AACRRI
Plansul
Buerarema
Ieprol

“AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA” É TEMA DO DEBATE IPOLÍTICA E DIVIDEM OPINIÕES NO INSTAGRAM

O terceiro Debate iPolítica transmitido neste sábado, 03/02, trouxe um tema que dividiu opiniões e fez muita gente repensar o assunto. Tendo “Audiências de Custódia” como foco, o debate contou com a mediação dos jornalistas Renato Santiago e Thainan Nicácio. Entre os debatedores o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Ilhéus, Alex Vinícius; o advogado especialista em Ciências Criminais e Direito Penal, Edmundo Tavares; e o advogado criminalista e professor, Wagner Brito.

Equipe de Produção, convidados e participantes do Debate iPolítica

O foco das discussões estava voltado para as “Audiências de Custódia”. Porém, invariavelmente outros temas também entraram no escopo das análises que foram feitas, entre os quais a questão da violência doméstica contra mulheres, a superlotação carcerária no sistema prisional brasileiro, a capacidade do sistema penal em ressocializar pessoas que cometeram crimes e a necessidade de uma reforma no Código Penal Brasileiro, para que as leis se adequem melhor à atual realidade jurídica do país, muito embora, reconheceram os debatedores, ainda que o Código Penal Brasil seja antigo, advindo do ano de 1940, muitas alterações já foram feitas em seu escopo, no sentido de torna-lo mais completo e adaptado às realidades do país.

Nos dois blocos de transmissão, ambos com um tempo médio de duração de 50 minutos, tanto os mediadores quanto os debatedores conseguiram falar de Direito sem falar de Direito (ou seja, nada dos rebuscamentos comuns nas discussões das Ciências Jurídicas). Ao contrário, o que se viu foi uma aula sobre Direito Para Leigos e Curiosos.

De tudo o que foi debatido, há que se destacar os dois resultados antagônicos entre si da Enquete da Semana, dentro do programa Café iPolítica na Boa FM 96.1 e o que foi aferido após o Debate iPolítica no Boteco Gaúcho.

Durante o programa, o público foi convidado a interagir pelas redes sociais e pelo WhatsApp o que pensavam sobre audiências de custódia, com três possibilidades de respostas: 1) sou favorável; 2) sou desfavorável; 3) me abstenho. No final do programa de rádio, os resultados que 50% dos participantes se posicionaram desfavoráveis às audiências, contra 33% que se abstiveram e 17% que se posicionaram a favor. Após o Debate iPolítica, os números já não eram mais os mesmos: os que se posicionaram como desfavoráveis caiu de 50% para 47%; os favoráveis saíram da marca de 17% para 40%; e as abstenções saíram dos 33% para 13%, o que pode implicar o caráter didático provocado.

A Enquete da Semana do Café iPolítica, frisa-se, não tem valor de pesquisa científica e os dados apresentados não passam por esse tipo de tratamento, simbolizando apenas opiniões isoladas de ouvintes, seguidores e internautas que acompanham o Grupo iPolítica.

Café iPolítica e Debate iPolítica têm o apoio do Boteco Gaúcho, o melhor e mais gostoso café da manhã de Itabuna.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.