Buerarema
Plansul
COLÉGIO JORGE AMADO
Pref ilheus junho
Ieprol
Navegação na tag

Volta as Aulas

ITABUNA: CÂMARA ADIA SESSÃO SOBRE VOLTA ÀS AULAS NO MUNICÍPIO

Será realizada numa nova data, a ser definida, a sessão especial que ocorreria na tarde desta quinta-feira (27), para discutir o retorno das aulas em Itabuna. O motivo é a impossibilidade de a secretária de Educação, Janaína Araújo, comparecer, por motivos de saúde.

O intuito é firmar uma carta compromisso, diante de profissionais do Núcleo Regional de Educação (NRE 5), Sindicato dos Professores, Conselho Municipal de Educação e o Ministério Público.

Leia mais...

JUSSARI: MUNICÍPIO PREPARA VOLTA ÀS AULAS COM INÍCIO DA VACINAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

A imunização dos profissionais da educação contra o Corona Vírus traz esperança para a retomada das aulas presenciais. Com praticamente um ano funcionando na modalidade remota, com entregas periódicas de blocos de atividades aos alunos de toda a rede municipal, o município de Jussari-BA começa uma nova fase de adequação para “novo normal”.

A iniciativa faz parte da decisão do Governo do Estado para garantir a prioridade da imunização dos educadores e trabalhadores da Educação na Bahia. A vacinação é uma das exigências dos Sindicatos dos Professores para o retorno às salas de aulas e sempre foi um desejo dos gestores municipais que esbarravam na pouca oferta de vacinas. Assim como em todos os protocolos de vacinação, o cronograma segue sendo realizado em ordem decrescente de acordo com a idade dos profissionais. Nesta primeira fase estão sendo vacinados colaboradores com mais de 55 anos que estão na ativa.

(mais…) Leia mais...

TJ-BA SUSPENDE LIMINAR QUE DETERMINAVA RETORNO DAS AULAS NA BAHIA

Em decisão publicada na tarde desta segunda-feira (15), o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Lourival Trindade, suspendeu a decisão da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador que determinou o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas do Estado da Bahia até o dia 1 de março de 2021.

Em sua decisão o magistrado destacou que a manutenção da decisão, nos moldes em que redigido, “além de vergastar, desapiedadamente, o princípio da separação dos Poderes, vem ocasionando incontraditável risco de lesão à ordem e à saúde públicas estaduais”.

“Na hipótese dos autos, depreende-se que, neste momento, ante à impossibilidade de viabilizar-se a retomada das atividades presenciais das instituições de ensino, das redes pública e particular, de todo o território do Estado da Bahia, sem que sejam, diretamente, afetados os direitos à saúde e, corolariamente, à vida, é incontendível que estes últimos devam prevalecer, em detrimento do direito à educação”, pontuou o desembargador.

Leia mais...