Buerarema
Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol
Navegação na tag

Auxílio Emergencial Itabuna

MELHORES MOMENTOS DO 1º DIA DO ITA PEDRO 2022

O iPolitica Bahia montou um timaço para cobrir todos os dias do Ita Pedro 2022. Na linha de frente os repórteres Júnior Paim e Lane Fonseca, invadiram camarotes e andaram pelo circuito para conversar com artistas, autoridades e principalmente com o povo.

No 1º dia, muita alegria e descontração. Acompanhe diariamente no Canal iPodcasTV os quatro episódios deste grande evento.

Acompanhe o primeiro! Se gostar, deixe o like e se inscreva no Canal.

  Leia mais...

A AVENIDA MANOEL CHAVES QUE TEMOS E A QUE QUEREMOS – PARTE 01

Por Gilson Nascimento*

Desde o início das obras de modernização e requalificação da Avenida Manoel Chaves, no bairro são Caetano em Itabuna, venho observando nas redes sociais vários tipos de opiniões e manifestações. Umas elogiando e dando o crédito e mérito pelo avanço aos preceitos da mobilidade, outras criticando pela ausência de equipamentos e ferramentas para atender o que preconiza o estudo da mobilidade urbana.

Assim, municiado das mais diversas opiniões e críticas, me predispus a tirar uma tarde para observar, amiúde, o que temos e o que queremos. Certamente, o projeto dessa avenida, depois de concluída obedecendo aos princípios da mobilidade urbana, será modelo para várias outras avenidas de Itabuna no respeito aos espaços dos diversos moldais de transporte.

Primeiro, de posse dos ensinamentos da professora titular da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) Drª. Peolla Paula Stein, onde em umas das suas brilhantes palestras, trouxe a baila dados científicos do Observatório Nacional da Mobilidade Urbana, revelando que 70% das pessoas se locomovem a pé ou de bicicletas. Mas na engenharia de tráfego, 80% das vias são construídas para os carros, restando apenas 20% para os pedestres e ciclistas, sendo que desses 20% as bicicletas correspondem a apenas 2%.

Com estas informações, é fácil identificar que a Avenida Kennedy, antes do início da obra, possuía essas características, ou seja, tínhamos uma avenida com 80% para os carros e 20% para os pedestres e 0% para as bicicletas. Após a conclusão da primeira etapa (trecho da passarela do álcool até o trevo para a BR-101) a população de Itabuna ganhou aproximadamente 4,7 km de ciclovias.

A conta é simples: O trecho da 1ª etapa da obra tem, segundo o Google Earth, aproximadamente 2.350 metros de extensão, com duas vias largas e canteiro central dividindo. Essa topografia possibilitou a engenharia de trânsito, projetar e executar a ampliação do canteiro central da avenida em 1,5 metros de cada lado, retirando espaço ocioso dos veículos e fazendo nascer ali o maior trecho de ciclovia existente em Itabuna, aproximadamente 4.700 metros. Sem dúvida, um grande avanço para a mobilidade das pessoas que utilizam esse importante modal como meio transporte para trabalho e para esporte e lazer.

Porém, segundo o Psicólogo norte americano Abraham Harold Maslow, criador da Teoria da Hierarquia das necessidades humanas em 1954, quando uma categoria de necessidade se concretiza, aparecerá outra e mais outra, de acordo com a evolução social e cultural dos indivíduos.

E estamos assistindo essa evolução da sociedade Itabunense. A obra ainda não conclusa e com vários problemas a serem resolvidos, já fez nascer nas pessoas o sentimento de pertencimento do espaço público. Revelando o verdadeiro conceito de mobilidade: fazer o trânsito pensando nas pessoas e não nos veículos. Portanto parabéns ao Prefeito Augusto Castro e sua equipe de engenharia.

No próximo artigo falaremos dos problemas de acessibilidade e a disputa pelos espaços, onde daremos sugestões para ver Itabuna cada vez melhor de se viver.

*Bacharel em Administração / Especialista em Mobilidade Urbana e Transito / Pós graduando em Administração e Direito Público

Leia mais...

ITABUNA: SECRETARIA DE PROMOÇÃO SOCIAL JÁ ESTÁ CADASTRANDO PESSOAS QUE VÃO RECEBER O AUXÍLIO EMERGENCIAL DO MUNICÍPIO

Na manhã desta terça-feira, dia 13, foi iniciado o segundo dia do cadastramento das pessoas que vão receber o Auxílio Emergencial Itabuna. Segundo a secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza, Andrea Castro, 3.500 famílias carentes itabunenses serão beneficiadas e terão até a próxima sexta-feira, dia 16, para fazer o cadastro.

Criado pelo decreto municipal 14.364, de 08 de abril de 2021, o Auxílio Emergencial de Itabuna será pago em três parcelas no valor de R$ 100 reais, nos meses de abril, maio e junho e alcançará famílias que possuem renda de até R$ 89 reais por pessoa. O cadastramento está sendo feito nos CRAS e na sede da Secretaria, no período das 08 às 14 horas.

Para fazer o cadastro é necessário apresentar o número do NIS, Carteira de Identidade e CPF. O interessado consulta o NIS nas listas divulgadas e vai no dia e local indicados realizar o cadastro. As listas estão divulgadas nos Postos de Saúde, escolas municipais, CRAS e na sede da Secretaria de Promoção Social.

Leia mais...

ANDREA CASTRO RESSALTA A TRAMITAÇÃO, NA CÂMARA DE VEREADORES, DO PROJETO DO “AUXÍLIO EMERGENCIAL ITABUNA”

A secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza, Andrea Castro, comemorou a discussão, na Câmara, do projeto de lei oriundo do Executivo, que cria o “Auxílio Emergencial Itabuna”. A matéria, que tramita em regime de urgência, foi lida em plenário nesta quarta-feira, dia 03, e agora está nas Comissões Técnicas.

“Gostaria de destacar a atenção, o empenho e a atuação de todos os vinte e um vereadores itabunenses. Assim como nós da Secretaria de Promoção Social e o prefeito Augusto Castro, os nossos legisladores estão preocupados em buscar uma alternativa para a situação em que se encontram as famílias mais carentes do município’’, disse Andrea Castro.

O “Auxílio Emergencial Itabuna” tem o objetivo de garantir uma ajuda financeira temporária e de urgência aos cidadãos em condições mínimas de sobrevivência. A sugestão da Secretaria de Promoção Social é conceder, por três meses, um auxílio de R$ 100,00 às pessoas inscritas no CadÚnico que estejam enquadrados abaixo da linha da pobreza no município.

Segundo o projeto de lei, farão jus ao auxílio pessoas que cumpram cumulativamente os seguintes requisitos: “maior de dezoito anos; não tenha emprego formal ativo; não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial ou seguro-desemprego ou de programa de renda federal, exceto o Bolsa Família, que poderá ser acumulado com o auxílio; e cuja renda familiar mensal per capita seja de até R$ 89,00”.

A proposta do Executivo destaca que o recebimento do auxílio está limitado a um membro da mesma família. “As despesas decorrentes da futura lei correrão por conta da verba própria do orçamento do município”, diz o projeto de lei.

Leia mais...