Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile

ESTUDO APONTA QUE 29% DOS BRASILEIROS SÃO ANALFABETOS FUNCIONAIS

Interpretar textos e entender ou expressar-se por meio de letras e números em situações cotidianas é uma grande dificuldade na vida de muitos brasileiros. Segundo conclusão do Indicador do Alfabetismo Funcional (Inaf) 2018, 29% (cerca de 38 milhões de pessoas) da população em território nacional é analfabeta funcional. Diante do problema, a EduQC, metodologia de estudo autodidata com base em inteligência artificial, oferece curso gratuito para medir e melhorar o nível de português.

Engana-se quem acha que essa dificuldade não atinge também quem é formado no ensino superior. De acordo com a EduQC, 35% dos cadastrados na plataforma – pessoas que estudam para concursos públicos jurídicos, fiscais, tributários, etc – possuem um nível de português entre rudimentar e elementar, o que é inaceitável para estudar os assuntos relacionados ao edital.

A plataforma aponta, ainda, que um em cada três candidatos a concursos públicos deveria estudar apenas português. Além de ser a disciplina mais importante dos conhecimentos básicos, o domínio da língua influencia como a pessoa aprende as demais disciplinas, a forma como interpreta questões e escreve discursivas…

Para solucionar esse problema, a plataforma criou um curso voltado só para a melhoria do nível de português das pessoas. “Vendo que essa dificuldade atinge um número expressivo de pessoas em todo o Brasil, decidimos criar um curso, totalmente gratuito, só de português. Qualquer pessoa, que tenha acesso à internet, pode cadastrar-se na EduQC e melhorar seu entendimento e utilização das palavras”, explica Victor Maia, CEO da startup.

Por meio do curso, em algumas semanas já é possível medir um bom nível do aumento de aprendizado. Os alunos recebem todas as instruções do que é preciso estudar, de quanto tempo precisa dedicar-se (de acordo com sua rotina) e por meio de simulados constantes consegue enxergar essa evolução. “Ao iniciar os estudos com um escopo reduzido e aumentá-lo progressivamente, de acordo com o avanço, é esperado que o aluno evolua mais rapidamente”, explica Victor Maia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.