Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile

”A POBREZA NO BRASIL É FEMININA E É PRETA!”, DISPARA LÍDICE EM DISCURSO SOBRE O DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Além de registrar a luta pelos direitos das mulheres e reafirmar seu compromisso para busca de equidade de direitos, a parlamentar destacou que as mulheres negras sofrem muito mais quando o assunto é discriminação de gênero. “Avançamos muito, mas ainda continuamos com salários desiguais em relação aos homens que cumprem as mesmas funções, especialmente as mulheres negras, que estão submetidas a salários mais baixos. Continuamos sendo a base da miséria neste país. A pobreza no Brasil é feminina e é preta!”, pontou a deputada, numa referência ao recorte racial.

Ainda durante seu pronunciamento, Lídice enfatizou o poder da Constituinte de 1988 na luta das mulheres e destacou a necessidade de ser ocupar mais espaços na sociedade. “A consulta que fizemos ao Tribunal Superior Eleitoral resultou na garantia dos 30% dos recursos do fundo partidário para a distribuição exclusiva de candidatas mulheres nas eleições. Após isso, o impacto foi objetivo. Na eleição de 2018 crescemos 50% e agora continuamos a crescer” lembrando quem em 2022 foram eleitas 91 mulheres para a Câmara dos Deputados.

Lídice também aproveitou a data para evidenciar que a violência contra a mulher não é somente física, mas também psicológica. A parlamentar declarou esperar dias melhores para o público feminino e a conquista de novos espaços.

“Continuamos tendo a chaga do feminicídio, da violência contra a mulher… a violência física e psicológica, que destrói totalmente a nossa vida e existência como uma marca da sociedade. Mas seguiremos firmes contra o feminicídio e trabalhando por mais conquistas para todas nós”, afirmou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.