Ieprol
Teatro Candinha Doria
Ubaitaba Inst novo
Buerarema
URUÇUCA
Vidro Tech

“SE ELES QUEREM ME TIRAR, VÃO TER QUE ME TIRAR NAS URNAS, NA DEMOCRACIA”, DIZ IONÁ QUEIROZ, APÓS DECISÃO EM 1ª INSTÂNCIA. CASO SERÁ JULGADO PELO TRE

A equipe de advogados da candidata à Prefeita de Camamu, Ioná Queiroz (PT) interpôs nesta sexta-feira, 9, recurso eleitoral perante o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), visando o deferimento do registro da candidatura em segundo grau. O registro foi impugnado na primeira instância e indeferido pelo magistrado de primeiro grau.

De acordo com o recurso, a decisão do magistrado foi política e não técnica, inclusive indo de encontro às recentes jurisprudências do Tribunal Superior Eleitoral.

O magistrado não enfrentou nenhuma das diversas teses apresentadas pela candidata. Se ateve unicamente a decidir por uma ideologia pessoal, chegando ao ponto de fazer a seguinte citação:

“Será que as forças políticas que apoiam a coligação ´CAMAMU NÃO PODE PARAR´ não possui nenhum outro candidato viável? Somente a impugnada é a ´messias´dos que compõem essa ala política? Certamente que não. Desejos pessoais, vaidade e orgulho não pode sobrepor a lei e a ordem.

Esperava-se, minimamente, uma decisão técnica já que quem decidiu era um Juiz de Direito.

CAMPANHA 

“A campanha não pode parar. Vamos continuar nossa campanha porque acreditamos na nossa possibilidade. Essa perseguição, essa injustiça que estão fazendo comigo e com o povo de Camamu vai ter que acabar. Não está nada perdido, que fique bem claro! A palavra final sobre a candidatura é do Tribunal. Se eles querem me tirar, eles vão ter que me tirar nas urnas, na democracia”, diz Ioná Queiroz.

Nesse sábado (10/08), às dez horas da manhã, no centro, a candidata participará de uma caminhada junto com a sua militância.

“A campanha continua mais forte do que nunca. Eu tenho certeza e vocês podem estar certos de que não vou desistir nunca de vocês, nem de lutar pela nossa cidade”, finaliza Ioná.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.