Prefeitura de Ilhéus julho/ago
Laryssa Rocha
Faculdade de Ilhéus
Jequitibá
Pref itabuna
Câmara itb 1
Ieprol

COMO CUIDAR DA NOSSA SAÚDE MENTAL EM TEMPOS DE CORONAVÍRUS.

Por Maria Reis Gonçalves* (Tia Nem)

Todos nós estamos acostumados a viver sobre tensão mental, nossa mente se acostumou a viver cansada, cheia de estresse e ansiosa, isso é causado por diversos fatores, sendo o principal a luta pela sobrevivência. As contas a pagar, as obrigações familiares, os compromissos profissionais, até mesmo os momentos de lazer, que deveriam relaxar, às vezes trazem uma grande demanda de preocupação. E toda essa carga emocional termina por prejudicar a nossa saúde mental. No entanto devemos ter em mente, que não só o nosso corpo necessita de cuidados, mas principalmente a nossa mente. Lembrem-se de: “MENS SANA IN CORPORE SANO”.

Desde o surgimento da Pandemia do Covid 19 – O Coronavírus, as pessoas ficaram isoladas em suas casas, o que estão chamando de “Isolamento Social”, seguindo uma orientação da própria Organização Mundial da Saúde – OMS, essas pessoas ficam ouvindo e assistindo, a todos os tipos de informações, de diferentes meios de comunicação e às vezes informações desencontradas, o que demanda uma enorme carga emocional, prejudicando a saúde mental do individuo. Pois, a depender da noticia, as pessoas podem ficar sobressaltadas, com a sensação de impotência e vulnerabilidade, o que pode causar medo, ansiedade, depressão e até a síndrome do pânico.

Diante desse quadro, que se apresenta, onde não temos nenhuma previsão, real, do futuro, o que devemos fazer para proteger a nossa sanidade mental? Primeiro devemos entender que essa situação é completamente atípica e não temos nenhum controle sobre ela, por isso é normal sentir medo do desconhecido, não sabemos até quando esse vírus irá durar em nosso meio, nem quando surgirá uma vacina ou mesmo como será a situação socioeconômica do Brasil após o termino do isolamento. No entanto é necessário criamos uma certa normalidade dentro dessa nova rotina, principalmente para aqueles que possuíam uma vida mais agitada no seu dia adia.

Nesse cenário de rotina imposta pelo Coronavirus, vamos unir esforços para mantermos tanto o físico quanto a mente, em equilíbrio, através de uma nova rotina, e assim continuarmos a ter a qualidade de vida que é tão importante para as nossas emoções e o nosso espírito e assim usufruirmos um bem-estar emocional.

Devemos construir uma rotina que nos traga atividades pesarosa, fazendo tudo o que gosta de maneira compartilhada com todos que moram na mesma casa. Tendo os cuidados necessários, exigidos para a preservação da saúde de cada um; E lembre-se: mesmo em isolamento social, você pode ajudar!

Devemos em, um momento do dia, buscar as noticias em relação ao que está acontecendo ao nosso redor, e no mundo porém, devemos nos focar nas que nos falem das melhoras e da resiliência dos povos atingidos e principalmente das ações em beneficio da coletividade, e filtre as noticias para que as mesmas não o coloque em situações conflitantes, provocados surtos de ansiedades ou até mesmo pânico;

Ao levantar, pratique a respiração profunda, onde deverá aspirar o ar pelo nariz, de forma lenta, por pelo menos 4 segundos, percebendo que o seu abdômen está bem cheio de ar, segure-o por 3 segundos e expirar lentamente por 7 segundos. Você deve está focado na aplicação dessa respiração, ao mesmo tempo que envia ao seu cérebro a mensagem que está tudo bem;

Mantenha contato com seus familiares, amigos, colegas de trabalhos, ligue, mande mensagens de whatsapp, fale de coisas boas, o isolamento social é apenas um mecanismo de defesa da proliferação do vírus, não é para você deixar de se comunicar com as pessoas. Não esqueça que o isolamento é um estressor para você e para os seus antes queridos, que estão na mesma situação, então a comunicação é uma maneira de mostrar que você se importa com eles.

Não esqueça das brincadeiras com os filhos e a esposa, momentos que talvez, vocês nem passavam juntos, por ter que trabalhar demais. Crie situações engraçadas para que possam rir juntos, assistam a filmes, leiam livros em conjunto, existem histórias que podem ser compartilhadas, E seja um exemplo de força e coragem para todos, afinal a esperança, disciplina e perseverança, é algo que vive no cerne do homem.

Se você estiver confuso e em pânico pela situação, busque ajuda, procure nas redes sociais pessoas especializadas em psicologia e ligue, não se constranja, ninguém nasceu para ser super herói, não tenha receio e fale dos seus medos e conflitos. Principalmente se você começar a sentir o corpo trêmulo, falta de ar, suores, dores no peite, pode ser sintomas da Síndrome do Pânico, não hesite em buscar ajuda, antes que o quadro se agrave. No mais, é orar, pedir ajuda a Deus, pensar no coletivo e esperar toda essa fase passar.

*Psicóloga

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.