Buerarema
Sarau do Fim do Mundo
Colégio Jorge amado
Plansul
Jequitibá
uruçuca novo
Ieprol
Navegação na tag

Jair Bolsonaro

AUXÍLIO EMERGENCIAL DEVERÁ SER APROVADO AINDA EM FEVEREIRO

O projeto de extensão do Auxílio Emergencial deverá ser aprovado ainda neste mês, segundo o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM). O valor ainda não foi definido pelo Governo, mas tudo indica que haverá o pagamento de mais quatro parcelas do benefício.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 22, Pacheco afirmou que que há uma prioridade dos senadores em cima do projeto. “O auxílio precisa existir nesses próximos quatro meses, essa é a ideia principal”, disse.

Há rumores de que o valor do benefício fique entre R$ 200 e 250 por parcela. Mas ainda não há uma definição final quanto ao valor a ser pago. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse que um valor ideal seria R$ 300, conforme previsto pelo presidente Jair Bolsonaro.

Leia mais...

GOVERNO FEDERAL PRETENDE ZERAR IMPOSTOS SOBRE O GÁS E DIESEL

Em sua ‘live semanal’, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (18) que o governo federal pretende zerar os impostos sobre o gás liquefeito de petróleo (gás de cozinha) e o óleo diesel. Segundo Bolsonaro, a suspensão sobre o gás já seria definitiva, enquanto a do diesel teria que aguardar dois meses.

As medidas, que foram decididas junto a equipe econômica do governo federal, passam a valer a partir de março. O presidente também fez críticas ao reajuste dos combustíveis por parte da Petrobras, que passa a valer nesta sexta-feira, 19. (Relembre aqui)

Com informações da EBC.

Leia mais...

DÚVIDAS SOBRE A RETOMADA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL ASSOMBRAM OS BRASILEIROS

A insistência de Paulo Guedes, ministro da Economia, em reduzir o auxílio emergencial e mantê-lo apenas para metade dos beneficiários da primeira fase do programa, somada à volatilidade da pauta do Congresso, está prejudicando o lado mais fraco dessa batalha: quem realmente precisa do benefício para sobreviver.

Como se não bastassem essas incertezas, ainda há o caso da prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL), que pode atrasar ainda mais a tramitação de projetos da pauta econômica na Câmara dos Deputados, já que precisa ser discutido e sua prisão confirmada em votação no plenário.

Enquanto o governo não apresenta uma proposta para ser discutida, beneficiários como Alexandre, 27 anos, de São Paulo, amargam a falta que esse dinheiro faz. Trabalhador informal, ele recebeu três parcelas e agora está desempregado. Já Beatriz, 38 anos, de São Paulo, mãe-solo com dois filhos, ainda não conseguiu receber os valores a que tinha direito. Sem emprego, sem renda e sem esperança, não tem com quem deixar os filhos para procurar os bicos que fazia antes da pandemia.

Fernanda e o marido, que faz tratamento para coluna e tem pedra nos rins, enfrentam a dura realidade imposta pela falta do auxílio emergencial. Os dois vivem em São Paulo, estão desempregados e enfrentam o preconceito da idade, pois ela tem 50 anos e tem 60, o que dificulta ainda mais a conquista de um novo emprego.

Os casos da gaúcha Tatiana e da baiana Letícia não são menos impactantes. Tatiana trabalhava como autônoma na área de vendas antes da pandemia. Como sua filha não conseguiu receber o auxílio, ela usou o seu benefício para se sustentar e prover a filha e o neto. Letícia, mãe de dois filhos, está desempregada desde março do ano passado, pois teve o contrato de trabalho cancelado quando a pandemia chegou. Ela não tem perspectiva de ser contratada.

É por essas pessoas e milhões de outros brasileiros que estão à beira da pobreza extrema que 270 organizações, movimentos e instituições da sociedade civil se reuniram na campanha “auxilioemergencialateofimdapandemia“. Repetindo o que ocorreu no ano passado, quando essas organizações se uniram para pedir a implementação do auxílio, agora elas reivindicam sua volta no formato original: R$ 600 por mês e R$ 1200 para mães-solo até o fim da pandemia.

Os números falam por si só: 53% dos que receberam o auxílio usaram para compra de alimentos; 25% para pagamento de contas de água e luz; 16% para pagamento de despesas de casa e 1% para compra de medicamentos. “Não é possível que o governo continue com essa indefinição enquanto as pessoas estão sem comida e sem vacina. Com relação à pandemia, enfrentamos uma onda talvez até pior do que a primeira e não vemos medidas efetivas serem tomadas para socorrer a população”, desabafa Paola Carvalho, diretora de relações institucionais da Rede Brasileira de Renda Básica e uma das porta-vozes da campanha ‘auxilioateofimdapandemia‘.

A campanha mantém uma petição on-line para a volta imediata do auxílio emergencial (https://www.auxilioateofimdapandemia.org/) e fornece informações pelo whatsapp: (21) 99075-0896. A petição já conta com mais de 67 mil adesões.

Leia mais...

DEPUTADO FEDERAL JOÃO ROMA COTADO PARA ASSUMIR MINISTÉRIO DA CIDADANIA

O deputado federal João Roma (Republicanos-BA) ganhou força nos últimos dias para ser indicado pelo Republicanos para assumir o Ministério da Cidadania.

Antes da eleição na Câmara, fontes do Republicanos disseram que o favorito era o deputado Márcio Marinho, também da Bahia, mas agora Roma também está cotado por “mudanças políticas”,

Segundo informações a nomeação vem de uma articulação do ex-prefeito de Salvador e Presidente Nacional do Democratas, ACM Neto. Roma é aliado de Neto e foi seu chefe de gabinete.

Ao “Em Foco” com Andreia Sadi, na Globonews, ACM Neto negou que tenha negociado qualquer cargo com o governo. Na mesma entrevista, disse não descartar apoiar Bolsonaro em 2022.

O temor, se Roma for indicado, é que a eventual nomeação atrapalhe os planos de Neto para o governo da Bahia sendo explorada por adversários, que já vinculam nos bastidores a possível indicação a um alinhamento do presidente do DEM com o governo federal.

Na cúpula do Republicanos, fontes ouvidas pelo site também negam que a eventual indicação de Roma tenha relação com ACM Neto.

Leia mais...

PT BAHIA ACIONA MINISTÉRIO PÚBLICO CONTRA OUTDOORS DE BOLSONARO

Na tarde de ontem (05), o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Éden Valadares, entrou com ação no Ministério Público Eleitoral da Bahia solicitando abertura de investigação para apurar a autoria, possíveis beneficiários indiretos e financiadores de placas tipo outdoor pelo interior do Estado, que promovem e exaltam a imagem do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a peça impetrada pelo petista, as ações de propaganda levadas a cabo pelos apoiadores de Bolsonaro foram encontradas em Itabuna, Ilhéus, Valença, Alagoinhas, Feira de Santana e Candeias, e revelam a realização de gastos com interesse de antecipar o debate eleitoral, ferir a legitimidade e normalidade e, dessa forma, submeter as eleições de 2020 à influência do poder econômico (§ 9º do artigo 14 da CF/88).

Para Éden, é preciso apurar se as placas ferem a Lei Eleitoral, mas principalmente identificar os responsáveis financeiros pela ação. “Quem paga a conta? Quem financia essa propaganda? De onde vem esse dinheiro? Há recurso de empresas ou pessoas jurídicas por trás?”, indaga o petista.

“Desde 2018 a gente vem denunciando: existem fortes evidências de uma milionária rede de financiamento de propaganda e de fake news operando para manipular a opinião pública e subverter o debate democrático no Brasil. Solicitamos ao MPE que apure e identifique os responsáveis na Bahia”, disse Éden, acrescentando que dentre os pedidos está o requerimento de coleta de provas e documentos sobre os gastos, tais como notas fiscais, recibos, orçamentos e, se possível, quebra de sigilo bancário e fiscal dos responsáveis.

Leia mais...

“NÃO DÁ PARA ESTENDER AUXÍLIO AINDA MAIS”, AFIRMA BOLSONARO

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da economia, Paulo Guedes afirmaram nesta quarta-feira, 6, que há limites para prorrogar o auxílio emergencial de R$ 600. O benefício foi criado para socorrer principalmente os trabalhadores informais. Previsto inicialmente para três meses (de abril a junho), foi prorrogado por mais dois, até agosto.

“Não dá para continuar muito porque, por mês, custa R$ 50 bilhões. A economia tem que funcionar. E alguns governadores teimam ainda em manter tudo fechado”, disse o presidente. As declarações foram dadas na área interna do Palácio da Alvorada, após um de seus apoiadores agradecer a ajuda de R$ 600 disponibilizada pelo governo federal. Segundo Guedes, “o Brasil não aguenta muito tempo”.

A proposta original do ministro era conceder um valor de R$ 200, mas depois o Congresso pressionou por uma quantia de R$ 500 a ser destinada também a beneficiários do Bolsa Família. Nos bastidores, porém, a pasta tem a avaliação de que possa prorrogar os repasses até dezembro. Com Informações da Folha.

Leia mais...

FLÁVIO DIZ QUE PRISÃO DE QUEIRÓZ FOI PARA ATACAR BOLSONARO

O Senador, Flávio Bolsonaro disse que encara com tranquilidade a prisão do seu ex-assessor e motorista na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro – Alerj, Fabrício Queiróz, nesta quinta-feira, 18, pelo esquema de rachadinhas. Queiróz é investigado por movimentar cerca de R$ 1,2 milhão em sua conta de forma atípica.

Pelas redes sociais Flávio afirma que a verdade prevalecerá e acusa que o mandado de prisão do ex-assessor é mais uma peça foi movimentada no tabuleiro para atacar Bolsonaro. “Em 16 anos como deputado no Rio nunca houve uma vírgula contra mim.Bastou o Presidente Bolsonaro se eleger para mudar tudo! O jogo é bruto!”, disse.

Leia mais...

PLANALTO PREPARA SAÍDA DE WEINTRAUB, REVELA JORNALISTA

Integrantes do governo Bolsonaro disseram a ministros do Supremo Tribunal Federal – STF, que o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, deverá ser demitido, em um aceno à corte, revela a Jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de São Paulo. Weintraub participou no domingo de um ato contra o STF, o que elevou a tensão.

Sem citar o tribunal, o ministro voltou a falar em “vagabundos”, termo que usou em referência aos magistrados na reunião ministerial de abril. Por não ter usado máscara no protesto, ele foi multado em R$ 2.000 pelo governo do Distrito Federal. Ainda segundo a coluna, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 15, que Weintraub não estava representando o Executivo e criou “mais um problema” por não ter sido “muito prudente”. Os dois se reuniram, e o presidente o advertiu, de acordo com relatos.

Magistrados do Supremo acreditam que o ministro possa acabar sendo preso se continuar atacando as instituições, como tem insistido em fazer, indica a Jornalista.

Leia mais...

OTTO ALENCAR CRITICA ATO INCONSEQUENTE DE BOLSONARO DE SUGERIR FILMAR LEITOS DE HOSPITAIS

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, sem partido, em mais um ato deliberado, sugeriu aos seus seguidores que entrassem em hospitais de campanha e públicos para filmar o interior e verificar se os leitos estão livres ou ocupados.

A sugestão foi em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais na última quinta-feira, 11. Bolsonaro afirmou que governadores e prefeitos estão tendo “ganhos políticos” com o aumento no número de óbitos.

Ontem, 12, o Senador baiano Otto Alencar (PSD), criticou o que ele chamou de “outro ato inconsequente da sua política falida na área de saúde, em uma tentativa vã de imputar aos outros seus próprios erros. Chega de sandice!”, criticou o senador em suas redes sociais.

Nasta sexta-feira em Ceilândia, no Distrito Federal, um apoiador discutiu com uma enfermeira, ao obedecer a sugestão do Presidente e querer filmar o interior da unidade hospitalar.

Veja o vídeo:

 

Leia mais...

TRIBUNAL DE HAYA ANALISA DENÚNCIA CONTRA JAIR BOLSONARO

Considerado o principal braço jurídico da Organização das Nações Unidas – ONU, o Tribunal Penal Internacional de Haia deu início a análise da denúncia contra o Presidente Jair Bolsonaro, sem partido, feita pelo Partido Democrático Trabalhista – PDT. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 8.

O PDT acusa o presidente de crime contra a humanidade por sua postura no enfrentamento a pandemia do coronavírus. De acordo com os autores, o passo é sinal de grande importância, uma vez que o Tribunal de Haia costuma rejeitar representações contra presidentes em exercício.

Leia mais...

EMPRESÁRIO TENTA RECUPERAR CELULAR DE GUSTAVO BEBIANNO

De O Antagonista

Em entrevista à GloboNews, o empresário Paulo Marinho disse que tenta recuperar um celular de Gustavo Bebianno com conversas da época da campanha presidencial de Jair Bolsonaro, em 2018. Segundo Marinho, o aparelho está nos Estados Unidos.

“Esse celular tem registros de conversas dele durante um ano e meio de convívio da campanha, entre ele e todas as pessoas que participaram da campanha”, disse.

“Eu não posso te dizer o que tem, até porque eu não tenho conhecimento, mas eu quero resgatar esse telefone, até para saber o que tem ali.”

Na semana passada, Marinho afirmou que um delegado da PF teria se encontrado com interlocutores do então deputado estadual Flávio Bolsonaro para informar que a operação Furna da Onça seria atrasada, a fim de não prejudicar a campanha da família Bolsonaro.

Leia mais...

STF DETERMINA PRAZO DE CINCO DIAS PARA INTIMAÇÃO DE SERGIO MORO EM INQUÉRITO SOBRE ACUSAÇÕES A BOLSONARO

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do Inquérito (INQ) 4831, determinou a intimação do ex-ministro Sérgio Moro, para que seja ouvido pela Polícia Federal com relação ao pronunciamento ocorrido no dia 24 deste mês, quando anunciou sua saída do governo e fez acusações ao presidente da República, Jair Bolsonaro. O pedido de inquérito foi apresentado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, para apurar eventual prática de ilícitos como falsidade ideológica, coação no curso do processo, advocacia administrativa, prevaricação, obstrução de Justiça e corrupção passiva pelo presidente.

O trâmite do inquérito foi autorizado pelo ministro na última segunda-feira (27), quando definiu o prazo de 60 dias para as diligências iniciais. Nesta quinta-feira, parlamentares pediram ao relator a intimação imediata do ex-ministro.

Ao analisar o pedido, o ministro Celso de Mello considerou as razões de urgência apresentadas pelos parlamentares, tendo em vista a crise política que, segundo os congressistas, resulta em prejuízos para o combate às concomitantes crises na saúde e na economia. Assim, o relator determinou a intimação de Moro pela Polícia Federal, no prazo de cinco dias, para “manifestação detalhada sobre os termos do pronunciamento, com a exibição de documentação idônea que eventualmente possua acerca dos eventos em questão”.

Quanto a outros pedidos apresentados pelos parlamentares, como a manutenção de todos os delegados federais atualmente lotados no setor responsável pelas investigações do inquérito, o ministro esclareceu que primeiramente deve se manifestar o Ministério Público, titular na ação penal. “Não se pode desconhecer, neste ponto, que o monopólio da titularidade da ação penal pública pertence ao Ministério Público, que age, nessa condição, com exclusividade, em nome do Estado”, conforme previsão constitucional.

Leia a íntegra da decisão.

Leia mais...

PF APONTA CARLOS BOLSONARO COMO ARTICULADOR DE FAKE NEWS

A Polícia Federal identificou o vereador carioca, Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, como um dos articuladores do esquema criminoso de fake news, segundo investigação sigilosa conduzida pelo Supremo Tribunal Federal – STF. Nos últimos meses, o presidente pediu informações sobre os trabalhos da polícia, em reuniões e por telefone, de Maurício Valeixo, demitido da diretoria-geral da PF na última sexta (23), informa o jornalista Leandro Colon.

Segundo a Folha apurou, Bolsonaro nunca recebeu dele dados sigilosos. Maurício Valeixo foi superintendente da PF no Paraná quando o então juiz Sergio Moro estava encarregado da Operação Lava Jato. Na sexta-feira (24), após Moro anunciar sua demissão do Ministério da Justiça, o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no Supremo, determinou que a PF mantenha os delegados que conduzem o caso. Para Carlos Bolsonaro, é “piada” falar em esquema criminoso de fake news.

Ainda de acordo com a publicação, dentro da Polícia Federal, não há dúvidas de que Bolsonaro quis exonerar o ex-diretor da PF Maurício Valeixo, homem de confiança do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, porque tinha ciência de que a corporação havia chegado ao seu filho, chamado por ele de 02 e vereador do Rio de Janeiro pelo partido Republicanos.

Leia mais...

BOLSONARO É DENUNCIADO NOVAMENTE AO TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL

O presidente Jair Bolsonaro é alvo de mais uma denúncia no Tribunal Penal Internacional (TPI) por genocídio e crimes contra a humanidade. De acordo com a Jornalista Mônica Bérgamo, a nova ação foi protocolada por José Manoel Pereira Gonçalves, coordenador do grupo Engenheiros pela Democracia. Ele alega que Bolsonaro negligencia precauções contra o novo coronavírus, como o isolamento social.

Ainda segundo a jornalista, no começo de abril, a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) também denunciou o presidente ao TPI por “atitudes irresponsáveis” em meio à pandemia da Covid-19.

Leia mais...

MANDETTA JÁ AVISOU A EQUIPE QUE SERÁ DEMITIDO, DIZ COLUNA

A bombástica entrevista concedida pelo Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ao Fantástico, ainda repercute negativamente no núcleo duro do Governo, inclusive no núcleo militar, que avaliou a fala do Ministro como uma provocação desnecessária.

Segunda a Coluna Painel, da Folha, Mandetta já avisou sua equipe na noite desta terça-feira, 14, que o Presidente Jair Bolsonaro já procura um nome para o seu lugar e que deve ser demitido ainda nesta semana. Ele conversou com integrantes da pasta em clima de despedida após a entrevista coletiva da qual participou no Palácio do Planalto.

Ainda segundo a publicação, alguns membros da equipe sugeriram que ele pedisse demissão imediatamente, mas a ideia foi rejeitada pelo ministro, que combinou de esperar a escolha do substituto e de ficar até a exoneração de fato ocorrer.

Leia mais...