Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Buerarema
Pref ilheus junho
Ieprol
Navegação na tag

João Dória

BAIANOS REJEITAM BOLSONARO, APONTA GENIAL/QUAEST

Pesquisa Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira, 23, aponta que 79% dos baianos responderam que o Presidente Jair Bolsonaro (PL), não merece ser reeleito, e 18% responderam que sim, merece um segundo mandato.

A pesquisa mostra que o ex-presidente Lula (PT), detém a intenção de 62% dos votos na Bahia; Bolsonaro, 15%; Ciro Gomes, 5%; Sergio Moro, 3%; Janones, 3%; Simone Tebet, 1%; João Doria, 1%. No segundo turno, Lula venceria todos os adversários, com cerca de 70% dos votos.

Leia mais...

GOVERNADOR JOÃO DORIA PARTICIPA DO RODA VIVA NA SEGUNDA-FEIRA

Na próxima segunda-feira (23/8), o governador de São Paulo, João Doria, estará no centro do Roda Viva. Com apresentação de Vera Magalhães, a edição vai ao ao vivo ar a partir das 22h, na TV Cultura, no site da emissora, no canal do YouTube, no Dailymotion e nas redes sociais Twitter e Facebook.

Em pauta no programa, entre outros temas, a carta dos governadores em defesa dos ministros do STF, que têm sido alvo de ameaças e agressões por parte do presidente Jair Bolsonaro. Um dos signatários da carta, Doria afirmou que o documento constitui uma defesa da Constituição, da democracia e da liberdade. Bolsonaro, além de ofensas pessoais, anunciou a intenção de entrar com um pedido de impeachment dos ministros Alexandre de Moraes e Luiz Roberto Barroso.

(mais…) Leia mais...

PARQUE ÀS MARGENS DO RIO PINHEIROS LEVARÁ NOME DE BRUNO COVAS, ANUNCIA JOÃO DÓRIA

O futuro parque linear que está sendo implementado às margens do Rio Pinheiros em São Paulo, levará o nome de Parque Linear Bruno Covas, anunciou nesta segunda-feira, 18, o Governador Paulista, João Dória (PSD).

Segundo o tucano, “a homenagem é merecida a quem se dedicou a cuidar da população de São Paulo e trabalhar pela transformação da capital em uma cidade mais atrativa e sustentável.”.

Leia mais...

EM ENTREVISTA À CNN INTERNACIONAL, DORIA CRITICA BOLSONARO E APONTA “ERROS INACREDITÁVEIS”

Em entrevista a Julia Chatterley, da CNN Internacional, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), chamou Bolsonaro de “líder psicopata” e criticou sua postura para lidar com a pandemia do Covid-19. “Estamos em um dos momentos mais trágicos da história em que milhões de pessoas estão pagando um preço alto por ter um líder psicopata e despreparado no comando da nação”, afirmou Doria ao programa First Move da CNN.

Atingindo a marca de 294 mil óbitos causados pelo vírus no Brasil, Doria disse que muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas se Bolsonaro tivesse “agido com a responsabilidade que a posição exige”. Ele ainda comentou que o presidente “cometeu erros inacreditáveis, sendo o maior dele iniciar uma disputa política com os governadores que estavam tentando proteger a população”. Bolsonaro se opôs repetidamente aos lockdowns e às medidas de restrição e criticou os governadores e prefeitos por as terem implementado.

Doria ainda afirmou que está enfrentando o maior desafio de sua vida liderando o maior estado do Brasil, que reestruturou o sistema de saúde em tempo recorde e está em busca de maneiras de mitigar a crise econômica que atingiu o país durante a pandemia. Ele falou sobre a gravidade do estado dos hospitais e UTIs em São Paulo, dizendo que já triplicou o número de leitos das unidades intensivas e neste mês irá abrir 12 hospitais de campanha no estado.

Sobre as vacinações, o governador disse que 90% das vacinas no Brasil são produzidas pelo Instituto Butantan em São Paulo – ligado ao governo estadual – e que até o final de agosto terão 100 milhões de doses disponíveis para todo o país. “Ainda não é suficiente”, afirmou ele, dizendo que apenas em março o governo federal começou a comprar vacinas, enquanto o estado de São Paulo já estava comprando desde abril do ano passado.

Confira a entrevista:

Vídeo parte 1: https://twitter.com/jchatterleyCNN/status/1374023324095877126

Vídeo parte 2: https://twitter.com/jchatterleyCNN/status/1374023920505004035

Leia mais...

JULGAMENTO DO PEDIDO DE CASSAÇÃO DE JOÃO DÓRIA ESTÁ PREVISTO PARA ESTA TERÇA-FEIRA

Está previsto para esta terça-feira (8), no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), julgamento de ação de investigação judicial eleitoral que pede a condenação do governador do estado de São Paulo, João Dória, e do vice-governador, Rodrigo Garcia, por uso da publicidade institucional da prefeitura de São Paulo, durante a gestão de Dória como prefeito, a fim de promover sua futura candidatura a governador nas eleições 2018.

A ação, adiada pelo relator no dia 26 de setembro, está na pauta da sessão de amanhã, que deve iniciar às 15 horas no TRE-SP.

Além da perda do mandato, a Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo (PRE-SP) pede a inelegibilidade dos candidatos eleitos e do então secretário de Comunicação, Fábio Souza dos Santos, por oito anos.

Leia mais...

PROJETO DE FERNANDO HOLIDAY TIRA NOME DE MARISA LETÍCIA DE VIADUTO EM SÃO PAULO

Assinada pelo prefeito interino de São Paulo Milton Leite (DEM), a homenagem à mulher do ex-presidente Lula, Marisa Letícia, foi barrada pelo prefeito João Dória (PSDB). O vereador Fernando Holiday (DEM) já apresentou um projeto para tirar o nome da ex-primeira-dama do viaduto.

João Dória, inclusive, já mandou cancelar evento de inauguração que seria nesta quarta-feira, 3, liberando a via na zona sul para o tráfego normal de veículos já nesta terça-feira, 2. Marisa Letícia da Silva morreu em fevereiro de 2017, após um Acidente Vascular Cerebral – AVC.

Leia mais...

A INSISTÊNCIA DE JOÃO DÓRIA CAUSA DOR DE CABEÇA NO NINHO TUCANO

Parece que depois de perder terreno, levar ovada em Salvador e bater de frente com as principais lideranças de seu partido, o prefeito de São Paulo João Dória (PSDB), desistiu da candidatura a presidência. No entanto, continua causando desconforto e dor de cabeça no ninho tucano.

Segundo a Coluna Painel, aliados do governador Geraldo Alckmin, virtual candidato, se esforçam para dissuadir Dória da ideia de sair candidato a vice-presidente em uma chapa pura tucana e paulista. Eles dizem que a dobradinha não é viável.

O tucanato avalia que o ideal seria Doria continuar prefeito. Mas enxergam forte resistência do prefeito. Mesmo no cenário em que ele disputaria o governo do Estado é difícil achar equação perfeita. Há outros interessados no posto, como o senador José Serra (PSDB-SP).

Leia mais...

“JOÃO DÓRIA É UM FARSANTE”, DIZ CIRO GOMES EM ENTREVISTA

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) foi o entrevistado desta quarta-feira, 1, na Rádio Metrópole FM de Salvador, com Mário Kértesz. Durante entrevista, Ciro aproveitou para traçar o perfil dos seus possíveis oponentes no pleito do próximo ano. Questionado sobre o atual prefeito de São Paulo João Dória (PSDB), foi enfático: “João Dória é um farsante”

Sem poupar críticas, Ciro Gomes disse que “O cara que é um politiqueiro, filho de deputado, foi presidente da Embratur no governo Sarney, foi corrido de lá por corrupção. Depois até foi inocentado no Tribunal de Contas, mas ele foi demitido por um escândalo grande. Teve mais um, escândalo, que não foi de corrupção: ele teve um disparate de criar um vetor de turismo para o povo de São Paulo e do Rio visitar o flagelado da seca. Foi um escândalo. Eu já era candidato a prefeito de Fortaleza nessa data, e eu tenho uma animosidade com ele desde isso. O cara tem horror a pobre, e aí fica lendo pesquisa, e na pesquisa de marqueteiro que vende sabonete, está dizendo que o povo está com raiva dos políticos. E o que ele faz? Ele é o político não político. Isso é o pior pilantra que existe na história. O que você entregou? Com 30 dias, está agarrado em avião pra cima e pra baixo. Cria um negócio pra resto de comida para os pobres. O único enfrentamento de algum problema central de São Paulo foi a desastrada operação na Cracolândia. Sem planejamento, sem qualquer coisa, como se fosse qualquer coisa. E aí, com a montanha de dinheiro da Prefeitura, vai subornando a grande mídia de São Paulo, que vai dourando a pílula. Mas, mesmo assim, não estão aguentando mais, porque há uma repulsa popular crescente. Eu dizia; esse camarada vai estar desmoralizado muito rapidamente. Se um cabra em Fortaleza ou em Salvador se elege prefeito e com 30 dias é candidato a presidente e passa a rodar pelo país afora… E o repórter pergunta: ʹMas você está ausente de São Paulo!ʹ E ele: ʹSou moderno, governo pelo celular.ʹ Olha a concepção de governo: é ele falando. Não tem que ouvir a população, que olhar o problema, nada. É a visão do estúpido, do tecnocrata. Então, esse é carta fora do baralho”, disse.

Questionado por MK sobre a ʹatropeladaʹ que Dória deu em Alckmin na pré-candidatura a presidente, Ciro foi enfático. “Isso consulta o caráter. Porque adora-se a traição e despreza-se o traidor. Ele é vil. O Alckmin bancou a candidatura dele, na marra. E ele com 30 dias está com uma faca nas costas do Alckmin. Todo mundo está vendo isso, de forma que eu considero que ele é carta fora do baralho”, falou.

“Eu todo dia acendo uma vela para São Briguilino, para ele [Doria] cometer a bobagem de sair da Prefeitura, se filiar a outro partido e ser candidato a presidente. Porque aí divide a direita”, falou. Perguntado sobre que santo era esse, Ciro brincou: “Eu inventei, não tem esse santo não. Eu não ocupo santo sério com essas coisas”.

Leia mais...

APROVAÇÃO DE DÓRIA CAI 10 PONTOS. ELE CULPA O PT!

A aprovação da administração do prefeito de São Paulo João Dória (PSDB), depencou quase dez pontos percentuais, De acordo com levantamento feito pelo Instituto Datafolha, o tucano tem 32% de aprovação (ótimo/bom), 26% de rejeição (ruim/péssimo) e 40% de regular entre os entrevistados na capital paulista. Foram ouvidos 1.092 eleitores nos dias 4 e 5 de outubro. Na sondagem anterior, João Dória tinha 41% de aprovação e 22% de rejeição.

O Datafolha quis saber, também, sobre a candidatura do prefeito paulistano a presidência da república. 58% preferem que ele permaneça como prefeito, enquanto 10% quer que ele se candidate ao palácio do planalto. 55% não votaria nele em hipótese alguma para presidente e 18% votariam com certeza.

Ao comentar o resultado da aferição João Dória afirmou que toda pesquisa deve ser respeitada, mas culpou diretamente a gestão do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).”Temos um déficit no orçamento da prefeitura de R$ 7,5 bilhões, que oi herança do PT, que nos deixou esse rombo”, afirmou.

Leia mais...

“CIDADE DE SÃO PAULO NÃO TEM PREFEITO”, DENUNCIA CACIQUE TUCANO

O prefeito de São Paulo João Dória (PSDB) sofreu um duro ataque esta semana. Desta vez, a ofensiva partiu do vice-presidente nacional do tucanato, Alberto Goldman, que colocou o dedo na ferida e apontou o que todos já sabem: a maior cidade do País não tem um prefeito, mas sim um candidato à presidência da República, que abandonou a metrópole para fazer campanha antecipada;

Goldman afirmou também que Dória “Viaja por todos os lugares, todas as cidades, todos os estados e todos os países. Diz que está trazendo alguma coisa para São Paulo. Não está trazendo nada. Até agora nada e nem vai trazer nada”.

O vice-presidente denuncia ainda fraudes nas licitações conduzidas por Dória; “Os editais estão predeterminados para as empresas que vão ganhar. Todos são dirigidos. Esse é o homem que se diz puro, limpo e gestor”

Leia mais...

AÇÃO CONTRA ALCKMIN E DÓRIA É DERRUBADA PELA JUSTIÇA

A Justiça Eleitoral julgou improcedente uma ação ajuizada pelo Ministério Público e Fernando Haddad contra João Doria, Bruno Covas e Geraldo Alckmin, informa a Coluna Radar Online.

De acordo coma publicação, são três os pontos principais da denúncia que configurariam abuso político: a nomeação do secretário Ricardo Sales, ex-secretário pessoal do governador, para aumento do tempo de televisão; a utilização do slogan “Acelera, SP”; e uma visita de Alckim e Doria em Paraisópolis antes das prévias tucanas.

O processo que pedia a inelegibilidade e a cassação dos candidatos foi julgado improcedente. Tanto o MP quanto o ex-prefeito entraram com recursos, mas após ampla discussão eles foram desprovidos.

Leia mais...

ALCKMIN PREVÊ DISPUTA COM BOLSONARO NO SEGUNDO TURNO

O Governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) parece mesmo ter certeza que desbancará o prefeito da capital paulista, seu pupilo João Dória. Ele tem conversado com aliados e amigos mais próximos e avalia que vai disputar o segundo turno das eleições do ano que vem com Jair Bolsonaro, atesta a Coluna Radar Online.

Alckmin aposta que o ex-presidente Lula não será candidato e acredita, pelo visto, que o PT e a esquerda não vai apresentar um nome de consenso.

O governador já minimizou a liderança de Lula nas primeiras pesquisas eleitorais. Ele tem dito que os resultados são porque o petista “está o tempo todo na mídia”.

Leia mais...

96 MUNICÍPIOS QUEREM HOMENAGEAR JOÃO DÓRIA

Apesar da negativa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais conceder o título de cidadão honorário ao prefeito de São Paulo João Dória (PSDB), 96 municípios de vários pontos do país ainda querem homenageá-lo, aponta a Coluna Radar Online.

Pelo período curto, é humanamente impossível estar presente em todas elas, no entanto, o prefeito da maior cidade do país seguirá sua pré-campanha na maioria delas, é lógico.

Leia mais...

PESQUISA APONTA DÓRIA COMO PREFERIDO DO PSDB CONTRA ALCKMIN

A única coisa que restou da propaganda dos tucanos na TV, além da decisão de esconder seus líderes e do aprofundamento do racha interno, foi um bordão de campanha: “O PSDB errou, o PSDB errou, o PSDB errou”. Um prato feito para adversários, porque o efeito pode ser tudo, menos favorável ao partido. Parece coisa de gênio: do PT, do PC do B, do PSOL ou do Bolsonaro, afirma a jornalista Eliane Castanhêde, do Estadão.

Pensando no futuro, logo ali em 2018, foi encomendada uma pesquisa ao Instituto Paraná, com 2.802 eleitores, em que aponta o prefeito de São Paulo, João Dória, disparado a frente do governador e padrinho político, Geraldo Alckmin.

A pergunta era: “Entre Geraldo Alckmin e João Dória, quem seria o melhor candidato à Presidência da República em 2018?”.  40,3% disseram Dória; 13,2%, Alckmin; 41,3%, nenhum deles; e 5,2% não souberam dizer. Estes números reforçam a tese, de que Alckmin é mais forte internamente, mas Dória está ganhando a disputa pelo eleitorado.

No entanto, um detalhe chamou atenção. O alto índice dos que responderam “nenhum”: 36,1% no Sudeste, casa de ambos; 37,9% no Sul; 45,2% no Norte e Centro-Oeste; e 49,5% no Nordeste, que é PT.

Leia mais...

O TUCANO PREFERIDO DE TEMER

Os elogios de Michel Temer a João Dória e a ida do secretário de governo do Planalto, Antonio Imbassahy, à Bahia em homenagem ao prefeito foram sinais óbvios de que o governo escolheu um lado do PSDB para apostar.

Os votos de 11 dos 12 deputados do PSDB de São Paulo contra Temer caíram na conta do governador Geraldo Alckmin (PDSB), aponta a coluna Painel. O problema é que o presidente conseguiu barrar a denúncia na Câmara e ainda teve a maioria da bancada tucana ao seu lado.

No governo federal sobram críticas ao tucano. Dizem que ele não fez política “nacional”, mas pensando apenas em São Paulo e que se isolou.

Leia mais...