Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Navegação na tag

Bebê

ITABUNA: HOSPITAL MANOEL NOVAES FAZ CIRURGIA EM BEBÊ PARA CORREÇÃO DE ATRESIA DE ESÔFAGO

Moradora de Riacho de Santana, no sudoeste da Bahia, dona Alaine Almeida recebeu com alívio a comunicação dos médicos de que a sua pequena Luna, com poucos dias de vida, poderia deixar o Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, e retornar para casa. A boa notícia foi dada depois que a criança se recuperou de uma cirurgia de correção de atresia esofágica, um defeito congênito no qual o esôfago se estreia ou tem uma extremidade fechada.

A riachense Alaine Almeida e a filha chegaram ao Hospital Manoel Novaes no dia 26 de maio, depois de embarcarem numa UTI aérea, no município de Guanambi, com destino ao sul da Bahia. A mãe da paciente se recorda que desceram da aeronave em Ilhéus seguiram para Itabuna numa UTI terrestre. Dona Alaine Almeida afirma que viajou mais de 600 quilômetros com a convicção de que resolveria a complicação de saúde da filha.

O procedimento foi realizado, com sucesso, pelos médicos Ronaldo Garcia e Camila Oliveira. Os profissionais explicam que a atresia esofágica é uma estrutura do esôfago, órgão que liga a boca ao estômago. A malformação congênita impossibilitava a alimentação e desenvolvimento do bebê. Por isso, a intervenção cirúrgica era necessária.

A médica e diretora técnica do Hospital Manoel Novaes, Fabiane Chávez, explica que o caso de Luna foi desafiador para toda a equipe porque, além da atresia de esôfago (uma patologia de difícil manejo), a bebê tem cardiopatia congênita associada, o que agravou mais ainda o seu quadro.

GRAVIDEZ DE ALTO RISCO

Alaine Almeida conta que teve uma gravidez de alto risco e, por isso, o parto foi realizado em Guanambi. “Foi uma gravidez muito complicada, de alto risco. Quando ela nasceu, eu achei que todo o sofrimento durante a gestação estava acabando, mas estava enganada. Minha filha nasceu com atresia esofágica, malformação que eu não conhecida”, conta.

Como o hospital de Guanambi não realizava o procedimento, a paciente foi incluída no Sistema de Regulação da Secretaria de Saúde de Bahia (Sesab) e enviada para o Hospital Manoel Novaes. “Fomos de avião até Ilhéus. Uma ambulância da Santa Casa nos trouxe de lá para cá. Todo o processo foi muito difícil. Eu não desejo uma situação dessa para ninguém. Mas superamos”, afirma.

A mãe da pequena Luna aprovou o trabalho dos médicos e acompanhamento diário dos profissionais da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Manoel Novaes, onde a filha ficou internada por cerca de 30 dias. “Fui muito bem acolhida aqui. Eu chorava todos os dias. Recebi o apoio das enfermeiras e os demais profissionais. Foi muito importante porque eu ficava 24 horas no hospital”, conta.

Para Alaine Almeida, o hospital funcionou como uma segunda família no período em que a criança esteve internada. “Eu moro muito longe e, por isso, não tínhamos como receber visitas de familiares aqui. Esse apoio dos profissionais foi muito importante. Essa convivência, eu levarei para o resto da vida”, destaca.

A Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neonatal) do Hospital Manoel Novaes disponibiliza 32 leitos, dois quais 21 caracterizados como de alto risco e 11 leitos de cuidados intermediários.

Leia mais...

MILITARES EVITAM MORTE DE BEBÊ QUE ENGASGOU COM LEITE MATERNO

Uma bebê de apenas 15 dias de vida foi salva por uma guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) da 85ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM). A criança foi socorrida pelos militares, no sábado (4), na cidade de Luís Eduardo Magalhães, região Oeste da Bahia.

Ao perceber que a filha estava perdendo os sinais vitais, após engasgo com leite materno, os pais chamaram os PMs. Com a utilização da manobra de Heimlich, os policiais militares evitaram a morte da recém-nascida.

“Graças aos conhecimentos e agilidade da guarnição, a criança voltou a respirar e , em seguida, foi levada até a maternidade Gileno de Sá”, explicou o comandante da 85ª CIPM, major Cristiano Gouveia.

Leia mais...

ILHÉUS: BEBÊ EM ESTADO GRAVE FOI TRANSFERIDO PARA SALVADOR EM UTI AÉREA

Uma delicada operação envolvendo técnicos do Governo da Bahia e da Prefeitura de Ilhéus, aconteceu ontem (4) à noite no aeroporto Jorge Amado. Um recém-nascido, com apenas dois dias de vida, que estava internado na Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus, foi transferido em uma UTI aérea para Salvador.

Para garantir as condições de segurança da transferência, toda uma logística envolvendo técnicos da Secretaria Municipal de Saúde e do SAMU local teve que ser rigorosamente planejada, por conta do estado de saúde do bebê, que nasceu com uma má formação do intestino e corre risco de morte.

A operação foi considerada um sucesso pela equipe, de acordo com informações da secretária municipal de Saúde, Elisângela Oliveira.

Leia mais...