM BRASÍLIA

Mais de 300 prefeitos baianos participam, desde segunda-feira, 8, da XXII Marcha dos Prefeitos, em Brasília, promovida pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), com o objetivo de apresentar o panorama da situação enfrentada pelos gestores locais e as principais reivindicações, a exemplo da revisão do Pacto Federativo. Do Sul da Bahia, uma comitiva formada pelos prefeitos ligados a Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano – Amurc, espera sair do encontro, que encerra nesta quinta-feira, 11, com a garantia de melhores condições financeiras para os municípios.

Na capital do Brasil, o presidente da Amurc e prefeito de Firmino Alves, Aurelino Cunha destacou que a Marcha é movimento muito importante para o Brasil, pois é uma oportunidade para que os prefeitos possam lutar em defesa de mais recursos para os municípios. “Eu, juntamente com os prefeitos filiados a Amurc, temos a preocupação de participar desse movimento e defender os interesses da nossa região, para garantir dias melhores aos nossos munícipes”.

A força do municipalismo foi evidenciada pelo prefeito de Barra do Rocha, Luis Sérgio Alves, ao destacar a importância da ida dos prefeitos a Brasília, que tem a função de fortalecer a gestão municipal. “Nós queremos melhorar os repasses para os municípios. Buscamos com a nossa ação, mostrar a unidade dos prefeitos do Brasil, especialmente da Bahia. É preciso um olhar mais ampliado da gestão municipal porque é dessa maneira que a gente vai ter um Brasil mais forte”.

A luta pela revisão do Pacto Federativo é uma das principais reivindicações dos prefeitos da região, e que no ano passado foi tema de uma reunião na Amurc, provocada pelo prefeito de Buerarema, Vinícius Ibrann. A esperança, segundo ele, é de que o presidente da República, Jair Bolsonaro, coloque em prática o compromisso firmado de rever o Pacto Federativo. “Com isso, precisamos nos fortalecer em conjunto e não de maneira individual para garantir a execução de compromissos firmados na Marcha, junto a União”.

Da mesma forma, a prefeita de Ubaitaba, Suka Carneiro, que integra a diretoria da Amurc, chamou a atenção dos prefeitos para estarem unidos, “pois juntos podemos fortalecer os nossos municípios, crescer e mudar a realidade da nossa região”. Já o prefeito de Itapé, Naeliton Rosa espera que o atual Governo possa “olhar” mais para os municípios, “de forma que possamos levar para os munícipes, obras nas áreas da saúde, educação, social”.

Sobre algumas conquistas da Marcha, o prefeito de Jussari, Antônio Valete informou que o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli agendou para o dia 20 de novembro, a votação dos Royalties de Petróleo. “A Marcha está sendo muito importante, estamos colhendo os resultados de outras marchas. A luta é uma construção que estamos fazendo ao longo do tempo para melhorar as condições de vida do nosso povo, em curto, médio e longo prazo”.

Expectativas

Representando o município de Nova Canaã, o prefeito Marival Neuton falou da grande participação dos prefeitos na Marcha, além das associações e consórcios. A expectativa, segundo o prefeito é de que tenha uma melhora da receita do município em todos os níveis, tanto na saúde, como na educação. Sobre as promessas firmadas pelos ministros e o presidente da República, “todos estão empenhados em garantir uma maior porcentagem de recursos para que os municípios possam prosseguir na administração”.

O prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral, parabenizou a CNM, a UPB e a Amurc, que mobilizou os prefeitos da região, sempre em busca de uma região mais unida. Com a arrecadação cada vez menor, o gestor revelou estar de mãos atadas, vivendo apenas para pagar as contas, apenas para fazer o básico. “Queremos ter condições de dar assistência, pois somos nós que estamos no município, no dia a dia, atendendo a população, e precisamos de mais autonomia para dar assistência necessária”.

Conquistas

Sobre as principais conquistas do segundo dia do movimento em defesa dos municípios, destacam-se: Envio de projeto de lei em até 20 dias que libera R$ 10 bilhões para Estados e Municípios; Instalação do Comitê de Revisão da Dívida Previdenciária Municipal; Compromisso do presidente da República, de ministros e do Congresso Nacional de votar projeto que aumenta em 1% o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de setembro.

Extensão da isenção do Pis/Pasep aos municípios que têm Regime Próprio de Previdência Social (RPPS); Lançamento de sistema de nota fiscal de serviços eletrônicos pela Receita Federal; Anúncio do Portal do Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR), que vai permitir o convênio com a Receita para o recebimento de 100% dos recursos pela internet;

Lançamento da Plataforma +Brasil, com a automatização de prestação de contas para os próximos contratos; Mudança da jornada de trabalho dos profissionais médicos para ampliar os horários do serviço à população; Pedido de flexibilização do uso de 600 UPAS com obras paradas até 30 de junho; Avaliação via comitê da atualização dos programas federais da Assistência Social e Educação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.