Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile

DESASTRE AMBIENTAL É TEMA DE ESPETÁCULO DE DANÇA EM ILHÉUS

Neste sábado (17/03) tem o retorno da montagem Mariana – A História que se perdeu, do grupo A-rrisca de dança. O espetáculo, em cartaz na Tenda Teatro Popular de Ilhéus, retrata o desastre ambiental ocorrido na barragem de Fundão (localizada em São Bento Rodrigues, distrito de Mariana/MG). Sucesso de público nas apresentações anteriores, a montagem é um excelente manifesto artístico contra a ganância dos homens e o descaso com o meio ambiente.

O pior acidente da mineração brasileira provocou uma enxurrada de lama que devastou o distrito de Bento Rodrigues, deixando um rastro de destruição à medida que avançava pelo Rio Doce.

O “tsunami” de lama deixou moradores desabrigados e matou 19 pessoas. No total 35 cidades no estado de Minas Gerais e 3 no Espírito Santo foram afetadas. As consequências para o meio ambiente também foram péssimas. O mar de areia, ferro e outras substâncias arrasou com a mata ciliar do Rio Doce (quinta maior bacia hidrográfica do país), contaminou suas águas e ainda provocou a morte de 11 toneladas de peixes e outros organismos

A apresentação é idealizada e produzida pelas alunas do primeiro Módulo do Curso Técnico Profissionalizante de Dança do grupo A-rrisca.

O quê: Mariana – a história que se perdeu Quando: Sábado, dia 17 de março, às 19h Onde: Tenda Teatro Popular de Ilhéus. Ingressos: R$ 20,00 inteira / R$10,00 meia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.