Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile

CANAVIEIRAS: OPERAÇÃO DESARTICULA BANDO E ELUCIDA HOMICÍDIOS

Uma operação deflagrada pela Delegacia Territorial (DT), de Canavieiras, resultou na apreensão de mais de 300 buchas de maconha e 248 pedras de crack e 231 pinos de cocaína, além da prisão de quatro integrantes de uma quadrilha responsável por tráfico de drogas e homicídios nos distritos de Hermelândia, Estreito e Deus Dará, zona rural de Canavieiras.

Foram presos Joálisson Souza de Oliveira, o Sinho, de 23 anos, que responderá por tráfico e associação para o tráfico, Liliane Teles da Silva, 26, autuada por tráfico e associação, Marcos Oliveira da Silva, o Bred, 29, que vai responder por associação e homicídio, e Bartolomeu Nascimento Pereira, o Kaite, que estava com a prisão preventiva decretada por homicídio.

De acordo com o delegado Renato Fernandes Ribeiro, titular da DT/Canavieiras com as prisões dos quatro criminosos a polícia conseguiu elucidar as mortes de Almir Souza Santos, em 22 de novembro de 2017, no Povoado de Deus Dará, Cosmiro de Jesus da Silva, o Coi, ocorrido em maio de 2018, na localidade de Ramal de Barreiras, Renato Silva Carvalho, o Renato da Embasa, em julho de 2017, Jorge Soa Santos, o Jorge Balaio, em novembro de 2017, também em Ramal, e de José Wilton Pereira, em fevereiro de 2017, na localidade de Sarampo.

A operação capturou os criminosos na Fazenda Santa Rosa, onde apreendeu as drogas. Uma balança de precisão e munições para calibres 32 e 380, também foram encontradas no local. Durante o cerco à propriedade, três traficantes conseguiram fugir. Outros três integrantes da quadrilha já foram identificados e todos estão sendo procurados pela polícia, que solicitou suas prisões à polícia. “A quadrilha tem ramificações na zona urbana de Canavieiras, Santa Luzia, Puxim e na cidade de Una”, salientou o delegado Renato Ribeiro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.