Ieprol
Ubaitaba Inst novo
Buerarema
URUÇUCA
Vidro Tech

ITABUNA: CAOS NO CURSO DE BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE DA UFSB

Estudantes do Bacharelado Interdisciplinar em Saúde da Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB, situada na em Ferradas (BR 415) estão se manifestando sobre a gestão da universidade não resolver sua situação acadêmica. A migração para o segundo ciclo está próxima e até o momento presente não há nenhum posicionamento a respeito vindo da reitoria, visando a isonomia e equidade na distribuição por vagas. Os mesmos estão reivindicando a distribuição de vagas través de edital por campus da UFSB. Conforme alguns estudantes informaram ao Ipolítica,  os mesmos pretendem deixar o campus fechado o dia inteiro.

35 Comentários
  1. Anônimo Diz

    Palhaçada, se vcs estudassem para medicina não teria isso. Bando de alunos atrás de status.

  2. Thiago Diz

    Infelizmente fomos cobaias de um sistema problemático. O mínimo que pedimos é respeito pelos discentes (principalmente do campus de Itabuna e de Porto Seguro) que são os mais prejudicados nesse processo. Pedimos apenas uma seleção mais justa e que que tenha mais equidade. Sendo assim,esperamos que haja sim a DIVISÃO POR CAMPUS!

    “Botei o “Pé no chão”
    Levei uma topada
    Não apela pra mainha
    Que mainha não faz nada”.

    Lispector, C.

  3. @ Diz

    Os alunos do cJA e do CSC falam como se nao estivessem presentes quando as decisoes foram tomadas pelo CONSUNI que é a maior instância deliberativa da universidade, pedem coisas utópicas e culpam os alunos do CPF pelo processo querendo sempre alguma forma de se beneficiar. Mascaram a verdade e agem pelo proprio interesse.

  4. Anônimo Diz

    A decisao tomada no CONSUNI embasou-se em discussoes dentro das instãncias deliberativas. Não foi uma decisao da “Reitora” os alunos do CSC E CJA acreditam que foram prejudicados por a proposta do escalonamento n ter passado, mas basta uma reflexão profundo pra perceber a inviabilidade dessa medida. A universidade é sim diferente nos tres campus mas isso n justifica que o erro está nos alunos e sim na instituicao e de nada adianta os proprios alunos exigirem medidas que prejudiquem a todos de forma geral msmo q nao enxerguem. Todos os campus vivem instabilidade, medos e inseguranças mas tomar como pessoal e atacar outros alunos não é a soluçao. A palavra do momento pra mim é sensatez.

  5. Anônimo Diz

    A diferença é que no campus de Teixeira de Freitas os alunos realmente estudam e dão o seu melhor, enquanto nos outros campus os alunos não correm atrás de boas notas e quando chega próximo ao edital quer pedir divisão de vagas por campus, o pea dos componentes é o mesmo, as matérias são as mesmas. Estudem mais, então a quantidade de vagas por campus será a mesma!!!

    1. Isabella Diz

      Mano para de falar bosta namoral

    2. Anônimo Diz

      Alguns estudantes de BI em saúde do CSC e CJA que cursaram alguns ccs do BI Saúde em Teixeira, disseram que no CPF é muito mais fácil ganhar um 10 que nos outros campis, fora os componentes e sistema de avaliação diferentes. Com tanto aluno “nota 10” não é de imaginar a injustiça.

  6. Anônimo Diz

    Apesar de existir três campis, o curso é o mesmo para a universidade inteira. A divisão por campus não é justa sob nenhum pretexto. De qualquer forma, o Campus Paulo Freira é o de menor estrutura: temos menos professores, menores estruturas e maior quantidade de alunos. A divisão por campus não leva a universidade a equidade, mas a desigualdade.

  7. Roberta Diz

    A luta é para que tenhamos condições iguais de concorrer às vagas em Medicina. Somos 3 cursos diferentes, com professores, infraestruturas, avaliações, NDEs, oferta de matérias também DIFERENTES. Não tem como se esquecer dessas diferenças e achar que os alunos tem que concorrer de maneira igual para as vagas do 2o ciclo. Queremos a isonomia e imparcialidade que nos foi prometida. Queremos ter as mesmas chances de realizar nossos sonhos. Queremos acreditar que essa Instituição não está fadada ao fracasso. Clamamos por justiça e pedimos o apoio de toda a comunidade para luta. Que o sul da Bahia tenham mais médicos do seu próprio território. Que a universidade não vire as costas pro seu povo!!!!

  8. @ Diz

    A luta é para que tenhamos condições iguais de concorrer às vagas em Medicina. Somos 3 cursos diferentes, com professores, infraestruturas, avaliações, NDEs, oferta de matérias também DIFERENTES. Não tem como se esquecer dessas diferenças e achar que os alunos tem que concorrer de maneira igual para as vagas do 2o ciclo. Queremos a isonomia e imparcialidade que nos foi prometida. Queremos ter as mesmas chances de realizar nossos sonhos. Queremos acreditar que essa Instituição não está fadada ao fracasso. Clamamos por justiça e pedimos o apoio de toda a comunidade para luta. Que o sul da Bahia tenham mais médicos do seu próprio território. Que a universidade não vire as costas pro seu povo!!!!

  9. E Diz

    “(…) se estamos a favor da vida e não da morte,
    da equidade e não da injustiça,
    do direito e não do arbítrio, (…)”
    Nossas escolhas, de Paulo Freire

  10. Leandra Diz

    Vão a luta, e só terminem de lutar quando vencer!

  11. Anônimo Diz

    Lute pelo direito de vocês! E a instituição UFSB, mantenham a palavra que foi dada aos alunos no início. 👏🏽

    1. @oi Diz

      Mas em momento algum foi dada a palavra aos alunos que teria divisão de vagas por campus. Então a palavra do início está sendo dada.

  12. A Diz

    Vamos à luta! Não desistiremos dos nossos sonhos! Queremos isonomia, divisão de vagas por edital já!

  13. B Diz

    Nós discentes estamos adoencendo! Com tanta desorganização e falta de respostas! Queremos apenas isonomia e que as vagas sejam divididas pelos 3 campus, já que se trata de campis diferentes com processos de avaliações diferentes! Não faz sentido que sejamos avaliados juntos!

  14. Portela Diz

    Realmente, os gestores da Universidade estão indo totalmente contra o sistema divulgado na midia pela UFSB.

  15. […] post ITABUNA: CAOS NO CURSO DE BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE DA UFSB apareceu primeiro em […]

  16. Jeny Diz

    Vamos a luta pelos sonhos pessoal.

  17. Let Diz

    A gestão está brincando com as nossas vidas. Entramos nesse curso acreditando em isonomia entre os cursos porém a realidade é outra. Mesmos componentes com métodos de avaliações diferentes, ofertas de cursos diferentes, condições de estudos diferentes. Não temos igualdade, não temos isonomia. Precisamos que a gestão tenha um olhar pelo campus CSC e CJA.

  18. Luis Diz

    A universidade precisa se posicionar diante de evidências, a universidade só existe em Teixeira de Freitas? Por que os alunos de Teixeira de Freitas são mais de 70% nas turmas de medicina? Quer dizer que a universidade oferece o mesmo curso em três cidades e não vai garantir que o mesmo percentual de alunos destas cursem o 2 ciclo? DIVISÃO DE VAGAS JÁ!

  19. Anonymous Diz

    A situação em que se encontram os alunos é realmente triste! Ter que lutar contra a própria universidade para alcançar o sonho de se formar é algo paradoxal. Soluções devem ser tomadas!!!

  20. @ Diz

    A universidade precisa se posicionar diante de evidências, a universidade só existe em Teixeira de Freitas? Por que os alunos de Teixeira de Freitas são mais de 70% nas turmas de medicina? Quer dizer que a universidade oferece o mesmo curso em três cidades e não vai garantir que o mesmo percentual de alunos destas cursem o 2 ciclo? DIVISÃO DE VAGAS JÁ!

  21. Anônimo Diz

    A situação em que se encontram os alunos é realmente triste! Ter que lutar contra a própria universidade para alcançar o sonho de se formar é algo paradoxal. Soluções devem ser tomadas!!!

  22. @ Diz

    A universidade precisa se posicionar diante de evidências, a universidade só existe em Teixeira de Freitas? Por que os alunos de Teixeira de Freitas são mais de 70% nas turmas de medicina? Quer dizer que a universidade oferece o mesmo curso em três cidades e não vai garantir que o mesmo percentual de alunos destas cursem o 2 ciclo? DIVISÃO DE VAGAS JÁ!

    1. Anônimo Diz

      Se os alunos de ambas as instituições se dedicassem de forma igual não haveria discrepâncias na porcentagem de alunos em medicina nos campus. Não é culpa da gestão se os alunos da Paulo Freire se dedicam mais e acabam ocupando a maioria das vagas

  23. C Diz

    A nossa luta só está começando, queremos ser ouvidos e ter respostas, há muito tempo que os gestores da universidade dizem que estão tomando providências, mas nada de concreto tem sido feito, está tudo no campo das ideias. Porém, não há mais tempo para isso, muito em breve uma nova turma irá migrar para o curso de segundo ciclo e outro campus está claramente com a maior parte das vagas e não é de uma forma justa (estudos dentro da UFSB foram feitos). Logo, o que queremos é equidade entre os campi e queremos o mais breve possível, para que as pessoas não sejam prejudicadas injustamente!

  24. Beatriz Diz

    Lutem pelo sonho de vocês, não deixe que a politica da universidade determine isso

  25. Anônimo Diz

    Isonomia já!!!

  26. Beatriz Diz

    Lutem pelo sonho de vocês, não deixem que a politica passe por cima disso

  27. Revoltado Diz

    Queremos um processo de migração justo, que nós possamos concorrer de igual para igual, e se nada for feito isso não irá ocorrer.

  28. Anonino Diz

    Parabéns pela página dando voz aos alunos 👏👏👏👏

  29. ailana Diz

    Muito boa essa manifestação dos alunos da instituição, pois infelizmente se continuar como esta a região ira perder muito, poque os alunos que cursam o Bi Saúde em Teixeira de Freitas em sua grande maioria é de outras regiões e estados do pais, portanto os médicos aqui formados é bem provável que voltara para suas regiões de origem e os alunos das cidade de Itabuna e Porto Seguro que em sua grande maioria são da região irão terminar o curso da UFSB apenas com o diploma de BI Saúde sem conseguir as vagas para medicina e posteriormente atuar na região sul da bahia.

  30. A Diz

    Infelizmente a região perde muito, pois os alunos do Bi Saúde de Texeira de Freitas são de outras regiões e estados do pais, portanto os médicos aqui formados bem provável que voltara para seus locais de origem. E os discentes de Itabuna e Porto que são da região irão ficar apenas com o diploma de Bi Saúde sem conseguir ir para medicina e atuar na região sul da bahia.

  31. Anônimo Diz

    Vale ressaltar que nossa manifestação hoje foi para buscarmos respostas da gestão, pois há anos estão empurrando os erros e mais uma turma vai formar sem garantia de futuro. Apenas queremos que levem a sério nossos sonhos e cumpram as promessas de equidade e isonomia.
    Gostaria de agradecer ao moderador da página por ser fidedigno e dar voz a nossa luta.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.