Bahia gas
Plansul
uruçuca novo
Emasa
Cerveja Je assunção
Buerarema
Ieprol

ITABUNA: “NÃO MOSTRARAM A QUE VIERAM”, DIZ PORFÍRIO SOBRE VISITA DE MEMBROS E MINISTROS DO GOVERNO FEDERAL NA REGIÃO

O vereador Manoel Porfírio (PT) comentou sobre a visita de ministros e membros do governo federal na região sul da Bahia. Os ministros João Roma (Cidadania) e Gilson Machado (Turismo) e o Secretário Nacional de Saneamento do Ministério do Desenvolvimento Regional, Pedro Maranhão, estiveram nas últimas semanas e foram recepcionados em Itabuna.

Para Porfírio, nada de positivo foi apresentado nessas visitas que só fizeram onerar os cofres públicos, segundo o edil. “Os ministros vieram pra cá, fizeram uma festa danada, gastaram dinheiro público, com passagem, mas eu estaria alegre e reconheceria se esses ministros trouxessem alguma coisa relevante para a região”, disse.

Na ocasião, Porfírio falou sobre a duplicação da BR-415, trecho Itabuna-Ilhéus. “Tá ai a BR-415, que vai ser duplicada com a graça de Deus, mas que o governo federal, perseguindo a Bahia, travou os recursos. E o secretário e toda sua ‘pompa’ veio aqui tirar fotos e não fala da 415, o ministro do turismo, com uma região tão rica, veio aqui e não disse pra que veio”, finalizou.

4 Comentários
  1. antonio marcus Diz

    Vou printar a tela com meu comentário e jogar nos grupos de whatsapp que o blog ipolítica só publica o que quer. (ou o que pagam).

  2. antonio marcus Diz

    Cortaram meu comentário, né?

  3. antonio marcus Diz

    É uma pena que o vereador seja mal informado, pois não se mostra interessado em nada que não venha do PT, pois muitas coisas sairão dessas visitas. Inclusive o evento em Itacaré (que o vereador nem deve ter tomado conhecimento, pois só olha pro que o PT faz) foi muito importante para discutir o marco de saneamento. E Itabuna teve até destaque, como se viu em algumas reportagens.

  4. Vânia+Maria Diz

    Houve um questionamento! Concorda?
    Em parte sim.
    Se fosse uma visita da base do vereador ele diria o mesmo?
    Quanto a fazer nada, concordo sim. Nada vezes nada.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.