Buerarema
Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol

ADOLESCENTE APREENDIDO EM OPERAÇÃO É ACUSADO DE COMETER CINCO HOMICÍDIOS

Ao final da Operação Fronteira II foram localizados 11 criminosos, além de armas, drogas e celulares apreendidos.

O adolescente de 16 anos apreendido nesta quarta-feira (1), durante a Operação Fronteira II, deflagrada pela Força-Tarefa da Corregedoria Geral da SSP já cometeu cinco homicídios.

Segundo o delegado Jobson Marques, os delitos foram confessados pelo menor. “Ele mata por drogas e, sem ressentimento nenhum, sempre confessa as execuções, que normalmente são ordenadas por integrantes da quadrilha”, disse o delegado.

As cinco mortes aconteceram no município de Rio Real, entre os anos de 2021 e 2022. Além das apresentações por homicídios, ele também já foi conduzido por ocorrências de roubo e tráfico.

O adolescente e as sete pessoas que foram presas nesta quarta-feira em cumprimentos de mandados de prisão da Operação Fronteira II integram a mesma organização criminosa. O grupo atua com vendas de entorpecentes e extermínio de pessoas.

O menor será apresentado ao Ministério Público e, em seguida, encaminhado para Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case), em Salvador.

Balanço

Três revólveres calibres 38, nove aparelhos celulares, munições e pinos de cocaína foram apreendidos na Operação ,que teve início na madrugada desta quarta-feira (1), nas cidades baianas de Rio Real, Feira de Santana, Esplanada, e no município de Tomar do Geru, estado de Sergipe, e em Santa Catarina.

A Fronteira II localizou 11 criminosos – sete deles em cumprimento de mandados e quatro presos em flagrante. As duas últimas capturas ocorreram em Nordestina, na Bahia, e em Tubarão (Santa Catarina), por equipes da Polícia Civil dos respectivos municípios.

Dos nove mandados de prisão expedidos para a segunda fase da Operação, sete foram cumpridos. E todos os 10 de busca e apreensão foram concluídos.

O coordenador da Força-Tarefa da Corregedoria da SSP, delegado Jackson Carvalho, ressalta o empenho e comprometimento das equipes envolvidas.

“Atuamos há dois anos e meio no combate a grupos de extermínio, extorsão mediante sequestro e tráfico de drogas praticados por agentes da Segurança Pública, tendo alcançado a marca de 120 prisões, aproximadamente, entre policiais e não policiais. É um trabalho árduo, complexo e sensível que vem sendo realizado com profissionalismo, técnica e metodologia para que ações dessa natureza continuem sendo efetivas com êxito, como na Operação de hoje”, pontuou o delegado.

Participaram da operação equipes Força-Tarefa da SSP, das polícias Civil, Militar, Rodoviária Federal, além do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.