Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Buerarema
Pref ilheus junho
Ieprol

BAIXA NO PDT DE ITABUNA

O estopim teria sido o título de honra ao mérito oferecido a vice-presidente do partido Célia Kalil pelo vereador Enderson Guinho

Este Blog publicou recentemente que a paz voltava a reinar no PDT de Itabuna. Mas, ao que parece, eram só impressões superficiais. Esta semana, um dos diretores da legenda pediu sua exoneração e desfiliação.

Fabrício Ribeiro disse ao Blog Ipolítica que não compactua com esquemas, falcatruas e frouxidão. Segundo foi apurado, outros membros devem pedir desfiliação do partido nos próximos dias, pelos mesmos motivos.

A entrega do título de honra ao mérito a Dra. Cália Kalil, vice-presidente e esposa do mandatário do partido no município Antônio Mangabeira, pelo vereador Enderson Guinho, teria sido o estopim. “Foi uma forma que Guinho encontrou pra comprar o silencio. Até mesmo pessoas fora do PDT estäo enojadas.”, disse Fabrício.

Fabrício já havia pedido a expulsão do vereador por infidelidade partidária. (Relembre).

8 Comentários
  1. Pedro Henrique Portela Diz

    Essa mulher acabou com a carreira politica do marido, era tudo o que ela queria. Não importa o fato de algum corrupto indicar prêmio a ela com antecedência ou não, o que ela não deveria era ter aceitado, afinal, quem mais fala que naquela casa só tem corrupto é ela.
    Segundo o secretário, Clovisnaldo Argolo e o tesoureiro, Carlos Babão, Fabrício era sim da diretoria do partido, aliás, chegou ao partido quando o médico tinha apenas 1% da intenções de votos e alavancou devido todas as atividades que ele sempre desenvolveu nesta cidade, tanto nos sindicatos, como ações sociais. É triste e lamentável ver o vereador ainda querer esconder que tem cargos no governo Gomes, além de empossar uma diretora no maior colégio do município, ainda pode-se ver o pai do mesmo com caçamba no município. Aliás, a própria médica em questão, convocou reunião pra mostrar fotos do facebook do vereador, quando este estava esbanjando em viagens e estádios de futebol pelo país. Tá explicado a aprovação de tudo o que Fernando Gomes manda para aquela casa. Votei em Mangabeira, por ter deixado a corrupção correr solta dentro do partido, não votarei nunca mais. Em uma das reuniões do PDT ele até falou que foi procurado por Augusto Castro e que, se Félix Mendonça permitisse, apoiaria Castro pra deputado. Quem tem vergonha na cara e participou da reuinão, pode dizer se estou mentindo.

  2. Enderson Guinho Diz

    Cada um acredita na verdade que lhe convém, a indicação de qualquer prêmio, se com meses de antecedência. Ou seja, o nome da médica Célia Kalil foi indicado muito antes de qualquer “surto” dentro do partido.
    Os que queriam se promover com essa história toda, talvez tenha ganhado seus minutos de “status”, mas o justo sempre prevalece.
    Aceito toda perseguição, porém sempre lutarei, para que a injustiça seja derrotada!

  3. Arnaldo Silva Diz

    E desde quando Fabricio era parte da diretoria?? Ta mal informado.

  4. Juarez Diz

    O PDT errou quando deixou pessoa tão séria entrar no partido, pois não é digno dela; fico feliz por ter saído. enquanto o partido usa ideologias falaciosas para enganar as pessoas, este cidadão vive pois se tornou na prática o que o PDT um dia sonhou ser. Acatar que o partido tenha cargo num governo que tanto combateu… Hj a vice-presidente está com um pé na câmara de vereadores, amanhã, estará no colo de Gomes. Também irei pedir minha desfiliação me sinto envergonhado. Acreditei nesta utopia. Deus sabe todas as coisas e não permitiu o PDT na prefeitura, eles são bons de conversa, a prática, está aí!

  5. Marta Diz

    Não importa o título recebido, importa que foi recebido. Célia Kalil em todas as reuniões esculhamba com a câmara de vereadores, deixou-se corromper pela vaidade. Nossos discursos deveriam ir além de meras palavras Este rapaz, Fabrício, sempre ouvi falar bem; Dr Edson Dantas presenciou quando Vane o chamou e mandou escolher qualquer cargo no governo, ele recusou e o alertou sobre aqueles que estavam fazendo parte. Até entendo este Nilson querendo “coar mosquito e engolir camêlo”, afinal, o vereador disse pra muitos, que ele foi lá pedir emprego em seu gabinete. O certo é que tem muita gente descontente, querendo mesmo se desfiliar, alguns ainda não fizeram por achar que Mangabeira logo vira prefeito, querem portanto uma boquinha, não vão arriscar. acho isso uma hipocrisia pois em todos os cantos mostram a insatisfação!

  6. Anônimo Diz

    Não importa o título recebido, importa que foi recebido. Célia Kalil em todas as reuniões esculhamba com a câmara de vereadores, deixou-se corromper pela vaidade. Nossos discursos deveriam ir além de meras palavras Este rapaz, Fabrício, sempre ouvi falar bem; Dr Edson Dantas presenciou quando Vane o chamou e mandou escolher qualquer cargo no governo, ele recusou e o alertou sobre aqueles que estavam fazendo parte. Até entendo este Nilson querendo “coar mosquito e engolir camêlo”, afinal, o vereador disse pra muitos, que ele foi lá pedir emprego em seu gabinete. O certo é que tem muita gente descontente, querendo mesmo se desfiliar, alguns ainda não fizeram por achar que Mangabeira logo vira prefeito, querem portanto uma boquinha, não vão arriscar. acho isso uma hipocrisia pois em todos os cantos mostram a insatisfação!

  7. Helder Silva Diz

    Fica a pergunta no ar: Por quê somente agora foi o momento oportuno para tal reconhecimento? Houve outros momentos que poderia ter sido usado para tal ato, mas aparece em cena a famosa “carta na manga”; Segue o pensamento: “Preciso me manter no poder, assentado na minha cadeira confortável da câmara, recebendo meus salários e oportunizar-me da minha posição para empregar a minha família e considerados, velho ditado – “farinha pouca, meu pirão primeiro”. Não é-nos lícíto retirar o mérito conferido a Dra Célia Kalil, mas é profuso o momento de tal premiação. Estando às portas para ser expulso do partido por impobridade administrativa para com o partido, envolvimento em privilégios nos cargos públicos para terceiros e nepotismo (cargos para familiares), surge a chave da absolvição da expulsão do partido, o famoso “Ás”, a carta mestre da manga, a carta do milagre, poderosa para encher de íntima compaixão os julgadores. O resultado é o que vemos possível absolvição do então acusado vereador Guinho. Eu conheço o Fabricio Ribeiro já algum tempo, fui testemunha ocular de algumas propostas indecorosas a ele proposto, mas sempre as rejeitaram, por não honra ao seu nome. Protocolou diversas acusações no MP, contra um grande amigo seu por desviar-se da honestidade quando prefeito de Itabuna, o ex-prefeito Claudevane Leite. Pode ser uma única voz dentre a multidão de vozes que ecoam do partido, mas conhecendo-o em jornadas e trabalhos eu apoio e lisonjeio-o pela postura ética e corajosa frente a tais polêmicas no partido do PDT. “Não precisa-se de multidão para vencer uma guerra, apenas, ótimas estratégias, e pessoas com os corações convictos na vitória” (Helder Silva). O único legado que o homem pode deixar é esse: Que as pessoas ao lembrar do seu nome, lembrem-se que era um homem honrado e de caráter, não há preço que pague tal lembrança.

  8. Nilson Oliveira Diz

    A Dra Célia Kalil recebeu a comenda Otaciana e não titulo de cidadã Itabunense. Este último a Doutora recebeu há anos, portanto houve a falta de conhecimento sobre os assuntos que envolve a médica.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.