FICC
Shopping
CVR
Plansul
Buerarema
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol

COM POLÊMICA RACIAL, ACM NETO DISPARA EM NÚMERO MENÇÕES NA REDE

Média diária de postagens sobre o candidato quadruplicou e interações ficaram 8 vezes maiores no Twitter desde que teve início o debate em torno da sua autodeclaração racial.

Com o debate em torno da sua autodeclaração como pardo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ganhando holofotes, ACM Neto, candidato ao Governo da Bahia pelo União Brasil, viu as menções diárias ao seu nome multiplicarem por quatro e as interações diárias relacionadas a ele multiplicarem por oito no Twitter.

Nos primeiros 27 dias de campanha, entre 16 de agosto – data do início da campanha eleitoral – e 11 de setembro, véspera da entrevista à TV Bahia, na qual o tema veio à tona, o ex-prefeito de Salvador havia sido citado em 8,4 mil postagens (média de 311 por dia), gerando 72 mil interações (2,7 mil por dia).

Nos 17 dias seguintes, entre 12 de setembro – dia da entrevista – e 28 de setembro, o total de postagens foi de 20,4 mil (média diária de 1,2 mil), com 396,7 mil interações na rede, média de 23,3 mil interações por dia. Os dados encomendados pela startup O Pauteiro foram levantados pelo software da Vox Radar, empresa especializada na análise das redes sociais.

Termos raciais No primeiro período de análise, ‘Bahia’ foi o termo mais relacionado a ACM Neto nas postagens, com 1,8 mil postagens. ‘Jerônimo’, em referência a Jerônimo Rodrigues, candidato do PT, apareceu em 773 postagens. Já no segundo período de análise, apesar da manutenção dos termos já citados – ‘Bahia’ em 3,4 mil ocasiões, e ‘Jerônimo’ em 1,8 mil – houve a chegada de outros termos. ‘Pardo’ foi utilizado em 2,1 mil postagens, palavras relacionadas a ‘bronzeamento’ somaram 1,4 mil utilizações, já o termo ‘negro’ foi usado em 1,2 mil publicações e ‘branco’, em 588.

Morte de segurança O total de postagens do período aborda outros temas ligados a ACM Neto, como a morte de um dos seus seguranças após operação mal executada pela Polícia Militar da Bahia, ocorrida na quarta (28). Do total de postagens, pouco menos de 400 abordaram este tema.

Picos de postagens Oito das dez postagens com mais interações no Twitter citando ACM Neto envolvem a sua autodeclaração racial, muitas em forma de meme ironizam o candidato. Elas apareceram, sobretudo, em algumas datas específicas, como o 12 de setembro, data da entrevista à afiliada da Globo na Bahia, em que ACM Neto confirmou sua autodeclaração como pardo e, ao ser questionado pelo apresentador sobre o fato do IBGE igualar pretos e pardos, disse que isso era erro do Instituto.

Dias depois, em 21 de setembro, o Datafolha mostrou redução de 31% para 17% na diferença entre ACM e Jerônimo Rodrigues, o que fez a imprensa nacional repercutir novamente o tema da autodeclaração, apontado como uma das justificativas da mudança do cenário, que parecia definido. Um novo “pico” ocorreu na última terça (27), por conta do debate para o Governo da Bahia, no qual ACM virou alvo dos adversários. O candidato João Roma (PL), por exemplo, disse que ACM é seu amigo há 20 anos e “nunca me disse que era ‘negão'”. A frase gerou as principais postagens na rede no dia do debate.

Debate nacional A questão racial em torno de ACM Neto viralizou e se espalhou pelo país. Entre as 10 cidades que mais mencionaram o candidato a partir da entrevista em que justificou a autodeclaração de pardo, apenas quatro são da Bahia: Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista e Lauro de Freitas. No entanto, apesar de muitas postagens oriundas de São Paulo e Rio de Janeiro, vale frisar que a capital baiana segue líder no debate em torno de ACM.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.