Ronaldão
Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Buerarema
Pref ilheus junho
Ieprol

APÓS DOIS ANOS DE PANDEMIA, TICOMIA CONFIRMA SUCESSO CONQUISTADO EM 35 ANOS DE HISTÓRIA

Depois de dois anos de interrupção devido à pandemia da covid-19, o Forró Ticomia, considerado a maior festa do São João da Bahia, confirmou o seu crescimento e sucesso conquistado nesses 35 anos de história. Durante a edição 2022, realizada no sábado, dia 25 de junho, na Fazenda El Dourado, em Ibicuí, milhares de pessoas compareceram ao evento, marcado este ano pela alegria comandada pelas atrações musicais, infraestrutura ampliada, serviço all inclusive permanente e de qualidade, segurança, animação e muita gente bonita. Com o tema ReViva o Forró, o Ticomia junino foi aberto pelo cantor paraibano Luan Estilizado, seguido do show de Raí Saia Rodada e do sanfoneiro Dorgival Dantas. Depois, subiram ao palco Vitor Fernandes, Tarcísio do Acordeon, Mastruz com Leite, Banda Lordão e a estreia do cantor revelação Otávio Mateus. A última atração a se apresentar foi Jonas Esticado, que embalou os foliões no encerramento da grande festa.

Todos os artistas manifestaram a alegria de participar do Ticomia por considerar o evento uma referência no calendário do forró nacional. O forrozeiro Raí Saia Rodada afirmou que “o Ticomia está de parabéns pelas atrações que reúne, pelo público que concentra – uma galera de várias partes do País – e pela estrutura do evento. Eu que participei da última edição, espero retornar aqui muito mais vezes”, acrescentou.

O produtor-executivo Raul Dourado ressaltou o esforço de seus pais Douradinho e Sara – e de toda a família – “que sempre colocaram muito amor e profissionalismo na realização de nosso evento no município de Ibicuí, a capital do forró na Bahia, com tradição, credibilidade, compromisso com o forró e com a cultura nordestina”. Ele revelou que o conceito da festa em 2022 começou a ser planejado há um ano, avaliando as atrações, os ritmos e os grandes artistas nacionais que já se apresentaram e os que ainda faltam participar do Ticomia, os detalhes temáticos e a operacionalização mais eficiente dos serviços.

Este ano, o Ticomia inovou com maiores espaços na infraestrutura, melhor distribuição dos serviços disponibilizados, cenografia mais moderna e sempre focada na cultura nordestina, shows pirotécnicos a cada atração, aspectos que reforçaram o charme do evento e a alegria dos participantes, cujo público é formado por pessoas de todas as idades e gêneros.

Vila do Forró – Além do revezamento das bandas nos dois palcos da Fazenda El Dourado, a festa manteve o clima de forró pé-de-serra na vila cenográfica montada em outro extremo do espaço reservado ao evento, com a apresentação de grupos regionais. Desta vez, as atrações Terno e Chinela, Forró do Cariri e Andinho Brito embalaram com a alegria e a simplicidade, características da festa junina em cidades do interior.

Uma das novidades foi a Cabana da Cachaça, uma criativa casa de taipa construída na Vila, no estilo rural, com mil litros de variadas aguardentes. Além do pequeno palco, em forma de coreto, a chamada Vila do Forró possui cenografia específica e é arrodeada por barracas de serviços tradicionais da festa, como o churrasco de boi no espeto, queijo coalho, crepes, tapiocas recheadas, cerveja, refrigerantes, água de coco, caldo de cana, frozen, doces e bebidas típicas.

Homenagens – Ao recomeçar a festa, no início da tarde de sábado, a família Dourado lembrou dos foliões e dos forrozeiros locais que frequentavam o Ticomia e que foram para outro plano durante os dois anos de crise sanitária da covid-19.

Para Lourival Dourado, fundador do evento, o símbolo do Ticomia em 2022 é o sentimento de recomeçar. “Recomeço de nossa alegria, por estarmos aqui depois de tanta luta e tantas perdas. Em março de 2020, a chegada da pandemia surpreendeu a todos nós. Ficamos dois anos sem nos ver, sem viver e sentir a energia desta festa. Lembramos de todos que se foram e que amavam o São João: o saudoso Seu Vandinha, forrozeiro que Ibicuí jamais vai esquecer, Caburé, o amigo que não perdia um ano desse evento, Seu Chiquinho, cuja memória estará sempre presente entre nós”, lamentou.

“Mas é o momento de celebrar a vida, o nosso reencontro, e a palavra de ordem é re-viver o forró, reviver essa festa que é a maior e mais bonita do São João baiano. Viva Luiz Gonzaga! Viva a cultura do Nordeste!”, declarou Douradinho ao iniciar uma nova experiência do Ticomia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.