FICC
Shopping
CVR
diabetes
Buerarema
Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol
Navegação na tag

Festival

MADE IN FAVELA: PRIMEIRO FESTIVAL DE TRAPFUNK DE ITABUNA PROMETE 14 HORAS DE FESTA NO ESPORA DE OURO

Itabuna receberá grandes nomes nacionais e regionais do Trap funk no dia 15 de outubro, no Espora de Ouro. O evento, que será o primeiro festival do estilo da cidade, terá 14 horas de festa com um uma line up de 13 com grandes nomes do estilo alternativo, sendo eles: Oruam, Borges, Jovem Dex, Omni Black, Alee, Brandão, Tenshi, Aziz, Fancys Boyz, Suspectus, Taylor Sier, The Bless e Delasv. A infraestrutura vem sendo preparada para proporcionar, no espaço de 4 mil metros quadrados, um ambiente jovial e totalmente imersivo.

Serão construídos três espaços diferentes, sendo eles: Lounge Absolut; Vip Skol Beats e Arena Amvox. O primeiro, além do espaço reservado, conta com dois combos de bebidas para quem adquirir o ingresso: um com 24 unidades de budweiser e um de Absolut ou chivas e Acqua Gelo. O segundo contará com stands de degustação para o público da festa e o terceiro, a Arena, será recheada de novidades que a marca vai trazer para o evento.

● Pivete Jack O Festival será realizado com produção do Pivete Jack, nome que vem produzindo eventos e desbravando um novo cenário musical para Itabuna. Na primeira edição do evento, trouxeram o cantor Teto, que possui grande notoriedade no estilo e arrastou 1500 ouvintes para a festa. A marca é encabeçada por George Alves e Akila Gabriel, que, além de produtores de eventos, empreendem com produtos que fortalecem e remetem ao estilo.

● Ingressos Os ingressos estão sendo vendidos virtualmente, através da Bilheteria Digital 

Central de Vendas (73 98108 3903)

Ou nos pontos de vendas: Itabuna – Camiseteria | Ilhéus – Favela Store

Para mais informações você pode acompanhar nas redes sociais @pivetejack

Leia mais...

BAILARINO IBICARAIENSE GANHA DOIS PRÊMIOS NO 4° FESTIVAL DANÇA DO CACAU EM ITABUNA

O bailarino ibicaraiense Cosme Nascimento. Integrante do Studio de Dança Raul Estrela, com sede em Ubaitaba, participou no último final de semana do Festival 4ª Dança do Cacau, no Teatro Municipal Candinha Dórea, em Itabuna, sendo um dos grandes destaques, com um prêmio individual e um prêmio por equipe. Cosminho, como é conhecido no meio artístico e cultural, ainda foi indicado como melhor bailarino no individual geral.

O festival chega a sua quarta edição e se firma como um expoente do seu segmento no interior baiano. Esse ano a edição contou com 29 escolas de dança de várias cidades da região cacaueira e mais de 400 bailarinos de todo o estado da Bahia.

Cosme Nascimento ou simplesmente Cosminho, é um bailarino ibicaraiense de 29 anos que começou na dança desde cedo. A sua trajetória teve início com a escola de dança Ballet Tchu & Cia de Ibicaraí, com a professora Moira Gaspar. Cosminho logo se destacou e passou a ser monitor e em seguida professor de dança. O tempo passou, o menino cresceu e se tornou um dos grandes bailarinos do interior baiano.

“Quero agradecer a todos, em especial a Moira Gaspar e Raul Estrela por todas as oportunidades, ensinamentos e direcionamentos que tive e tenho até hoje para o meu crescimento, e a doutora e prefeita Monalisa Tavares, que tem me apoiado e ajudado a propagar o balé de Ibicaraí regionalmente”, disse Cosminho.

Leia mais...

1⁰ FESTIVAL DE CAPOEIRA: ANCESTRALIDADE E RESISTÊNCIA SERÁ REALIZADO NAS RUAS DO CENTRO HISTÓRICO DE SALVADOR

Entre os dias 10 e 13 de março, o Centro Histórico de Salvador será o palco do 1⁰ Festival de Capoeira: ancestralidade e resistência. A iniciativa tem a coordenação do Capoeira em Movimento Bahia, na figura de Jurandir Júnior (Jacaré DiAlabama), e contemplará as mais variadas vertentes dessa prática genuinamente brasileira que reúne cultura popular, música, esporte e luta. De acordo com Jacaré DiAlabama, a meta do Festival é estabelecer pontes entre as diversas expressões e vertentes da capoeira na Bahia, Brasil e no mundo, dando visibilidade à prática e reconhecendo o papel fundamental de mulheres e homens que gingam para garantir a existência dessa tradição ancestral. “Esse Festival quer subverter a ordem de uma sociedade excludente, racista, que prega que ‘farinha pouca, meu pirão primeiro’, queremos incluir todas e todos, colocar a capoeira no lugar de destaque que ela merece”, complementa.

Sem uma precisão documentada, a Capoeira surge no século XVII, por meio de negros escravizados da etnia banto. A prática ficou proibida oficialmente até 1937, mas nunca foi esquecida ou abandonada. Ainda nos anos 30, do século XX, o baiano Manuel dos Reis Machado, o mestre Bimba, tirou os capoeiristas do chão, quebrou o gingado e incorporou golpes de outras lutas. Surgia a capoeira regional, que se diferencia até hoje da capoeira angola, difundida a partir da década de 1910, pelo baiano Vicente Ferreira, o mestre Pastinha.

Desde 2014, a roda de capoeira é reconhecida como patrimônio cultural imaterial da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Em 2008, a prática recebeu o título de Patrimônio Cultural Brasileiro.

A realização do 1⁰ Festival de Capoeira: ancestralidade e resistência conta com o suporte do Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre); Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), Bahiagás , além da Fundação Gregório de Mattos e da Prefeitura Municipal. As emissoras TVE e TV Bahia também apoiam a iniciativa.

A programação do Festival está dividida em cinco eixos temáticos. São eles: 1.Capoeira tem Resistência (dedicado às rodas de conversas, debates, encontros com pesquisadores e pesquisadoras, além de abordar a luta por direitos e reflexões sobre a capoeira. Esse eixo tem a coordenação da capoeirista e doutora em Educação e Contemporaneidade , Ábia França);

2.Capoeira tem Ancestralidade (voltado para a valorização dos mestres e mestras griôs ligados e ligadas à cultura ancestral, além dos mestres antigos. Esse eixo tem a coordenação do Mestre Tonho Matéria);

3.Capoeira tem Erê (voltado para a participação infantojuvenil e ao seu papel pedagógico. Esse eixo tem a coordenação do Mestre Balão);

4.Capoeira tem Magia (voltado para as artes na linguagem da música, composições e expressões diversas, dedicado ao entretenimento e ao papel da musicalidade na capoeira. Esse eixo tem a coordenação do Contramestre Dainho Xequerê);

5.Capoeira tem Criatividade (dedicado ao empreendedorismo na capoeira com a realização da feira de artesanato e produtos da capoeira, gastronomia e desfile de moda. Esse eixo tem a coordenação da Contramestra Princesa). No Brasil, estima-se que 35% dos praticantes de capoeira são mulheres. O número daquelas que chegam à condição de mestras, no entanto, ainda é muito reduzido quando se considera a capoeira de angola, tipo mais tradicional. A Capoeira é arte, jogo, dança, luta e resistência! Como disse o grande Mestre Pastinha: “A capoeira é tudo o que a boca come.”

Durante os dias de realização, será apresentada a mascote do Festival: a Iúna, que é um pássaro e batiza um toque de berimbau. O toque está ligado a um fundamento da capoeira. Por ser um toque solene, só o aluno formado pode jogar e os jogadores desenvolvem movimentos de destreza corporal.

Vale salientar que, a partir da terça-feira, 08/03, o Festival contará com uma Web TV em pleno funcionamento com a programação voltada para capoeira e os amantes da cultura baiana. Para saber mais, fique atento às redes sociais do Capoeira em Movimento no Instagram, Facebook e YouTube (@capoeiraemmovimentobahia).

PROGRAMAÇÃO QUINTA-FEIRA – 10/03 CERIMÔNIA DE ABERTURA Local: Igreja Rosários dos Pretos (Largo do Pelourinho, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) 17H30: Abertura com a Orquestra de Berimbaus Afinados Dainho Xequerê (OBADX) 18H00: Início da Missa 19H00: Encerramento da Missa com a música ’14 de maio”, conduzida pelo cantor Lazzo Matumbi 19H30 ás 21H00: Grande Roda de Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) SEXTA-FEIRA – 11/03 RODAS DE CONVERSAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador /BA) 09H00 às 09H50: Abertura das Rodas de Conversas que acontecerão no Festival (Auditório). 10H00 às 12H00: Roda de Conversa – Ancestralidade e Resistência OFICINAS E VIVÊNCIAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local 1: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) Local 2: Casa do Benin (Avenida José Joaquim Seabra, n° 7, Pelourinho, Salvador/BA) Local 3: Sede do Bloco Filhos de Gandhy (Rua Gregório de Matos, n° 53, casa, Pelourinho, Salvador/BA) 13H00 às 17H00: Três Oficinas e Vivências (a definir), a serem realizadas simultaneamente nos espaços citados acima. CAMPANHA “RESPEITA AS MINA NA CAPOEIRA” – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 14H00 às 14H50: Lançamento da Campanha “Respeita as Mina na Capoeira” com oficinas com grandes mestras e rodas de conversas, de capoeira e de samba. Local: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) CONCURSO DE CANTIGAS – CAPOEIRA TEM MAGIA Local: Forte da Capoeira (Largo do Santo Antônio Além do Carmo, S/N, Santo Antônio, Salvador/BA) 16H00 às 20H00: I Concurso de Cantigas : “Antigamente Lá na Roda do Nordeste…” SHOW ‘VAI TER FUÁ’ – CAPOEIRA TEM MAGIA Local: Praça Tereza Batista (Praça Tereza Batista, n° 06, Pelourinho, Salvador /BA) 20H00: Inicio das apresentações Abertura com Mestre Macaco – Show Folclórico (maculelê, samba de roda, capoeira e etc). Homenagem ao Mestre Macaco Homenagem ao Mestre Kako (Serrinha) Apresentação de Samba de Roda de Santo Amaro ou de Salvador FEIRA DE ARTESANATO E PRODUTOS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 10H00 ÀS 17H00: Feira de Artesanato e Produtos da Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) SÁBADO – 12/03 CAMPEONATO INFANTOJUVENIL E JUVENIL DE CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM ERÊ Local: Forte da Capoeira (Largo do Santo Antônio Além do Carmo, S/N, Santo Antônio, Salvador/BA) 08H00 às 13H3O: Campeonato Infantil para Crianças. Total de 50 inscritas. Bancada de jurados (Mestres) e entrega de premiação aos participantes (medalhas e troféus) I ENCONTRO ESTADUAL DE PESQUISADORES E PESQUISADORAS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM RESISTÊNCIA Local: CEPAIA (UNEB CEPAIA, Rua do Passo, n° 04, Santo Antônio Além do Carmo, Salvador /BA) 08H00 às 10H00: Mesa de abertura com Contramestre Sem Terra , Mestra Janja, Mestre Soldado, Mestre Duda e a capoeirista e professora, Daniele Canedo. 10h às 13h: I Encontro Estadual de Pesquisadores e Pesquisadoras da Capoeira 13H30 às 15H00: Almoço com a Culinária Afro-brasileira com os participantes do encontro. Público estimado 40 pessoas. OFICINAS E VIVÊNCIAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local 1: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) Local 2: Casa do Benin ( Avenida José Joaquim Seabra, n° 7, Pelourinho, Salvador/BA) Local 3: Sede do Bloco Filhos de Gandhy (Rua Gregório de Matos, n° 53, casa, Pelourinho, Salvador/BA) 14H00 às 17H00: Três Oficinas e Vivências (a definir), a serem realizadas simultaneamente nos espaços citados acima. CIRCUITO DE GRUPO DE DEBATES – CAPOEIRA TEM RESISTÊNCIA Local: Forte da Capoeira (Largo do Santo Antônio Além do Carmo, S/N, Santo Antônio, Salvador/BA) 14H00 às 17H00: Discussões com ênfase na capoeira Tema 01: Capoeira nas Escolas Tema 02: Empreendedorismo na Capoeira Tema 03: Cadeia Produtiva do Artesanato DESFILE MODA DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE Local: Praça da Cruz Caída (Monumento da Cruz Caída, Praça da Sé, s/n, Pelourinho, Salvador/BA) 17H00 às 20H00: Desfile com 30 modelos e intervenções artísticas FESTIVAL DE SAMBA REGGAE – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE Local: Praça Tereza Batista ou Praça Pedro Arcanjo 20H00 às 22H00: Show com Tonho Matéria. Publico estimado de 300 a 500 pessoas. FEIRA DE ARTESANATO E PRODUTOS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 10H00 ÀS 20H00: Feira de Artesanato e Produtos da Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) DOMINGO – 13/03/2022 OFICINAS E VIVÊNCIAS – CAPOEIRA TEM ANCESTRALIDADE Local 1: Casa dos Sete Candeeiros (Museu da Casa dos Sete Candeeiros, Rua São Francisco, n° 32, Praça da Sé, Salvador/ BA) Local 2: Sede do Bloco Filhos de Gandhy ( Rua Gregório de Matos, n° 53, casa, Pelourinho, Salvador/BA) Local 3: Cantina da Lua (Praça XV de Novembro, 2 – Terreiro de Jesus, Pelourinho, Salvador/BA) 08H00 ás 12H00: Três Oficinas e Vivências (a definir), a serem realizadas simultaneamente nos espaços citados acima. FEIRA DE ARTESANATO E PRODUTOS DA CAPOEIRA – CAPOEIRA TEM CRIATIVIDADE 10H00 ÀS 15H00: Feira de Artesanato e Produtos da Capoeira Local: Terreiro de Jesus (Praça Terreiro De Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador/BA) BERIMBALADA – ENCERRAMENTO Local: Dique do Tororó (Avenida Vasco da Gama, S/N, Tororó, Salvador – BA) 15H00 ás 18H00: Caminhada com capoeiristas tocando berimbaus e outros instrumentos percussivos entorno do Dique. Uma grande roda de Capoeira encerrará o evento. Contatos: Carmen Vasconcelos – (71) 9 8828 6792 Lucas Gomes – (71) 9 9105-2104 Glenda Lima – (71) 9 8723-5841 Leia mais...

MULHERES EMPREENDEDORAS APOSTAM NO FESTIVAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA PARA AMPLIAR COMERCIALIZAÇÃO

A comercialização de produtos de cooperativas e associações da agricultura familiar é um dos focos principais do Festival de Economia Solidária São João da Minha Terra, promovido pelo Governo da Bahia, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

O evento acontece de 13 a 30 de junho, de forma virtual por conta da pandemia, e reúne 15 Territórios de identidade da Bahia, atendidos pelas 13 unidades de Centros Públicos de Economia Solidária (Cesols).

A força da mulher baiana na economia solidária será um dos destaques do Festival. Um dos exemplos é a produção de balinhas de genipapo no município de Buerarema, no Sul da Bahia, pela Associação das Mulheres Empreendedoras de Buerarema (Ameb). Elas adoçam a vida e geram renda com a iguaria, que é muito apreciada, principalmente no período de festejos juninos.

(mais…) Leia mais...

GOVERNO DO ESTADO REALIZA FESTIVAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA SÃO JOÃO DA MINHA TERRA

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), do realiza, entre os dias 13 e 30 de junho, a segunda edição do Festival de Economia Solidária São João da Minha Terra. O evento integra uma rede de agentes que atuam na economia solidária e agricultura familiar em 15 Territórios de Identidade da Bahia.

Realizado em formato virtual, o Festival agrega a diversidade de produtos de empreendimentos atendidos regionalmente pelas 13 unidades de Centros Públicos de Economia Solidária (Cesols), além de música, cultura, gastronomia e formações gratuitas em lives realizadas nas redes socais. O evento é executado pela Associação Beneficente Josué de Castro e será exibido ao vivo nas redes sociais @economiasolidariaba.

(mais…) Leia mais...

URUÇUCA: MAIS DE 21 CHEFS JÁ CONFIRMARAM PRESENÇA NO FESTIVAL DE ARTE E GASTRONOMIA DE SERRA GRANDE

A terceira edição do Festival de Arte e Gastronomia de Serra Grande que tem como tema Da Raiz à Mesa acontece 10 a 13 de outubro de 2019, na Vila de Serra Grande, município de Uruçuca (BA). Este ano, o evento homenageia o agricultor, que ocupa lugar de destaque na sociedade, plantando, colhendo e produzindo alimentos. Em quatro dias de programação cultural gratuita, haverá aulas show, feira gastronômica com produtos da agricultura familiar, artesanato e shows musicais.

Entre os chefs locais e convidados estão confirmados mais de 21 chefs, entre eles, o chocolatier César de Mendes (Pará), a chocolateira Luciana Lobo (SP), Elem Fernandes (SP), Irany Arteche (RGS), Cláudia Madhav (SP), Marciano Saraiva (MG), as chefs locais da Escola de Gastronomia Serra Grande, Cris Rosa e Lila Oliveira, Jorge da Hora (SP), Clodomiro Tavares (BA), Gil Aubert Farias, Ronaldo Vasconcelos Farias Filho, Viviane Silva, Leiliane Barreto, Flâvia Dias, André Cabral, Luiz Rezende, Faedra Barreto, Júnior França, Carlos Motta, Isaias Brito dos Santos, entre outros. A chef Deia Lopes, empresária e proprietária da Toca da Tapioca Restaurante, em Serra Grande (BA) é quem assina a curadoria.

Show – Na abertura oficial do evento, na quinta-feira, dia 10 de outubro, o cantor da banda paulista Irá, Nasi fará um show especial cantando clássicos da banda que o consagrou, além de músicas de Raul Seixas e The Clash, participam ainda ao longo dos outros dias, a banda Números Primos, Thiego César, Fanfarra da Cemur (Uruçuca), Sol Solae, Circo da Lua, Felipe Hauers, Cidadão da Mata, Samba Capoeira D’ angola, Eloah Monteiro, Revelação da Serra, Gabriela Maja, Dilua, entre outros.

O Festival de Arte e Gastronomia de Serra é realizado pelo coletivo – Construção Coletiva Serra Grande Sustentável, pela Associação Cultural APA Itacaré Serra Grande e a Prefeitura Municipal de Uruçuca. E conta com patrocínio da Tabôa – Fortalecimento Comunitário e do Sebrae.

Leia mais...