AACRRI
Plansul
Buerarema
Ieprol

CAMPANHA “TODOS PELA AACRI” É TEMA DO PRIMEIRO CAFÉ IPOLÍTICA DE 2024; ENVOLVIDOS RELATAM COMO FOI O TERRÍVEL DIA DO INCÊNDIO DO GALPÃO

Contagem regressiva, chegada de um novo ano, abraços sendo trocados, brilhos nos olhos marcados em todos os que têm esperança no futuro. Foi assim, diante de um cenário extremamente positivo, que os colaboradores da Associação de Agentes Ambientais e Catadores de Materiais Reutilizáveis e Recicláveis de Itabuna (AACRRI) tiveram aquela noite e manhã do 1º de janeiro de 2024 completamente modificado para um cenário de imensa tristeza, dor e lamento.

O principal espaço da AACRI (o galpão de separação e tratamento de materiais) foi atingido por um terrível incêndio que o destruiu praticamente por completo, incluindo o maquinário que ali estava alocado.

Para falar um pouco sobre esse dia, três personalidades que diretamente se envolvem com a associação participaram, no último sábado, 6, do primeiro programa Café iPolítica na Interativa FM de 2024, transmitido em rede pela Cacau FM de Ibicaraí, apresentado por Ricky Mascarenhas e Naty Almeida. Estiveram no estúdio do programa a assistente social da Defensoria Pública do Estado da Bahia (seccional Itabuna) Andréa Reis, a tesoureira da AACRRI Danielle Pereira, Marcos Vinícius Pedra (assistente administrativo, voluntário) e, representando o prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), o secretário de Governo Rosivaldo Pinheiro.

Se nas entrevistas anteriores, conhecer e aprofundar as histórias de todos os personagens envolvidos com a AACRRI foi notadamente suficiente para colocar a emoção de ouvintes e apresentadores à flor da pele, dadas as circunstâncias de como as vidas dos envolvidos foram modificadas, não foi fácil para quem acompanhou essa última edição ouvir de como foram as reações de quem, pouco a pouco, foi sendo noticiado do que estava acontecendo naquele fatídico 1º de janeiro.

Em todos os relatos, da assistente Andréa Reis à de Danielle Pereira, vieram os depoimentos de quem ficou sabendo da informação, por vezes chegando de forma truncada, através dos mensageiros instantâneos e logo depois confirmada com imagens, fotos e notícias nas redes sociais e nos sites. Preocupados que estavam com o ocorrido, se dirigiram imediatamente para o local, onde as imagens de um projeto social sendo destruído pelo fogo fez com que um sentimento de derrota e impotência viesse à tona. Choro, abraços, lamento profundo que estava na alma das pessoas.

Pior ainda quando os prepostos do Corpo de Bombeiros de Itabuna apontaram possibilidade (ainda a ser confirmada, frisa-se) que a causa do incêndio pode ter sido uma ignição premeditada, ou seja, um incêndio com a clara intenção de destruir a AACRRI.

Porém, fortes que são, Danielle Pereira e Andréa Reis falaram do que deu para salvar, especialmente os carrinhos de recolhimento de material. E, para quem já viveu momentos mais vulneráveis na vida, o medo se transformou em coragem e o trabalho de recolhimento de materiais permaneceu e está sendo continuado.

A recuperação do galpão e do maquinário perdido está sendo viabilizada com a ajuda da Prefeitura de Itabuna e da sociedade civil organizada, que, com o apoio de veículos de imprensa, entre eles, o Grupo iPolítica de Comunicação, lançou-se a campanha “Todos Pela AACRRI”, através da qual está possibilitada doações em dinheiro diretamente para a associação através da chave pix [email protected].

O secretário de Governo Rosivaldo Pinheiro revelou que, num primeiro momento, a própria associação refutou veementemente quaisquer ajudas em dinheiro que estavam sendo oferecidas, mas que a quantidade de pessoas querendo ajudar fez com que a própria AACRRI repensasse essa postura, criando, assim, uma conta específica da campanha, cujos valores que estão entrando e sendo investidos estão sendo acompanhados de perto por órgãos de fiscalização e cuja destinação está sendo exclusivamente para recuperar o espaço que existia antes do incêndio ou mesmo para torná-lo ainda melhor, maior, mais confortável e seguro.

E é assim que a AACRRI está dando uma das maiores lições de solidariedade que já se viu no Sul da Bahia, com um esforço incomum de superar o momento mais difícil pelo qual já passaram, para transformá-lo no momento mais pujante de sua história.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.