Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile

PESQUISA APONTA VITÓRIA DE RUI COSTA NO 1º TURNO

Do Bahia Notícias

Diante de uma situação amplamente favorável à reeleição, o governador Rui Costa (PT) lidera todos os cenários para a disputa na Bahia em 2018. O petista caminha para uma reeleição tranquila, ainda que haja o somatório das forças adversárias que, até a realização do levantamento P&A/ Bahia Notícias, estavam em separado.

Mesmo na pesquisa espontânea, quando não são citados os nomes dos postulantes ao cargo, Rui possui uma margem expressiva de vantagem com relação a outros políticos. A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 30 de abril, portanto, após o indicativo de que ACM Neto não seria mais candidato ao governo. No entanto, como os cenários de candidatura ainda não estão completamente definidos, foram testados diversos nomes, entre eles o de José Ronaldo (DEM) e João Gualberto (PSDB), que confirmaram a união na última sexta-feira (25), e a senadora Lídice da Mata (PSB), candidata à reeleição na Câmara Alta.

O favoritismo do governador pode ser observado desde o primeiro questionamento relacionado à disputa pelo Palácio de Ondina, quando o entrevistador não apresentou nenhum nome aos 1.120 eleitores que participaram da pesquisa. O petista foi mencionado por 19%, quase seis vezes mais do que o segundo maior percentual dessa questão: ACM Neto foi citado por 3,2% dos entrevistados, porém não estará na disputa como candidato – o prazo final para deixar a prefeitura de Salvador foi encerrado no último dia 7 de abril e ele permaneceu no posto. O outro nome com percentual expressivo é o do ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, avaliado como principal nome das oposições para participar da disputa eleitoral de 2018. O democrata apareceu como opção para 1,4% dos eleitores. O desencanto com a política também foi observado nesse cenário: 19,1% afirmaram que não votariam em ninguém. Como espaço para crescimento dos candidatos, todavia, 56,1% dos eleitores disseram não saber ainda em quem votar.

O primeiro cenário estimulado trouxe os nomes de Rui Costa, José Ronaldo, Lídice da Mata, João Henrique (PRTB), Marcos Mendes (PSOL) e João Gualberto. O governador também seria reeleito, de acordo com a pesquisa, por 47,9% dos entrevistados. Em segundo lugar, aparece o ex-prefeito de Feira de Santana, com 6,5% – a pesquisa foi realizada antes do anúncio de que DEM e PSDB marchariam unidos no pleito de outubro. Já a senadora Lídice da Mata, que se apresenta como candidata à reeleição na Câmara Alta, receberia votos de 4,9% dos eleitores. Considerando a margem de erro, João Henrique (1,7%), Marcos Mendes (0,7%) e João Gualberto (0,5%) estariam empatados tecnicamente. Nesse cenário, 15% disseram ainda não saber em quem votar e 22,7% afirmaram não votar em nenhum dos nomes citados.

O segundo cenário excluiu o nome de Lídice da Mata e de João Henrique e manteve os outros quatro políticos, Rui Costa, José Ronaldo, Marcos Mendes e João Gualberto. Com esses postulantes, Rui Costa aparece com 51% das intenções de voto, enquanto José Ronaldo é opção para 6,8%. Marcos Mendes e João Gualberto empatam numericamente, sendo citados por 0,8% dos pesquisados. Não souberam em quem votar 15,8% e 24,8% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos citados.

Por último, a pesquisa P&A/ Bahia Notícias testou ainda um embate direto entre Rui Costa e José Ronaldo, o equivalente a um segundo turno entre os dois candidatos com melhor pontuação nas pesquisas. Nesse caso, o petista seria opção para 50,8% e o democrata receberia votos de 7,1% dos eleitores. O número de pessoas que afirmaram não votar em nenhum dos dois foi o maior dos cenários estimulados: 26%. Já 16,2% não souberam responder.

O levantamento ouviu 1.120 eleitores entre os dias 24 e 30 de abril e está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob nº BA-04607/2018. Possui margem de erro de 3% para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95,5%.

3 Comentários
  1. José Edivaldo Pereira Silva Sobrinho Diz

    O missiva, nem é parcial. Até onde se sabe, não foi o governador que deixou de enfrentar o aprendiz de bruxo ACM Neto. Não foi o coronelzinho que arregou? Imparcialidade cria credibilidade. É muito feio manipular os fatos. És adepto da rede esgoto de televisão?

  2. Sebastiao Diz

    Boa sorte rui 40 votos da minha família o sr: os votos não vai pra deputado federal nem estadual nem senador boa sorte para o sr

  3. Paulo Cesar Diz

    Sou fiel defensor do voto NULO, e fico feliz em ver o percentual de adeptos a esse canditado crescer, mesmo reconhecendo que o governador da Bahia tem feito um ótimo governo. Só que o problema não está no governador w sim nos deputados Estaduais, Federais e Senadores. Temos uma câmara de Vereadores que nada fazem a não ser balançar a cabeça apoiando prefeito e na época das eleições apoiarem canditados ao Senado pois se canditado a Deputados e pedem votos para o canditado do partido ao Senado. Precisamos acabar com esse tal partido, é nele que mora a corrupção m

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.