Plansul
FICC
CVR
Buerarema
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol

ITABUNA: INVESTIMENTOS EM OBRAS ESTRUTURANTES NA EMASA MARCAM 2022

A realização de obras estruturantes foi o maior marco da Empresa Municipal de Águas e Saneamentos (Emasa), em 2022. No último mês de agosto, em parceria com a Prefeitura de Itabuna, foram iniciadas as obras do Projeto Mais Água para a Cidade.

A Emasa e a Prefeitura de Itabuna estão investindo na primeira etapa do Projeto Mais Água para a Cidade, pouco mais de R$ 17 milhões, estão sendo implantados pouco mais de seis mil metros de rede adutora e dois mil metros de rede de distribuição. Na segunda fase, com a implantação de dois grandes reservatórios, com capacidade para armazenar três e cinco milhões de litros de água, respectivamente, nos bairros Novo Jaçanã e Novo Lomanto, mais R$ 8 milhões serão investidos.

O projeto vai beneficiar diretamente 36 bairros da zona sul (região do São Caetano) e zona oeste (região do Mangabinha). Essas localidades, que são abastecidas a cada oito e até 15 dias, passarão a ter todos os dias o fornecimento de água.

De acordo com o presidente da Emasa, Raymundo Mendes Filho, mais de 80 por cento dos bairros de Itabuna terão o fornecimento de água regularizado, eliminando o sistema de manobras. “Com a conclusão do projeto, o sistema de manobras será praticamente eliminado, o abastecimento intermitente deixará de existir”, assegura.

Para o prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), o Projeto Mais Água para a Cidade é a maior realização de sua gestão e dará mais dignidade aos moradores da cidade, principalmente dos bairros mais distantes.

“Estamos tendo a coragem de fazer o maior investimento em saneamento básico da história de Itabuna. Essa obra, vai levar dignidade a nossa gente, melhorando a qualidade de vida. Esse é o princípio de nosso governo, que é cuidar das pessoas que mais precisam”, exalta o prefeito Augusto Castro.

Os bairros que compõem a região sul da cidade são os que mais sofrem com o atual sistema de manobras. Em alguns casos, tendo o fornecimento de água a cada 15 dias. Com a conclusão do projeto, os bairros da região do São Caetano, Pedro Jerônimo, Banco Raso, Vila Anália, Sarinha, dentre outros terão fornecimento de água diariamente.

As obras também contemplarão os bairros que abrangem o Conceição, São Judas Tadeu, Vila Zara e Góes Calmon, que passarão a ser abastecidos a cada cinco dias. Enquanto os bairros da zona oeste, que engloba Nova Itabuna, Ferradas e Nova Ferradas terão o fornecimento de água a cada seis dias.

Novos decantadores

Outro grande investimento realizado pela Emasa, em 2022, foi a substituição dos decantadores da Estação de Tratamento de Água (ETA), no Bairro São Lourenço. Com investimentos de R$ 3,5 milhões, foram adquiridos equipamentos e instalados novo sistema para o processo de decantação da água bruta, o que garante o fornecimento de uma água potável e de qualidade aos consumidores.

O gerente técnico da concessionária de águas e esgoto João Bitencourt explica que os decantadores são responsáveis pela eliminação das partículas em suspensão, garantindo um alívio sobre os filtros, assegurando aumento de produção e garantia da qualidade da água fornecida à população.

“Os trabalhos de instalação do primeiro dos três decantados do novo sistema de decantação em laminados de PVC flexíveis atóxicos, conhecido como lamelas, já foi concluído e o processo de implantação dos outros dois segue dentro do cronograma pré-estabelecido”, afirma Bitencourt.

Captação em tempo seco

Também foi finalizado o Projeto de Captação em Tempo Seco. O projeto, consiste em interceptar dejetos em quatro pontos de coletas, antes que cheguem ao Rio Cachoeira, englobando parte do centro da cidade e dos bairros Góes Calmon, Jardim Vitória, Santo Antônio e parte do São Caetano.

A vazão do projeto é de captar 350 litros de esgoto por segundo, com dois pontos de coleta próximo à ponte do São Caetano, um nas proximidades da Câmara de Vereadores, e outro, na Avenida Amélia Amado. Todos os sedimentos serão destinados às Estações Elevatórias E-5 e E-7, seguem para a lagoa de decantação, no São Judas Tadeu, depois devolvidos tratado ao rio.

O projeto está orçado em aproximadamente R$ 6 milhões, para diminuir a carga de dejetos lançados in natura no Rio Cachoeira. As obras do projeto começam a sair do papel no próximo semestre de 2023. O objetivo da Emasa é atender ao Novo Marco Legal do Saneamento Básico e assegurar o cumprimento dos critérios de universalização estabelecidos pela legislação.

O diretor de Planejamento da Emasa, José Silva e Silva, lembra que o projeto vai contribuir com a diminuição da carga de esgoto sem tratamento na calha do rio se encaixa no Programa de Reestruturação da Cidade, aprovado pela Câmara de Vereadores, que autoriza o município a contratar até US$ 30 milhões, junto ao Fundo Financeiro da Bacia do Prata (FONPLATA).

“Estamos na expectativa de que o município obtenha êxito na contratação desse financiamento internacional para que esse projeto, além dos demais envolvidos no Programa de Reestruturação da Cidade, saiam do papel e sejam executados para melhorar a qualidade do nosso rio”, disse José Silva.

Todos esses projeto e investimentos seguem o que determina o Novo Marco legal do Saneamento, as regras estabelecem metas de atendimento de 99% da população com água potável e 90% com coleta e tratamento de esgotos até 2033.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.