Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile
PM Itabuna – Lavagem do Beco
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile

ORIGEM WEEK BAHIA ESTREOU MAIS UMA EDIÇÃO NESTA QUINTA-FEIRA

 

A terceira edição do Origem Week Bahia iniciou oficialmente nesta quinta-feira (14), às 18h, no Centro de Convenções de Salvador. Com uma vasta programação, o evento estreou com uma cerimônia de abertura com a presença do seu idealizador, Marco Lessa; do governador do estado, Jerônimo Rodrigues; do secretário de turismo, Maurício Bacelar, além de outras lideranças políticas, agrícolas e empresariais. O evento segue até o dia 17/03 com entrada gratuita, mediante a doação de 1 Kg de alimento para a Campanha Bahia Sem Fome.

Com foco na valorização da agricultura familiar e sustentabilidade, o Origem trouxe em sua grade de abertura stands com centenas de produtos representados por expositores do norte ao sul da Bahia, além de expositores de outros estados, como o Pará, com destaque para chocolates, queijos, vinhos, pescados, embutidos, doces e artesanato.

Para o governador, o evento é um grande incentivador da agricultura familiar no estado. “Um agricultor coloca o produto na mesa para seus filhos e esse mesmo produto vai para a mesa de milhões de baianos. Todos os produtos expostos nessa feira, a exemplo do cacau, vem dessa origem. A agricultura familiar é isso”, disse Jerônimo, que estava acompanhado da primeira-dama, Tatiana Velloso.

Já o criador do evento e CEO do Grupo M21, Marco Lessa, ressaltou que o Origem Week oportuniza os empreendedores rurais a escoar suas mercadorias para grandes empreendimentos e para a população soteropolitana.

“Nós temos nesse evento mais de 200 produtores e 300 produtos, quase todos feitos de forma artesanal. Esses trabalhadores do campo fazem parte de cooperativas e associações e através do evento disseminam seus produtos para grandes mercados, hotéis e o trade turístico por completo. A nossa intenção é aproximar os produtores desses setores, além do público da capital, que não tem acesso fácil aos produtos da agricultura familiar, que é feito com muito cuidado, carinho, qualidade e sabor, além dos aspectos sociais e ambientais envolvidos”, disse.

Dentro de sua programação, o Origem Week traz ainda a 35ª edição do Chocolat Festival, que no primeiro dia impressionou os visitantes com uma experiência sensorial única, fazendo com que o público se sentisse numa plantação de cacau. Já na praça “Atelier”, o chef paranaense Thiago Cruz trabalha em uma escultura de chocolate, que pode ser acompanhada até a sua finalização no último dia do evento, no domingo (17).

A grande atração do Show Coocking desta quinta foi o chef belga Laurent Rezette, que reside na Bahia há 25 anos. O profissional ensinou dezenas de alunos de gastronomia e aprendizes a como se preparar uma torta francesa a base de chocolate, frutas vermelhas e creme de chocolate branco com açafrão.

Sobre o fomento do turismo, o secretário da pasta, Maurício Bacelar, afirmou que eventos como esse trazem fôlego para o setor. “As pessoas conhecem produtos da Bahia e querem saber aonde esses produtos são produzidos. Isso gera um aumento de visitação. Então, desenvolvemos programas de capacitação e qualificação de mão de obra, obras de infraestrutura, ações de promoção e um amplo trabalho, também, de captação de voos. São estas iniciativas que têm colocado o estado na liderança do turismo nacional”.

De acordo com o presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Jeandro Ribeiro, apoiar os pequenos produtores é a principal ação desempenhada pelo órgão em conjunto com o Origem Week: “trata-se de mais uma estratégia para fortalecer a agricultura familiar. São mais de 4 bilhões de reais investidos na agricultura familiar ao longo dos anos. As ações reunem tudo o que está sendo produzido no interior da Bahia, demonstrando claramente aqui para a população de Salvador”.

Os eventos contam com investimento do Governo do Estado, por meio das Secretarias de Turismo (Setur), de Desenvolvimento Econômico (SDE), de Desenvolvimento Rural (SDR), do Meio Ambiente (Sema), do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), e de Agricultura (Seagri), além da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), Agência de Defesa Agropecuária (Adab) e Bahia Pesca.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.