Plansul
FICC
CVR
Buerarema
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol
Navegação na tag

#FernandoGomes

FÁBIO VILAS-BOAS COMENTA A POLÊMICA FRASE “MORRA QUEM MORRER”, DITA FOR FERNANDO GOMES

O podcast Café iPolítica desta semana realizou uma edição especial em homenagem ao ex-prefeito de Itabuna e grande líder político da região Sul Baiana, Fernando Gomes.

O episódio, marcado por fortes emoções, recebeu convidados especiais ligados a FG. Em conversa com os apresentadores Andreyver Lima e Ellen Prince, o ex-secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, que atuou na gestão da pandemia na mesma época que Fernando governava Itabuna, comentou sobre atuação do prefeito no combate ao Corona Vírus e sobre a frase de repercussão nacional dita por ele.

“O prefeito Fernando Gomes durante a maior parte da pandemia aderiu automaticamente todas as recomendações. No final começou a ficar um pouco menos paciente. Ele só falou essa frase porque explodiu”, referindo-se a polêmica frase “morra quem morrer”, proferida por Gomes.

  Leia mais...

ITABUNA: SINDSERV COBRA SALÁRIOS ATRASADOS DEIXADOS POR FERNANDO GOMES

Nesta sexta-feira, 8, no quinto dia útil do mês de janeiro e os salários referentes ao mês de dezembro/2020 dos servidores e servidoras municipais de Itabuna não foram pagos. De acordo com o Sindicato, uma parcela de servidores da ADEI, da Sesttran, Guarda Municipal, Iluminação, Oficina, serviços gerais (que trabalham na Saúde, mas recebem pela Administração) e Assistência Social estão sem receber salários.

Durante a semana, a direção do Sindserv (Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna) procurou o novo secretário de Gestão e Inovação, José Alberto, e o próprio prefeito, para cobrar o pagamento dos salários, deixados por Fernando Gomes.

Em nota, o Sindserv reafirma seu compromisso com a categoria e exige o imediato pagamento dos salários atrasados. Se o gestor anterior não deixou “restos a pagar” não é problema dos servidores públicos, que são funcionários do município de Itabuna, não de gestores.

O Sindserv cobra sensibilidade da nova gestão. Caso os servidores não tenha uma posição da nova gestão, a categoria será chamada para deliberar sobre as ações necessárias para pressionar o gestor a efetuar o pagamento.

Leia mais...

A VOLTA DE QUEM NÃO FOI

Por Josias Miguel*

O título diz tudo, já que não fui, apenas dei um tempo. Volto a escrever a partir de hoje sobre temas variados, mas com um toque especial sobre política. Óbvio que não poderia omitir o assunto principal do momento, a eleição de Augusto Castro como prefeito de Itabuna. Costumo dizer sempre que a “determinação em fazer” é a força motriz de qualquer objetivo que se tenha. Foi essa determinação que levou Augusto a materializar o desejo de ser prefeito.

Não importou a ele os obstáculos trazidos pela política, pelo tempo, pelas dificuldades mil e, por fim, pela terrível Covid. Foi vencendo um por um, com coragem e paciência.

Como observador político e conhecedor das nuances políticas grapiúna, previ sua vitória e tive a oportunidade de dizer ao próprio que chegava a vez dele, isso bem antes das eleições. Dei diversas entrevistas analisando a pré campanha de cada candidato e mostrei o desenho da vitória que se confirmou, embora que Augusto não tivesse o favoritismo.

Agora, sua missão é resgatar o tempo perdido, soerguer das cinzas o que sobrou de Itabuna após desastrosas gestões de Fernando, Azevedo, Vane, Fernando. Talvez o maior desafio da sua vida, depois da Covid.

É pura hipocrisia dizer que passada a eleição não há vencidos, há sim, mas no caso específico desta de 2020 os vencidos foram os responsáveis pelo ostracismo em que se encontra Itabuna. Fernando, outrora grande líder político da Bahia, Deputado Constituinte, bom prefeito que foi na década de 80, perdeu agora toda sua história de glórias, engolido pela vaidade e pela necessidade e exigência do feudo familiar que criou. Entregou aos sobrinhos a gestão da cidade. Traiu o povo que o elegeu, traiu os que “foram me chamar” induziu pessoas a acreditarem que era invencível. Grande perdedor. Triste fim.

Azevedo, outro vencido pela vaidade pessoal, por achar que já sabia tudo sobre política, a tal ponto de menosprezar aqueles que lhe ensinaram muito, que fizeram dele prefeito um dia. Em política também se cumpre acordos, honra-se compromissos, pratica solidariedade e companheirismo. Azevedo faltou estas aulas e pagou o preço. Pior do que perder as eleições foi assistir, passivamente, seu pseudo criador proferir ofensas em rede de comunicação e faltar coragem para responder à altura. Nós, aqueles que pavimentaram sua ascensão ao sucesso nas urnas em 2008, assistimos, tristemente, sua derrocada, seu fim político numa campanha em que, como candidato, permitiu sua equipe de campanha praticar atos de baixaria contra pessoas de bem. Não parece que Azevedo tenha vocação para Fênix.

Vane do Renascer foi o que menos perdeu, afinal o que tinha ele a perder? Foi eleito prefeito não por ser líder, mas por uma circunstância, pela falha política de Azevedo em não cumprir acordo feito com a base do governo baiano. Sem a menor experiência em gestão pública escolheu mal sua equipe e o povo pagou a conta, altíssima, por sinal.

O modelo de feudo familiar que ajudou a afundar Fernando Gomes levou Geraldo Simões para o fracasso nas urnas. Geraldo pagou agora a teimosia em lançar esposa e filho como candidatos em seu lugar. Não foi mal prefeito, mas errou muito politicamente e o resultado foi o completo abandono que seu partido o deixou. Teve muitas lágrimas de crocodilos derramadas dia 15 de novembro.

O cavalo passou selado, Augusto montou. Agora, Itabuna livre dos velhos políticos tem nova chance de recuperar seu merecido lugar de destaque no cenário nacional.

*Analista e Marqueteiro Político Leia mais...

ITABUNA: CONVENÇÕES DO PTC, REPUBLICANOS, PSL, PMN E SOLIDARIEDADE, DEFINIRAM CANDIDATURAS DE FERNANDO E SON GOMES

Os partidos PTC, Republicanos, PSL, Solidariedade e PMN , realizaram neste sábado, 12, suas convenções municipais, concretizando a formação de uma ampla frente de apoio à reeleição do prefeito Fernando Gomes (PTC), que vai tentar o sexto mandato, tendo como vice, o ex-secretário de administração Son Gomes. Os cinco partidos deverão, nas próximas horas, apresentar à justiça eleitoral os nomes cerca de 145 candidatos à Câmara Municipal, alguns dos quais tentando reeleição.

A principal convenção foi realizada na área externa do Teatro Municipal Candinha Dórea e além de contar com as presenças das lideranças dos partidos coligados, também teve a participação do deputado federal João Carlos Bacelar, que veio a Itabuna para participar da solenidade politica.

Fernando convocou a todos os postulantes ao Legislativo, líderes comunitários e apoiadores, para que entrem para valer na campanha e destacou que apesar do otimismo, todos têm de se lembrar um antigo adágio político que “eleição e mineração só se ganha depois da apuração”.

Leia mais...

ITABUNA: FERNANDO REAFIRMA APOIO A PRÉ-CANDIDATURA DE SON GOMES

Ao participar de uma live na rede social Facebook, esta semana, com o Presidente da Associação de Bairros do Bairro Nova Itabuna, Danilo Freitas, o prefeito Fernando Gomes manifestou o seu apoio à pré-candidatura do ex-secretário de administração, Son Gomes, do Republicanos. Gomes salientou que Son teve uma participação decisiva no seu governo, o que o credencia para a disputa da sucessão municipal. O prefeito desistiu de concorrer à reeleição, o que abriu espaço para o seu ex-secretário, que ele afirmou considerar o melhor nome na disputa da sucessão municipal.

Na live, Fernando Gomes citou a sua trajetória parecida com a de Son, lembrando que em 1973, ocupou a secretaria de Administração a convite do ex-prefeito José Oduque, o que lhe permitiu três anos depois concorrer ao cargo de prefeito, conquistando a sua primeira vitória. Ao longo de pouco mais de 40 anos, Fernando foi eleito para cinco mandatos como prefeito e três para a Câmara Federal, inclusive como deputado constituinte.

Leia mais...