Ieprol – Matrículas Abertas – Desktop Mobile
Itajuípe – Dengue Novo – Desktop/Mobile
AACRRI – Reconstrução PIX – Desktop/Mobile
Buerarema – Fevereiro Roxo e Laranja – Desktop/Mobile
Plansul – 31 anos – Desktop/Mobile

CURSO DE FISIOTERAPIA DA MADRE THAÍS E A SECRETARIA DE SAÚDE MAPEIAM VULNERABILIDADE EM IDOSOS DE ILHÉUS

A parceria estabelecida entre o curso de Fisioterapia da Faculdade Madre Thaís e a Secretaria Municipal de Saúde vai permitir o mapeamento da vulnerabilidade em idosos a fim de categorizá-los e fornecer diagnósticos importantes para as políticas públicas na área da saúde. O projeto de extensão, de autoria e supervisão da professora Gracielle Santos, começou no ano passado, na Unidade de Saúde do Bairro Teotônio Vilela, e agora chega ao Bairro Nossa Senhora da Vitória.

Na semana passada, os alunos do curso de Fisioterapia realizaram uma visita à Unidade de Saúde do Bairro Nossa Senhora da Vitória, com o objetivo de apresentar à equipe da unidade o instrumento de avaliação Vulnerable Elders Survey-13/ Protocolo de Identificação de Idosos Vulneráveis (VES-13), que se constitui em uma importante ferramenta de estratificação dos idosos em robustos, pré-frágeis e frágeis.

Conforme a professora, a partir dessa categorização será possível traçar o perfil epidemiológico da comunidade idosa coberta pelas Estratégias de Saúde da Família do município, além de planejar e modular estratégias que contemplem políticas públicas específicas para qualificar o cuidado em toda a rede de atenção à saúde para com a população idosa, evidenciando a Atenção Primária como ordenadora e coordenadora da assistência.

Essa atividade constitui um componente curricular da disciplina “Fisioterapia em geriatria e gerontologia”, ministrada por Gracielle Santos, pesquisadora na área. Ela explica que o Brasil hoje vive uma transição epidemiológica importante, porque é um país que está se encaminhando para o envelhecimento.

“O Brasil é um país adulto, mas com prospecção de se tornar um país idoso. Hoje, o número de idosos já superou o número de crianças e a projeção do IBGE é que no prazo de 10 anos, mais ou menos, o número de idosos supere o número de adultos e jovens (população produtiva, mão de obra ativa), e isso vai gerar alguns transtornos no tocante à saúde e seguridade social, se nada for feito em termos de políticas públicas”, ressalta a professora.

Portanto, as informações fornecidas pelo diagnóstico resultado do projeto são capazes de amparar a estruturação e o preparo de ações de prevenção de agravos e de promoção e reabilitação da saúde na comunidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.