MALHADO
NATAL TAUAN
ISRAEL NATAL
Pref ilheus novembro
uruçuca novo
Plansul
Buerarema
Ieprol

ITABUNA: A CÂMARA E OS CONJUNTOS HABITACIONAIS

Por Paulo Lima*

Ao longo dos anos vários conjuntos habitacionais foram construídos em Itabuna numa parceria entre a Caixa Econômica Federal e a prefeitura para acalentar o sonho de todo ser humano ter a sua casa própria. Será que esses conjuntos foram construídos, realmente, dentro dos padrões exigidos pelo governo e as construtoras que ganharam as licitações ergueram os prédios dentro das especificações contratuais? Para se ter uma noção da falta de fiscalização (ao longo dos anos) dos órgãos competentes ( Caixa Econômica, Prefeitura, Emasa, Setran, etc), esses conjuntos não tem CEP ( Código de Endereçamento Postal) além de ser um inferno o problema de abastecimento de água potável.

Continuamos expondo a via crucis dessas comunidades. Geralmente são construídos em terrenos da periferia e não dotados de posto médico posto policial, farmácia, padaria, áreas de lazer para crianças, etc,etc, e no que diz respeito ao transporte coletivo ( não entram nos conjuntos) é um Deus nos acuda, pois os ônibus que fazem a linha para determinados condomínios deixam os passageiros a 300, 500 e, até mesmo, a 1000 metros do local das residências das famílias.

Com a eleição da nova Mesa dos trabalhos da Câmara Municipal, os vereadores Erasmo Ávila, presidente, e Israel Cardoso, primeiro secretário, realizaram reuniões com moradores de alguns destes conjuntos para solucionarem definitivamente, como solucionaram, o problema do código de endereçamento postal e as quadras terão nomes de plantas nativas brasileiras.

Ao sair do recesso no próximo dia 20 do corrente, os vereadores Israel Cardoso e Erasmo Ávila pretendem deixar agendada uma audiência pública, contando com as presenças de representantes da Caixa Econômica, Prefeitura, Emasa, Setran ( Secretaria de Transporte e Transito) secretaria da Saúde, etc, oportunidade em que serão delineadas as responsabilidades de cada setor para com os conjuntos habitacionais de Itabuna.

A esperança dessas comunidades é que, após a audiência pública, de chegue a um denominador comum e cada órgão envolvido na fiscalização e manutenção destas populações cumpram com seus deveres, pois nestes conjuntos moram famílias que merecem respeito.

*Paulo Lima é jornalista e ex-assessor de comunicação da Prefeitura Municipal de Itabuna.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.