Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile

PREFEITO E PRESIDENTE DO CONSÓRCIO DEFENDE AJUDA INTERNACIONAL PARA RECUPERAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL

O desastre de proporções incalculáveis que assola o Rio Grande do Sul é um golpe devastador não apenas para a região, mas para todo o país. Como um dos maiores produtores de soja, frango, cereais diversos e peças automotivas, o estado desempenha um papel fundamental na economia brasileira, sendo o sexto maior exportador do país.

Apesar dos inúmeros apelos por ajuda vindos de pessoas, influenciadores e instituições de caridade, é evidente que as medidas até agora tomadas são apenas paliativas. Além disso, há o risco de oportunistas se aproveitarem da situação. Como nordestinos, conhecemos de perto os efeitos dos desastres naturais, como a seca, e agora testemunhamos os nossos irmãos do Sul sofrendo com as enchentes. É inegável que nossas ações e omissões que degradam o meio ambiente contribuem para esse cenário.

Enquanto isso, no município de Jussari, uma parceria entre a prefeitura e o Governo Federal, através da Codevasf, está empenhada na recuperação das nascentes que deságuam no rio Cachoeira, visando evitar inundações em Itabuna e cidades circunvizinhas. Esse trabalho é embasado em estudos técnicos de instituições renomadas, como a Universidade Estadual de Santa Cruz.

Diante desse panorama, defendo veementemente que o governo federal solicite e coordene a ajuda internacional para a reconstrução das áreas afetadas no Rio Grande do Sul. Essa assistência pode vir de diversos países, de bancos de desenvolvimento social, como o BIRD, Banco Mundial, BRICS, que inclusive tem a ex-presidente Dilma Rousseff em sua liderança. Além disso, indivíduos bilionários, como Elon Musk, Bill Gates e Mark Zuckerberg, poderiam contribuir significativamente.

Com o orçamento federal em situação negativa(cobertor curto como dizemos aqui), é evidente que os recursos disponíveis são limitados. No entanto, é imprescindível que o país se una em um esforço conjunto para ajudar a população e reconstruir as áreas devastadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.