Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Buerarema
Pref ilheus junho
Ieprol

JUSSARI APRESENTA PROJETO DE RECICLAGEM E RECUPERAÇÃO DE BACIAS À DEFENSORIA PÚBLICA DE ITABUNA

A preocupação com os assuntos ambientais tem sido uma constante no município de Jussari, por esse motivo o Prefeito Antônio Valete (PSD), que é presidente do Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica (CIMA), participou de uma audiência na Defensoria Pública de Itabuna para apresentar os projetos Recicl’art e Piabanha Legal.

Os projetos tem como objetivo a diminuição dos impactos ambientais causados pela produção do lixo e pelo desmatamento através de programas de educação ambiental, reciclagem e recuperação de nascentes e foi recebido com entusiasmo pela Coordenadora Geral do Núcleo Ambiental da Defensoria Pública da Bahia: Dra. Kaliany Gonzaga de Santana Ribeiro, pela Coordenadora Adjunta do Núcleo Ambiental da Defensoria Pública da Bahia: Dra. Aline Brito Müller, pela Assistente Social do NUGAM – Núcleo Ambiental da Defensoria Pública da Bahia (Itabuna) Andréa Pires dos Reis, pela Assistente Social do NUGAM – Núcleo Ambiental da Defensoria Pública da Bahia (Itabuna) Millene Gramacho e pela Estrategista de Negócios de Impacto e Consultora da ECOLEV Priscilla Costa.

Os projetos foram apresentados pela Secretária de Agricultura de Jussari Lucélia Berbet e pela Jornalista Kylliana Alves que junto com a Assistente Social Acácia Castro e o Técnico Agrícola João Paulo Cordeiro criaram o projeto Recicl’art.

De acordo com o Prefeito Antônio Valete, a maior dificuldade para tocar os projetos é a falta de recursos para investir em infraestrutura, equipamentos e logística. “Temos urgência em cuidar dos resíduos sólidos e dar ao lixo uma destinação correta, entendemos que os programas de educação ambiental e a reciclarem são esse caminho, também precisamos recuperar nossas nascente e matas ciliares o quanto antes, o desmatamento da nossa Mata Atlântica tem avançado e não podemos continuar a ver isso acontecer de forma passiva.

Jussari foi o segundo município baiano a criar a Lei de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), através dela iremos bonificar os proprietários rurais que será convidados para fazer o caminho inverso, cuidando e preservando o nosso meio ambiente, temos avançado no ponto de vista de criar os projetos, já temos a área para a criação do galpão de reciclagem, mas sozinhos não conseguimos avançar”.

Em 2016 foi implantado na Bahia o projeto “Mãos que Reciclam”, através dele a 2ª Regional da Defensoria Pública do Estado da Bahia – DPE/BA, sediada em Vitória da Conquista-Ba, deu apoio e orientação para a criação da Associação de Coletores de Resíduos Sólidos Recicláveis – ACRES, que tem a proposta de fomentar e aprimorar a coleta de materiais recicláveis na cidade de Vitória da Conquista.

Segundo a Coordenadora Geral do Núcleo Ambiental da Defensoria Pública da Bahia, Dra. Kaliany Gonzaga de Santana Ribeiro a defensoria tem sido parceira de iniciativas socioambientais.

“A Defensoria incentiva e oferece todo o suporte necessário com orientações jurídicas, para que a comunidade possa participar e contribuir para a coleta seletiva e também para que a reciclagem dos resíduos possa ser implantada em condomínios, escolas, bares e restaurantes e também sejam instalados Ecopontos de coleta pela cidade. A partir da experiência e resultados positivos alcançados pelo projeto, a Defensoria instituiu sua Política Social Ambiental, em dezembro de 2019, criando o seu Núcleo de Gestão Ambiental – NUGAM, que tem como objetivo a institucionalização da responsabilidade socioambiental na Instituição.

A população em situação de pobreza é a principal vítima dos efeitos de desastres ambientais e das consequências silenciosas do desrespeito ao meio ambiente, também nos preocupamos em zelar pelo cumprimento da legislação ambiental, especialmente a Lei nº. 12.305/2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos, entre outros pontos”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.