Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile

PERIFERIA EM QUADRO NO TEATRO MUNICIPAL DE ILHÉUS

Projeto reúne artistas e pesquisadores para falar sobre questões sociais e políticas públicas para comunidades periféricas.

A injustiça social, causada por um modelo econômico excludente, atinge boa parte dos brasileiros. Em Ilhéus não é diferente. Com a maior parte da população morando em áreas periféricas, o município que ficou conhecido em todo mundo por conta das histórias em torno do cacau (e relatadas por Jorge Amado em suas obras) segue privilegiando os coronéis de agora.

Percebendo esse cenário e querendo tratar do tema com a seriedade que o momento pede, o Coletivo 7 realiza, de 19 a 21 de setembro, no Teatro Municipal de Ilhéus, o 1° PERIFERIA EM QUADRO. A atividade do grupo de teatro formado por alunos e professores do Curso Técnico em Teatro do CEEP Nelson Schaun, conta com o apoio do Teatro Popular de Ilhéus, da Secretaria de Cultura do município e empresas privadas que colaboram com a arte na cidade.

A ação tem início na quarta-feira (19/09), às 18h, com uma roda de conversa sobre o tema do evento. Haverá um bate papo com os diretores dos espetáculos Ilha dos Réus e O Quadro, que serão encenados nos dias seguintes, além de apresentações artísticas em formato de palco aberto.

No dia 20 de setembro (quinta-feira), às 19h, tem a apresentação de Ilha dos Réus. O espetáculo, escrito e dirigido por Pedro Albuquerque, do Teatro Popular de Ilhéus, aborda, de forma leve e descontraída, um universo apocalíptico onde as pessoas lutam pelo direito de ler o que quiserem. Utilizando o Hip Hop como trilha sonora, a peça tem atraído um público jovem ao teatro e incentivado a leitura…

No dia 21/09 (sexta-feira), às 19h30, tem a estreia da nova montagem de O Quadro. O texto de Romualdo Lisboa, encenado no início dos anos 2000, está de volta. A diretora desta adaptação, Valdiná Guerra, explica que “a vontade de remontar este texto surgiu de um anseio do Coletivo 7. Queríamos uma obra que falasse diretamente das questões que acontecem nas periferias de Ilhéus. O Quadro é esta obra. Um texto forte, cru e necessário. A realidade como ela é. Além disso, as questões das mulheres, citadas no texto original de Romualdo, ganham um foco maior”.

Os ingressos para o 1º PERIFERIA EM QUADRO já estão à venda na Badauê, Papirus e no CEEP Nelson Schaun através da Produtora Teatral do CEEP.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.