Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
PM Itabuna – Lavagem do Beco
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile

SUPERINTENTENDE DA BAHIATER, LANNS ALMEIDA FALA SOBRE PROJETOS E INVESTIMENTOS NO SUL DA BAHIA E NA CACAUICULTURA

Comandando a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do Governo do Estado, Lanns Almeida participou do programa Café iPolítica deste sábado, 17, e compartilhou com os âncoras Ricky Mascarenhas e Naty Almeida o seu sentimento de otimismo quanto aos projetos desenhados pela superintendência especialmente para as regiões Sul e Extremo Sul da Bahia, na perspectiva dos resultados que vêm se obtendo ao longo dos últimos anos com a valorização cada vez maior das amêndoas de cacau consideradas especiais e com a demarcação da região como polo de fabricação de chocolates especiais.

Tendo participado há 15 dias de eventos em Amsterdan (Holanda) e em Paris (França), Lanns viu de perto o chocolate sulbaiano surpreender os paladares mais exigentes da Europa e, mais do que isso, amealhar prêmios e resultados que atestam a pureza do chocolate e suas características mais singulares.

O superintendente disse que não se abstém de compreender o papel da Bahiater em todas as suas perspectivas, traçando projetos no Estado da Bahia que contemplam todas as atividades agropecuárias, mas observou que a atividade rural da cacauicultura tem ganhado a atenção especial não só dele, como também do governador Jerônimo Rodrigues (PT), que assumiu o compromisso de contribuir para ajudar ainda mais na demarcação do chocolate da Bahia como o melhor do mundo.

Stella Cerqueira, Ricky Mascarenhas, Valdemir dos Santos, Naty Almeida e Lanns Almeida (Foto: Laerte Mendes)

Almeida falou ainda da captação de recursos por parte do Governo do Estado para atividades agropecuárias, entre os quais destacou um aporte financeiro advindo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) num montante de R$ 1bilhão de reais para se produzir alimentos para o Programa Bahia Sem Fome.

Ao final da entrevista, voltou a falar sobre cacauicultura e nos projetos de se desenvolver no Brasil, mais especificamente em Itabuna ou em Ilhéus, projetos de concursos como os que acontecem na Europa, na tônica de avaliar a qualidade dos chocolates produzidos mundo afora.

O programa Café iPolítica vai ao ar todos os sábados, sempre das 8h às 10h, com o apoio do Boteco Gaúcho, o melhor e mais gostoso café da manhã de Itabuna e região.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.