Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Buerarema
Pref ilheus junho
Ieprol

GESTÃO PÚBLICA E O PROCESSO ADMINISTRATIVO PARA PRODUTIVIDADE DOS GASTOS

* Por Erenilson Santos – Erê

O objetivo do processo é promover o funcionamento da administração visto que, o processo administrativo se trata da organização e planejamento para se chegar ao fim desejado, seja na entidade pública ou privada. Em vista disso, deve ser realizado de maneira que obedeça ao fluxo das etapas com registros documentais no sentido de facilitar para a organização e usuários dos serviços.

No que concerne à gestão pública municipal, para funcionamento da máquina pública, precisa-se de profissionais qualificados. Neste tocante, para alguns gestores, a situação econômica que vem passando o país nos últimos anos não há de se falar em aumento de despesas. Mas, qualificação profissional seria o aumento de despesas? De fato, os municípios vêm enfrentando queda de arrecadação, entretanto, na concepção do autor Chiavenato, que destaca no seu livro Recursos Humanos – O Capital Humano das Organizações (2009), “o aperfeiçoamento profissional é a educação que visa ampliar, desenvolver e aperfeiçoar o homem para seu crescimento profissional em determinada carreira na empresa ou para que se torne mais eficiente e produtivo no seu cargo”.

Deste modo, percebe-se que a qualificação profissional, mesmo diante das turbulências econômicas, se torna fundamental não só para o cidadão como também para as entidades. Diante disso, ainda na esfera pública, no atual mercado globalizado, a qualificação profissional continuada do servidor não deve ser considerada aumento de gastos e sim, investimento na medida em que permite melhorar a qualidade nos serviços públicos prestados aos cidadãos. Em vista disso, os processos administrativos tendem a ser realizados de forma produtiva e célere. Dessa maneira, os gestores, diante da escassez de recursos, pode fazer uso de boas práticas no processo organizacional da gestão no sentido de qualificar os serviços públicos prestados à população. Neste contexto, tendo em vista a escassez de receitas, é preciso atuar de forma estratégica em todas as áreas, principalmente educação, saúde e assistência social – setores demandantes da maioria dos recursos públicos e procurados pelos cidadãos que sentem a carência por políticas públicas.

Contudo, se há poucos recursos para investir certamente há medidas planejadas com passos e tarefas sendo cumpridas rigorosamente para cada atividade administrativa com alinhamento e cumprimento das etapas tornando-se possível produzir mais em menos tempo. No entanto, para que isso aconteça de fato, é preciso colocar em prática uma gestão planejada, inovadora, com recursos tecnológicos para facilitar o fluxo e melhorar a gestão pública municipal sem perder de vista também a organização da sociedade com foco nas principais prioridades. Assim sendo, através da qualificação com a profissionalização, a sociedade tende a ficar organizada, podendo-se melhorar a qualidade dos serviços públicos, reduzir os gastos, obter mais resultados positivos, alcançando o objetivo desejado na gestão com eficiência, o que sinaliza, de fato, produtividade dos gastos públicos, enfim, fazer mais com menos.

* Erenilson Santos – Erê / Graduado em Gestão Pública – Uniasselvi Especialista em Gestão Pública Municipal – UESC / MBA em Gestão Hospitalar – Faculdade Metropolitana / Radialista por formação DRT/BA 6315 / Sócio Efetivo da ABI – Associação Brasileira de Imprensa / Diretor de Comunicação Social do Município de Itajuípe

1 comentário
  1. Edilson Diz

    Excelente matéria, principalmente para quem tem as políticas públicas, como base de gestão, para buscar sempre o atendimento aos usuários de tais políticas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.