Amo
Serra Grande
Ieprol
Ubaitaba Inst novo
Buerarema
URUÇUCA

DO FRUTO AO CHOCOLATE: AGRICULTORES DOMINAM SETORES DE PRODUÇÃO

Brasil é o único país que produz, industrializa e consome os derivados do fruto. Vamos, Sul da Bahia? Por Giulia Bucheroni, do G1.

Responsável por sustentar cerca de 70 mil famílias brasileiras, a cacauicultura movimenta grandes setores que compõem a cadeia produtiva do fruto: “Nesse sistema temos o fornecedor de insumos, o agricultor, o moageiro, a indústria do chocolate e a comercialização dos produtos derivados do cacau”, explica o coordenador técnico científico da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), Manfred Willy Müller. De acordo com o especialista, o Brasil não é referência na produção, mas se destaca por ser o único país no mundo a ocupar todos os setores da cadeia produtiva. “Além dos agricultores, nós temos os responsáveis pela moagem do fruto, pela industrialização e pela comercialização dos derivados”, diz.

Existe um pequeno aumento de produção no Sul da Bahia

Outra caraterística que tem chamado atenção na cacauicultura brasileira é a valorização do trabalho do produtor. “Hoje nossos esforços são para incentivar o agricultor a atuar em todos os setores da cadeia, produzindo o fruto e o próprio chocolate”, comenta o engenheiro agrônomo, que ressalta a importância de ações como essa para agregar valor ao trabalho do campo. É uma prática de cadeia que nos parece uma ótima saída para os agricultores regionais.

“Encontramos nosso caminho em 2009, quando vendemos cacau para o Bonnat Chocolatier (marca de chocolate), na França. Depois disso estudei chocolateria, entrei no mundo do chocolate e hoje invisto para produzir 500 quilos por dia”, explica Henrique, representante da terceira geração da família Amorim, que trabalha com cacau desde 1884. “Se não fosse o chocolate, a minha fazenda, de 60 hectares, seria igual a maioria das propriedades daqui: cedem pedaços de suas terras porque não lucram o suficiente para pagar os trabalhadores”, completa o agricultor, que comemora os avanços da produção. “Hoje, só na fazenda, são nove colaboradores fixos registrados, com participação no resultado do chocolate”, diz.

Veja como funciona a cadeia produtiva.

O Ipolítica sempre se anima com formas de pensar o desenvolvimento regional.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.