Shopping
CVR
diabetes
Buerarema
Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol

SANTA CASA APRESENTA NO SICOOB/COOPEC ITABUNA CAMPANHA DE DOAÇÃO DE ÓRGÃO

A coordenadora da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CHIDOTT) da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (SCMI), enfermeira Patrícia Betyar, apresentou, nesta segunda-feira (26), aos funcionários do ponto de atendimento do Sicoob/Coopec, a campanha de sensibilização sobre a importância de tornar-se um doador de órgãos. Ela apresentou dados sobre o número de pessoas na fila de espera e falou sobre o processo de doação.

As ações promovidas pela CHIDOTT da Santa Casa fazem parte do Setembro Verde, mês dedicado à sensibilização e conscientização da população sobre a importância de informar à família que é um doador. A palestra da enfermeira para dirigentes e funcionários do Sicoob/ Coopec foi realizada na véspera do Dia Nacional de Doação de Órgão, que é celebrada anualmente em 27 de setembro.

Patrícia Betyar destacou que uma doação pode salvar até sete vidas e ajudar dezenas de pessoas doando tecido. Informou ainda que o Brasil conta com o maior sistema público de transplantes do mundo, sendo os procedimentos financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “O nosso país é o maior transplantador de órgãos, via sistema público e possui um dos serviços de assistência mais justo do mundo. É um sistema com leis e protocolos rígidos”, explicou.

Assistência Gratuita 

A enfermeira esclareceu ainda que, na maioria dos transplantes, os pacientes recebem assistência pelo SUS. “Mas, infelizmente, temos uma demanda muito superior ao número de doação. Parte desse deficit ainda ocorre por causa de mitos que lutamos diariamente para esclarecer e provar que contamos com um sistema transparente e seguro tanto para o doador e para quem recebe o órgão também”. Ela esteve no Sicoob/Coopec a convite do presidente Antônio Vidal e das diretoras Milena Sabino e Thaíse Muniz.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (OBTO), quase 52 mil pessoas estão na fila de espera de um órgão no País, sendo mais de 2,7 mil na Bahia, que é o quarto estado com maior quantidade de inscritos. A maior procura são para rins (1.587) e córnea mais de 1,1 mil pessoas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.