Plansul
FICC
CVR
Buerarema
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol
Navegação na tag

Capoeira

CAPOEIRA E LAVAGEM DO BECO DO FUXICO SÃO OS MAIS NOVOS PATRIMÔNIOS IMATERIAIS DA CULTURA ITABUNENSE

O dia 11 de outubro de 2022 vai ficar marcado na memória dos Mestres de Capoeira, capoeiristas e de todos os admiradores e foliões da tradicional Lavagem do Beco do Fuxico, as maiores expressões culturais de Itabuna. O projeto aprovado, de autoria da vereadora Wilmaci Oliveira (PCdoB), os tornam agora os mais novos patrimônios imateriais da cultura itabunense.

A  parlamentar comemorou. “É uma alegria muito grande e de uma importância histórica, pois cria um sentimento de pertencimento junto aos cidadãos. Uma demonstração de compromisso do nosso mandato junto aos capoeiristas, representantes dos blocos carnavalescos e demais produtores de cultura.” disse.

Segundo ela, a aprovação como Patrimônio Cultural Imaterial garante mais respaldo ao município para apoiar, com recursos públicos, as iniciativas de preservação da cultura. “Além de prestarmos um tributo à capoeira e à Lavagem, como manifestação cultural importante, representa para Itabuna o seu reconhecimento de políticas públicas para cuidar do seu patrimônio cultural, “concluiu.

De acordo com  Matheus Soares de Lucena, também conhecido como Mestre Garrote, a capoeira já vem de um processo de reconhecimento desde o início do ano de 2004. “Temos o nosso reconhecimento Nacional desde 2008 e em 2014 a Unesco reconheceu como Patrimônio imaterial da Humanidade, então agradecemos o reconhecimento em Itabuna, referendado pela vereadora Wilma, que deu vida ao projeto. Precisamos desse reconhecimento na cidade para que de fato não somente se declare que Itabuna é um celeiro de capoeiristas, mas a gente precisa de mais ferramentas de valorização” disse.

O projeto foi uma sugestão ao mandato do presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Itabuna (CMPCI), Egnaldo Ferreira França.  “Esse é um dia histórico para Itabuna e é um dia de agradecimento. Itabuna dá um passo importantíssimo reconhecendo a capoeira e a lavagem do Beco do Fuxico como patrimônio imaterial. Esse foi um primeiro passo, ainda não significa que Itabuna reconheceu por exemplo o Ofício do professor e do Mestre Capoeira, porque ainda nós enquanto o esportista da capoeira sofremos os preconceitos e dentro da escola ainda não é reconhecido como uma figura pedagógica,” pontuou.

O projeto segue agora para sanção do prefeito Augusto Castro (PSD).

Leia mais...

1⁰ FESTIVAL DE CAPOEIRA: ANCESTRALIDADE E RESISTÊNCIA SERÁ REALIZADO NAS RUAS DO CENTRO HISTÓRICO DE SALVADOR

Entre os dias 10 e 13 de março, o Centro Histórico de Salvador será o palco do 1⁰ Festival de Capoeira: ancestralidade e resistência. A iniciativa tem a coordenação do Capoeira em Movimento Bahia, na figura de Jurandir Júnior (Jacaré DiAlabama), e contemplará as mais variadas vertentes dessa prática genuinamente brasileira que reúne cultura popular, música, esporte e luta. De acordo com Jacaré DiAlabama, a meta do Festival é estabelecer pontes entre as diversas expressões e vertentes da capoeira na Bahia, Brasil e no mundo, dando visibilidade à prática e reconhecendo o papel fundamental de mulheres e homens que gingam para garantir a existência dessa tradição ancestral. “Esse Festival quer subverter a ordem de uma sociedade excludente, racista, que prega que ‘farinha pouca, meu pirão primeiro’, queremos incluir todas e todos, colocar a capoeira no lugar de destaque que ela merece”, complementa.

Sem uma precisão documentada, a Capoeira surge no século XVII, por meio de negros escravizados da etnia banto. A prática ficou proibida oficialmente até 1937, mas nunca foi esquecida ou abandonada. Ainda nos anos 30, do século XX, o baiano Manuel dos Reis Machado, o mestre Bimba, tirou os capoeiristas do chão, quebrou o gingado e incorporou golpes de outras lutas. Surgia a capoeira regional, que se diferencia até hoje da capoeira angola, difundida a partir da década de 1910, pelo baiano Vicente Ferreira, o mestre Pastinha.

Desde 2014, a roda de capoeira é reconhecida como patrimônio cultural imaterial da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Em 2008, a prática recebeu o título de Patrimônio Cultural Brasileiro.

A realização do 1⁰ Festival de Capoeira: ancestralidade e resistência conta com o suporte do Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre); Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), Bahiagás , além da Fundação Gregório de Mattos e da Prefeitura Municipal. As emissoras TVE e TV Bahia também apoiam a iniciativa.

A programação do Festival está dividida em cinco eixos temáticos. São eles: 1.Capoeira tem Resistência (dedicado às rodas de conversas, debates, encontros com pesquisadores e pesquisadoras, além de abordar a luta por direitos e reflexões sobre a capoeira. Esse eixo tem a coordenação da capoeirista e doutora em Educação e Contemporaneidade , Ábia França);

2.Capoeira tem Ancestralidade (voltado para a valorização dos mestres e mestras griôs ligados e ligadas à cultura ancestral, além dos mestres antigos. Esse eixo tem a coordenação do Mestre Tonho Matéria);

3.Capoeira tem Erê (voltado para a participação infantojuvenil e ao seu papel pedagógico. Esse eixo tem a coordenação do Mestre Balão);

4.Capoeira tem Magia (voltado para as artes na linguagem da música, composições e expressões diversas, dedicado ao entretenimento e ao papel da musicalidade na capoeira. Esse eixo tem a coordenação do Contramestre Dainho Xequerê);

5.Capoeira tem Criatividade (dedicado ao empreendedorismo na capoeira com a realização da feira de artesanato e produtos da capoeira, gastronomia e desfile de moda. Esse eixo tem a coordenação da Contramestra Princesa). No Brasil, estima-se que 35% dos praticantes de capoeira são mulheres. O número daquelas que chegam à condição de mestras, no entanto, ainda é muito reduzido quando se considera a capoeira de angola, tipo mais tradicional. A Capoeira é arte, jogo, dança, luta e resistência! Como disse o grande Mestre Pastinha: “A capoeira é tudo o que a boca come.”

Durante os dias de realização, será apresentada a mascote do Festival: a Iúna, que é um pássaro e batiza um toque de berimbau. O toque está ligado a um fundamento da capoeira. Por ser um toque solene, só o aluno formado pode jogar e os jogadores desenvolvem movimentos de destreza corporal.

Vale salientar que, a partir da terça-feira, 08/03, o Festival contará com uma Web TV em pleno funcionamento com a programação voltada para capoeira e os amantes da cultura baiana. Para saber mais, fique atento às redes sociais do Capoeira em Movimento no Instagram, Facebook e YouTube (@capoeiraemmovimentobahia).

PROGRAMAÇÃO QUINTA-FEIRA – 10/03 CERIMÔNIA DE ABERTURA Local: Igreja Rosários dos Pretos (Largo do Pelourinho, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) 17H30: Abertura com a Orquestra de Berimbaus Afinados Dainho Xequerê (OBADX) 18H00: Início da Missa 19H00: Encerramento da Missa com a música ’14 de maio”, conduzida pelo cantor Lazzo Matumbi 19H30 ás 21H00: Grande Roda de Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) SEXTA-FEIRA – 11/03 RODAS DE CONVERSAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador /BA) 09H00 às 09H50: Abertura das Rodas de Conversas que acontecerão no Festival (Auditório). 10H00 às 12H00: Roda de Conversa – Ancestralidade e Resistência OFICINAS E VIVÊNCIAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local 1: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) Local 2: Casa do Benin (Avenida José Joaquim Seabra, n° 7, Pelourinho, Salvador/BA) Local 3: Sede do Bloco Filhos de Gandhy (Rua Gregório de Matos, n° 53, casa, Pelourinho, Salvador/BA) 13H00 às 17H00: Três Oficinas e Vivências (a definir), a serem realizadas simultaneamente nos espaços citados acima. CAMPANHA “RESPEITA AS MINA NA CAPOEIRA” – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 14H00 às 14H50: Lançamento da Campanha “Respeita as Mina na Capoeira” com oficinas com grandes mestras e rodas de conversas, de capoeira e de samba. Local: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) CONCURSO DE CANTIGAS – CAPOEIRA TEM MAGIA Local: Forte da Capoeira (Largo do Santo Antônio Além do Carmo, S/N, Santo Antônio, Salvador/BA) 16H00 às 20H00: I Concurso de Cantigas : “Antigamente Lá na Roda do Nordeste…” SHOW ‘VAI TER FUÁ’ – CAPOEIRA TEM MAGIA Local: Praça Tereza Batista (Praça Tereza Batista, n° 06, Pelourinho, Salvador /BA) 20H00: Inicio das apresentações Abertura com Mestre Macaco – Show Folclórico (maculelê, samba de roda, capoeira e etc). Homenagem ao Mestre Macaco Homenagem ao Mestre Kako (Serrinha) Apresentação de Samba de Roda de Santo Amaro ou de Salvador FEIRA DE ARTESANATO E PRODUTOS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 10H00 ÀS 17H00: Feira de Artesanato e Produtos da Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) SÁBADO – 12/03 CAMPEONATO INFANTOJUVENIL E JUVENIL DE CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM ERÊ Local: Forte da Capoeira (Largo do Santo Antônio Além do Carmo, S/N, Santo Antônio, Salvador/BA) 08H00 às 13H3O: Campeonato Infantil para Crianças. Total de 50 inscritas. Bancada de jurados (Mestres) e entrega de premiação aos participantes (medalhas e troféus) I ENCONTRO ESTADUAL DE PESQUISADORES E PESQUISADORAS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM RESISTÊNCIA Local: CEPAIA (UNEB CEPAIA, Rua do Passo, n° 04, Santo Antônio Além do Carmo, Salvador /BA) 08H00 às 10H00: Mesa de abertura com Contramestre Sem Terra , Mestra Janja, Mestre Soldado, Mestre Duda e a capoeirista e professora, Daniele Canedo. 10h às 13h: I Encontro Estadual de Pesquisadores e Pesquisadoras da Capoeira 13H30 às 15H00: Almoço com a Culinária Afro-brasileira com os participantes do encontro. Público estimado 40 pessoas. OFICINAS E VIVÊNCIAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local 1: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) Local 2: Casa do Benin ( Avenida José Joaquim Seabra, n° 7, Pelourinho, Salvador/BA) Local 3: Sede do Bloco Filhos de Gandhy (Rua Gregório de Matos, n° 53, casa, Pelourinho, Salvador/BA) 14H00 às 17H00: Três Oficinas e Vivências (a definir), a serem realizadas simultaneamente nos espaços citados acima. CIRCUITO DE GRUPO DE DEBATES – CAPOEIRA TEM RESISTÊNCIA Local: Forte da Capoeira (Largo do Santo Antônio Além do Carmo, S/N, Santo Antônio, Salvador/BA) 14H00 às 17H00: Discussões com ênfase na capoeira Tema 01: Capoeira nas Escolas Tema 02: Empreendedorismo na Capoeira Tema 03: Cadeia Produtiva do Artesanato DESFILE MODA DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE Local: Praça da Cruz Caída (Monumento da Cruz Caída, Praça da Sé, s/n, Pelourinho, Salvador/BA) 17H00 às 20H00: Desfile com 30 modelos e intervenções artísticas FESTIVAL DE SAMBA REGGAE – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE Local: Praça Tereza Batista ou Praça Pedro Arcanjo 20H00 às 22H00: Show com Tonho Matéria. Publico estimado de 300 a 500 pessoas. FEIRA DE ARTESANATO E PRODUTOS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 10H00 ÀS 20H00: Feira de Artesanato e Produtos da Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) DOMINGO – 13/03/2022 OFICINAS E VIVÊNCIAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local 1: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) Local 2: Sede do Bloco Filhos de Gandhy ( Rua Gregório de Matos, n° 53, casa, Pelourinho, Salvador/BA) Local 3: Cantina da Lua (Praça XV de Novembro, 2 – Terreiro de Jesus, Pelourinho, Salvador/BA) 08H00 ás 12H00: Três Oficinas e Vivências (a definir), a serem realizadas simultaneamente nos espaços citados acima. FEIRA DE ARTESANATO E PRODUTOS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 10H00 ÀS 15H00: Feira de Artesanato e Produtos da Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) BERIMBALADA – ENCERRAMENTO Local: Dique do Tororó (Avenida Vasco da Gama, S/N, Tororó, Salvador – BA) 15H00 ás 18H00: Caminhada com capoeiristas tocando berimbaus e outros instrumentos percussivos entorno do Dique. Uma grande roda de Capoeira encerrará o evento. Contatos: Carmen Vasconcelos – (71) 9 8828 6792 Lucas Gomes – (71) 9 9105-2104 Glenda Lima – (71) 9 8723-5841 Leia mais...

MESTRE VIRGÍLIO RECEBE O TÍTULO DE DOUTOR HONORIS CAUSA PELA UESC

O Conselho Universitário da Universidade Estadual de Santa Cruz (Consu/Uesc) reúne-se, extraordinariamente, às 14 horas desta segunda-feira (23), para entregar o título de Doutor Honoris Causa a José Virgílio dos Santos, “Mestre Virgílio”. A solenidade terá lugar no Auditório do Centro de Arte e Cultura da Uesc. Será a primeira reunião presencial desde o início da pandemia ocasionada pelo Covid-19. Por essa razão, apenas cem pessoas poderão participar presencialmente da solenidade.

O título de Doutor Honoris Causa foi concedido por unanimidade, na 53ª reunião (on-line) do Consu, realizada no dia 4 de agosto de 2020, proposto pela professora Camila Righetto Cassano, do Departamento de Ciências Biológicas (DCB/Uesc), e recebeu o parecer do professor Sanqueilo de Lima Santos, do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas (DFCH/Uesc).

(mais…) Leia mais...

“CAPOEIRA, IDENTIDADE E GÊNERO” É PAUTA DO FÓRUM VIRTUAL QUE ACONTECE DIA 24 DE ABRIL

A comunidade da capoeira se reúne no 1º Fórum sobre Capoeira Identidade e Gênero. A proposta tem o intuito de preservar a memória da capoeira e criar um espaço de discussão acerca do processo de reconhecimento e valorização das mulheres que  contribuíram com essa história.

As atividades do Fórum serão totalmente online e transmitidas ao vivo pelo auditório virtual da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) no youtube, no dia 24 de abril a partir das 09 horas.

O Fórum Capoeira Identidade e Gênero pretende ser um espaço permanente de articulação do setor, agregando mestras, mestres, contramestres, professoras, praticantes e pesquisadores oriundos de diferentes grupos, vertentes e linhagens, em uma organização autônoma, democrática e plural.

Iniciativa de um coletivo de capoeiristas da cidade baiana Itabuna e com o apoio institucional da Proex em Cultura da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), do Programa da Pós Graduação em Ensino e Relações Étnico Raciais – PPGER/UFSB; e do Programa Ser Mulher da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). O projeto tem o apoio financeiro da Prefeitura Municipal de Itabuna através da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Programa Aldir Blanc Itabuna) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Acompanhe nosso Instagram @forumcapoeiragenero e conheça mais sobre os palestrantes.

Veja a Programação:

(mais…)

Leia mais...

ILHÉUS TERÁ OFICINA PARA ELABORAR PROJETOS DE CAPOEIRA

A Secretaria da Cultura (Secult) de Ilhéus realiza na próxima terça-feira (18) um curso para elaborar projetos de capoeira. O objetivo é atender a proposta do edital Manoel Barreto, iniciativa que instruirá mestres, contramestres e grupos. As aulas serão ministradas na sede da Secult, a partir das 18 horas, situada à Rua Jorge Amado, 21, um dos corredores do Centro Histórico de Ilhéus. A inscrição está aberta e pode ser feita até o dia 15 de outubro, exclusivamente na sede da secretaria.

Serão habilitadas propostas que estimulem o desenvolvimento da capoeira nos diversos bairros e distritos de Ilhéus. O cronograma de ação deverá ser executado de 7 de janeiro a 15 de fevereiro de 2019. Informações adicionais podem ser obtidas através do telefone (73) 3231-7531. Para acompanhar o edital basta acessar o link http://cultura.ilheus.ba.gov.br/detalhe-da-materia/info/edital-manoel-barreto/91428.

O edital Manoel Barreto é exclusivo para grupos e proponentes de Ilhéus. As propostas inscritas podem contemplar batizados, troca de cordões, aquisição de materiais, realização de ações de formação (seminários, oficinas, cursos, dentre outros) na área da capoeira e distintas formas de criação e apresentação que propiciem o acesso à capoeira. O valor da premiação é de R$ 2.500,00 e serão selecionadas 10 propostas, sendo três pertencentes aos distritos.

Leia mais...

BAHIA: GOVERNO LANÇA EDITAL QUE DESTINA R$ 500 MIL PARA FORTALECIMENTO DA CAPOEIRA

A capoeira na Bahia ganhou um incentivo nesta terça-feira (12) com o lançamento de edital do Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego Renda e Esporte (Setre). Serão destinados R$ 500 mil para projetos que contemplem eventos esportivos. O edital foi apresentado a representantes de instituições ligadas à capoeira em evento realizado no Largo Tereza Batista, no Pelourinho.

Cada iniciativa pode receber até R$ 30 mil, quando a execução for realizada por uma entidade, e R$ 60 mil quando o projeto for executado por duas ou mais organizações. As propostas devem ser entregues na sede da Superintendência dos Desportos do Estado (Sudesb), em Lauro de Freitas, entre os dias 25 e 27 de junho, das 8h às 12h e das 13h30 às 16h30.

Após o recebimento das propostas, será realizada uma análise técnica e jurídica de cada uma delas. A previsão é que no dia 1º de agosto seja divulgada a relação das entidades classificadas. Qualquer entidade habilitada e com os registros necessários pode apresentar projetos de execução de eventos ou outra atividade ligada ao esporte. Além disso, uma entidade que não esteja habilitada para o projeto pode fazer parceria com outra que tenha assinado esse convênio.

Leia mais...

ILHÉUS: SECRETARIA DE CULTURA CADASTRA GRUPOS DE CAPOEIRA

A Secretaria da Cultura de Ilhéus está realizando o cadastramento de todos os grupos que promovem a capoeira no município depois de ouvir os mestres e contramestres que participaram do encontro ‘Roda de Conversa da Capoeira’. Um dos objetivos é saber quantos grupos existem; quantos estão institucionalizados; e quantos são os fazedores de capoeira. A catalogação dos grupos de capoeira já começou, segue até o dia 6 de maio e será realizado nos locais de atividades dos grupos. O cadastramento será disponibilizado no site www.ilheus.ba.mapas.cultura.gov.br.

Na opinião do secretário da Cultura, Pawlo Cidade, é preciso conhecer as estratégias de sustentabilidade, a diversidade de grupos e estilos, quantidade de membros, sede, projetos, ações culturais e as comunidades onde atuam estes grupos. “Desta maneira podemos criar uma política pública que fortaleça a capoeira local”. Ainda segundo Pawlo Cidade está sendo elaborado o edital Mestre Barreto de estímulo à capoeira que irá homenagear Manoel Barreto de Oliveira, o pioneiro da capoeira na região.

Por sua vez, Abelardo da Silva Santos, chefe do setor de Economia Criativa e Redes Colaborativas, da Secretaria da Cultura, disse que irá visitar cada um dos espaços de treinamento e ensaio dos grupos de capoeira para fazer a catalogação dos grupos. “Vamos conhecer a metodologia de trabalho, os aspectos sociais e econômicos e a forma como eles se relacionam”.

Leia mais...

GRUPO DE CAPOEIRA VAI DESFILAR NO CARNAVAL DE ILHÉUS

Carnaval é época de alegria, de confraternização entre amigos, de ritmos e encantos, assim como na capoeira, que é também uma cultura popular. A capoeira é livre e é do povo. Por essa e outras razões, mestre Ramiro, do Grupo Camarada Camaradinha de Ilhéus, criou, em 1991, uma ala específica da capoeira com o intuito de fortalecer a arte da capoeiragem e os grupos culturais.

Surgia o BLOCO AFRO LEVADA DA CAPOEIRA que desfilou pela primeira vez, no Carnaval de Ilhéus, com o apoio do município, naquele mesmo ano. De lá pra cá, a Levada da Capoeira sempre participou da festa carnavalesca de Ilhéus divulgando não só a capoeira, mas também as manifestações folclóricas dos diferentes grupos da cultura afro brasileira da cidade.

Este ano, o BLOCO AFRO LEVADA DA CAPOEIRA vai desfilar no dia 10/02 às 17 horas com concentração na Avenida Soares Lopes.

Com berimbaus, atabaques, pandeiros e reco-recos e vestidos de abadá branco de seus respectivos grupos, os integrantes vão mostrar a riqueza da cultura da capoeira. Para mestre Ramiro, carnaval é o melhor momento de unir o coletivo que sempre vem lutando pela preservação do patrimônio cultural em suas cidades. Ele convida todos os capoeiristas e também admiradores dessa arte para juntos desfilarem na Avenida.

A participação no Bloco Afro Levada da Capoeira, no carnaval de Ilhéus, é gratuita. Basta levar seu axé, um sorriso no rosto e estar com o espírito de paz.

Leia mais...

BUERAREMA SEDIOU XII ENCONTRO CULTURAL DE CAPOEIRA

A MA Produções realizou nos últimos dias 09 e 10, o XII Encontro Cultural de Capoeira Raízes de Macuco. O evento ocorreu no município de Buerarema, e contou com participação de grandes mestres de capoeira e grupos de vários municípios baianos, e também dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

A ação objetiva a promoção do intercâmbio esportivo e cultural, possibilitando a troca de experiências e conhecimentos entre os participantes. As rodas de capoeira aconteceram na Praça Domingos Cabral e na Casa de Cultura Jonas & Pilar.

Patrocinado pela Bahiatursa, com apoio do Instituto Macuco Jequitibá e Prefeitura de Buerarema, o encontro foi considerado pelos organizadores um grande sucesso, que além dos praticantes de capoeira locais e visitantes, contou com presença e receptividade da comunidade em geral.

Leia mais...

ITABUNA: SEM APOIO, GRUPO DE CAPOEIRA FAZ PEDÁGIO EM SEMÁFOROS PARA EVENTO

Reconhecida pela Unesco como patrimônio cultural imaterial da humanidade, a Capoeira, difundida em mais de 160 países, e no Brasil, teve origem na Bahia. Proibida no país de 1890 a 1937, no final dos anos 30, foi reconhecida pelo presidente Getúlio Vargas como esporte nacional.

Mas, em Itabuna, ao que parece, a capoeira perdeu a valorização e apoio que conquistou nos últimos anos. O grupo Internacional Topázio, por exemplo, é um dos  mais tradicionais do município, apesar dos 25 anos dedicados a capoeira, não conseguiu apoio do poder público para realização do 22 batizado do grupo. “Estivemos na FICC com três meses de antecedência, mas nada.”, disse indignado o professor Zeca, um dos líderes do grupo.

Para realização do evento, que será dia 2 de dezembro no Grapiúna Tênis Clube, membros do grupo estão fazendo “pedágios” em semáforos de Itabuna, para angariar recursos. Além do professor Zeca, o batizado terá a presença dos mestres Dinho, Thito e Rhudson. Cerca de 80 pessoas, entre crianças e adolescentes estão envolvidos no projeto.

Leia mais...